Pular para o conteúdo principal

SÃO JOSÉ DA BARRA / MG






BEM VINDO A CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA. A CIDADE MAIS RICA DA REGIÃO SUDOESTE DAS MINAS GERAIS.
AQUI A CONGREGAÇÃO CRISTÃ DO BRAZIL
foto - Thymonthy Becker Comunicação
SÃO JOSÉ DA BARRA TEM 7.155 HABITANTES (ESTIMATIVA IBGE 2.013)
QUEM NASCE EM SÃO JOSE DA BARRA EH: BARRENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 21 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.995
ORIGEM DO NOME
O NOME BARRA EH UMA REFERÊNCIA À BARRA DO SAPUCAÍ E SÃO JOSÉ AO SANTO PADROEIRO DO ARRAIAL.
HISTÓRIA
São José da Barra, ou simplesmente Pontal da Barra era um vilarejo situado às margens do encontro dos Rios Grande e Sapucaí, distante 94 Km da cidade de Passos. Pertencente ao município de Alpinópolis, sua população vivia nos anos cinquenta da pesca e agricultura. Até a construção da represa de Furnas, o cotidiano da vida dos moradores permanecia inalterado. Porém a partir do início das obras, foi iniciado o processo de retirada dos habitantes em 1958 concluindo-se em 1963, época do enchimento do reservatório de Furnas que cobriu totalmente aquela comunidade. Boa parte dos moradores transferiu-se para os municípios próximos ou para a nova cidade criada, próximo ao canteiro de obras da represa.
Com o início das obras da Usina Hidrelétrica de Furnas em 1958 e o eminente fim da Barra, inicia-se o processo de mudança dos moradores da região. A partir daí, Furnas realizava indenizações, muitas das vezes de valor irrelevante, que gerou a permanência de moradores até a completa inundação do local. O Pároco Ubirajara Cabral convida o então bispo Dom Inácio Dalmont para o ato de encerramento das missões e transferência de sede da Paróquia de São José da Barra, no dia 15 de julho de 1962, para o novo local denominado Água Limpa, próximo ao canteiro de obras da barragem que viria a ficar conhecido mais tarde como Barra Nova. A última Missa iniciou-se às 10:30 horas com a presença do bispo, dos frades capuchinhos Justino Prado e Ludovico Gomes e representantes de Furnas. Às 15:00 horas foi realizado o translado da imagem de São José para a capela provisória em carro aberto e acompanhada pelos moradores. Era o início do fim.
Em 1963 o reservatório de Furnas começa a ser formado, em poucas horas as águas tomam conta do casario da Barra Velha, e lentamente a cidade desaparece. É o fim da Barra Velha, o fim da visão da Barra do Sapucaí, restando apenas a memória dos seus moradores.
A nova cidade de São José da Barra foi planejada e construída a pedido do Padre Ubirajara Cabral, pároco local, em forma de "banjo". Na mudança da cidade muitas pessoas se mudaram para a nova cidade e ao chegar todos ficaram meio depressivos, pois tiveram de largar suas casas e terras e vendê-las por preços muito baixos pois a água iria cobrí-las. As novas ruas não tinham asfalto nem saneamento básico, a eletricidade da cidade era de um motor a diesel. Por ironia a 3 Km dali havia uma usina hidrelétrica funcionando e em seu acampamento havia hospital, clube, cinema e saneamento básico.
CONHEÇA UM POUCO MAIS DESTA PRIVILEGIADA CIDADE QUE FICA PRÓXIMA A REPRESA DE FURNAS.
foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
IGREJA PENTECOSTAL
foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
ENTORNO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
IGREJA MATRIZ DE SÃO JOSÉ
foto - Alexandre Bonacini
RODOVIA DE ACESSO À CIDADE
foto - Alexandre Bonacini
 foto - Alexandre Bonacini
BAIRRO CACHOEIRA
foto - Câmara municipal de São José da Barra
BAIRRO CAN-CAN
foto - Câmara municipal de São José da Barra
BAIRRO FURNAS
foto - Câmara municipal de São José da Barra
VISTA AÉREA DO CENTRO
foto - Câmara municipal de São José da Barra
 foto - Alexandre Bonacini
POLIESPORTIVO
foto - Alexandre Bonacini
PRAÇA
foto - Alexandre Bonacini
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA -
foto - Alexandre Bonacini
RUA
foto - Alexandre Bonacini
ECONOMIA
A economia da cidade é baseada na produção de energia elétrica de Furnas, produção de milho, café, pimenta, criação de gado, produção de frangos e suínos e no turismo ainda nascendo pelo Lago de Furnas.

O município conta com uma escola técnica em eletrotécnica que forma 140 técnicos por ano, escola esta que é uma referência no Brasil pois a maioria dos técnicos que aqui se diplomam estão trabalhando em empresas como Cemig, Copel, Eletronorte , Eletrosul, Eletroleste , Eletroeste , Eletromarzinho, Farmarília, Tibata Eletricista, Celg, Brasil500, Rosicarlos, Eletrobras, Eletronuclear, Funai, Eletropaulo, Elektro, CPFL, Transpetro e Petrobras.
REPRESA DE FURNAS
foto - Thymonthy Becker Comunicação
LAGO DE FURNAS NO ENTORNO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
NATUREZA VIVA
A natureza da região é muito rica, a região possui muitos pássaros e animais como suçuaranas, lobos-guarás, jaguatiricas, tamanduás, ouriços, veados-campeiros, quatis, pacas, capivaras e diariamente são vistos atravessando as estradas do município.
foto - Thymonthy Becker Comunicação
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIANÓPOLIS / TOCANTINS - Berço cultural do estado, tem mais à oferecer, cascatas, cachoeiras, museu e "garganta"; platô da serra geral com cânions e mirantes

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIANÓPOLIS" / TOCANTINS / BRASIL DIANÓPOLIS
BEM VINDO A CIDADE DE DIANÓPOLIS. CIDADE DO DIANOFOLIA
imagem - ? População estimada 2016 (1) - 21.457
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.217,313
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,94
Código do Município 1707009
Gentílico - dianopolino
ORIGEM DO NOME DE DIANÓPOLIS, TO
A origem do nome "Dianópolis" está relacionada a Francisco das Chagas Moura, que foi prefeito do município entre os anos de 1934 a 1938. Então, a cidade chamava-se "São José do Du•ro". "Duro" era uma simplificação de "D´ouro", uma vez que a região era rica em ouro em seu subsolo. Quando prefeito, Francisco Moura indicou que a cidade fizesse uma homenagem às senhoras do lugar que chamavam-se "Custodiana", conhecidas pela alcunha de "Diana". Daí a indicação da cidade passar a chamar-se "Dianópolis", quer dizer, "Terra das Dianas".
Gentílico: …

CATAGUASES / MINAS GERAIS - Venha ver e fazer filmes nesta cidade cinematográfica. Deixe saudades e leve lembranças

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "CATAGUASES" / MINAS GERAIS / BRASIL “O nome Cataguases vem – pelo menos, até provas em contrário, pois muitas são as controvérsias nessa cidade em constante questionamento – , pois é, o nome Cataguases parece que vem de uma tribo de índios que habitava a região, os ‘Catu-auás’. Dizem que o nome catu-auá significa em tupi-guarani ‘terra de gente boa’. E Cataguases sabe receber muito bem. Quem bebe da água do Rio Pomba nunca deixa de voltar. Dizem. ” Confira alguns dos mais importantes pontos turísticos de Cataguases. Além de inúmeras obras artísticas e arquitetônicas modernas tombadas pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Cataguases também oferece inúmeras construções marcantes do final do século XIX, belíssimas paisagens naturais, museus, centros culturais e muito mais! PONTE METÁLICA (DE 1.914) A construção da Ponte Metálica foi determinada em 1910, devido à solicitação do deputado federal Astolpho Dutra Nicácio. Ela…

BRAGANÇA / PARÁ - A cidade respira Fé, Tradição e Cultura, nas belezas de suas praias, manguezais, rios, igarapés e ilhas

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "BRAGANÇA" / PARÁ / BRASIL  Bragança, localizada na região nordeste do Pará, a 210 quilômetros de Belém, capital do Estado, é um dos municípios mais procurados pelos turistas ao longo do ano, em especial durante as férias escolares.
Lar da Marujada, manifestação cultural que reúne milhares de pessoas no município para festejar São Benedito, Bragança tem praias oceânicas belíssimas, pra quem quiser aproveitar em qualquer época do ano.

A cidade, de origem portuguesa, guarda na sua cultura características religiosas marcantes e também festeja São Sebastião e Nossa Senhora de Nazaré.
Suas fronteiras são estratégicas. Assim, o município oferece o maior número de opções aos turistas: ao Norte está o oceano Atlântico, ao Sul, o município de Santa Luzia do Pará, a Leste os municípios de Augusto Corrêa e Vizeu e a Oeste, Tracuateua.

Na língua tupi, Caeté quer dizer 'mato grande' e, por estar localizada à margem esquerda do rio Caeté, Bragança é c…