Pular para o conteúdo principal

SANTO ANTÔNIO DO AMPARO / MINAS GERAIS - No gelado inverno, vale saborear pão de queijo no café da manhã, tropeiro no almoço e frango caipira com quiabo no jantar. Tudo isso a beira de um fogão a lenha




LINHA DO TEMPO DE "SANTO ANTÔNIO DO AMPARO" / MINAS GERAIS / BRASIL
SANTO ANTÔNIO DO AMPARO EH UMA CIDADE MUITO TRANQUILA, HOSPITALEIRA, MAS CHEIA DE VIDA.
foto - PMSAA
ESTANDO AS MARGENS DA BR 381 (FERNÃO DIAS) MOSTRA-SE UMA CIDADE IMPONENTE E ONDE AS PESSOAS QUE POR ALI PASSAREM OU SE HOSPEDAREM, SÃO SEMPRE MUITO BEM RECEBIDAS.
foto - PMSAA
TEM UMA CACHOEIRA QUE FICA A UNS 5 km DA CIDADE, QUE EH MUITO BOA DE SE ESTAR. ÁGUA FRIA E BEM CORRENTE. MUITAS PEDRAS PARA VOCÊ CURTIR UM DIA DE AVENTURA NAS CORREDEIRAS.
foto - PMSAA
CONHEÇA POR AQUI UM POUCO DA CIDADE E DEPOIS VENHA VISTÁ-LA E CURTIR COM ESSE POVO BEM HOSPITALEIRO, DE BEM COM A VIDA E MUITO SOCIAL.
foto - PMSAA
AQUI VOCÊ ENCONTRA A TÍPICA COZINHA MINEIRA, O TRADICIONAL PÃO DE QUEIJO NO CAFÉ DA MANHÃ, O TROPEIRO NO ALMOÇO E O FRANGO COM QUIABO NO JANTAR. ISSO TUDO NUM FOGÃO DE LENHA. NO INVERNO FICA MELHOR AINDA, SABOREAR TODA ESSA DELICIA NA BEIRA DO FOGÃO A LENHA.
foto - PMSAA
foto - PMSAA
foto - PMSAA
BEM VINDO A SANTO ANTÔNIO DO AMPARO / UMA CIDADE HOSPITALEIRA. 
foto - ?
População estimada 2016 (1) - 18.462
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 488,885
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 35,48
Código do Município 315990
Gentílico - Amparense
ORIGEM DO NOME 
Seu nome, Santo Antônio, deve-se ao milagre, e Amparo ao fato de que os viajantes se instalavam embaixo de coqueiros, que lá existem até hoje.
Gentílico: amparense
HISTÓRICO
A denominação do Município de Santo Antônio do Amparo, deve-se a dois motivos, um religioso e outro por servir a localidade, de amparo aos viajantes e tropeiros que passavam pela região, até então habitada por índios, dos quais ainda encontramos muitos vestígios.
Existiam duas minas d´água uma de cada lado, onde crescia uma planta chamada esporão, tipo de trepadeira, muito comum na região, que se alastrava por cima de outras árvores formando uma espécie de caramanchão.
Este local servia de amparo aos viajantes que por alí passavam em direção ao Circuito do ouro, Rio de Janeiro, Triângulo Mineiro e Goiás. Alí abasteciam seus cantis, faziam suas refeições e pernoitavam para descanso. 
No bairro Areão começou a surgir o pequeno povoado de Santo Antônio do Amparo, ainda hoje podemos encontrar duas de suas primeiras casas, feitas de pau-a-pique. 
O fundador deste povoado foi Manuel Ferreira Carneiro, vulgo “Jangada”, que aqui chegou por volta de 1778. O "Jangada" comprou estas terras a troco de um capote de inverno. A primeira parte do nome do município, segundo consta, surgiu de uma promessa feita por José, filho de Manuel Ferreira, a Santo Antônio de Pádua. Consta-se que com o desaparecimento de um de seus escravos, José prometeu a Santo Antônio, caso tivesse seu escravo de volta, a construção de uma capela da qual seria padroeiro. Feita a promessa, logo ápos, o escravo apareceu de volta, ápos ter tido uma visão do Santo. Julgando-se tratar de um milagre, José mandou construir a Capela dedicada a Santo Antônio no ponto mais alto de suas terras.
VEJA QUE PACATA E BONITA CIDADE
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
AQUI, UMA DAS TRILHAS QUE DÁ ACESSO AS CACHOEIRAS DA COMUNIDADE DOS FAGUNDES
foto - Thymonthy Becker
AQUI, A MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO DO AMPARO
foto - ?
foto - ?
COM O CORETO TRADICIONAL
foto - ?
foto - ?
ESTE EH O HINO OFICIAL DA CIDADE.
Vindo de terras tão distantes
Por entre vales, rios e colinas
Um dia certo viajantes
Chegou guiado pela mão divina

Talvez pela fatalidade
Quem Deus por mera sorte
Ia se criar uma cidade
Trocando terras por seu capote

Rogando a Deus em pranto
Arrependido da ação covarde
Promessa fez ao grande Santo
de um Capela erguer na propriedade

Ao raiar um novo dia
Qual foi o espanto, quanta alegria
Vendo o escravo ali parado
Prostado ao chão à Deus agradecia

Para cumprir sua promessa
Ao grande Santo é o que Deus ensina
Santo Antônio tem sua capela
Edificada no alto da Colina

E todo viajante cansado
Encontra aqui à sombra da palmeira
Em Santo Antônio do Amparo
Abrigo e paz, cidade hospitaleira
Composto por "José Pedro Dutra"
VEJAM QUE BELOS CASARÕES TOTALMENTE PRESERVADOS
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - ?
AQUI A ZONA RURAL DA CIDADE
foto - ?
A BONITA ARQUITETURA DO PALÁCIO DA MUNICIPALIDADE
foto - ?
ESTA EH A BR 381 (FERNÃO DIAS) CUJA CIDADE ESTA AS MARGENS
foto - ?
foto - ?
CLIMA 
O clima do Município é tropical de altitude, tropical, pois é caracterizado por um verão chuvoso e um inverno frio e seco, com temperatura média de 20 graus, máxima de 30 e mínima de 10 graus. O tropical de altitude é assim denominado pelo efeito amenizante na temperatura por causa da altitude superior a 1000 m. Na sede do município onde está situada a Igreja Matriz a altitude é de 1013 m, existindo pontos de até 1350 m. 
A ocorrência de geadas restringem-se a àreas baixas próximas de córregos e de difícil escoamento de massa de ar frio. 
Toda cidade procura incentivar o povo com festas e eventos, artesanato local para promover e divulgar seu Município, manter ativo o espírito do folclore e fortalecer o turismo 
Devido a cidade estar a mais de 1.000 metros acima do nível do mar, no inverno ocorre a incidência de geadas nas regiões próximas aos rios e nascentes, em Santo Antônio do Amparo, Minas Gerais
Hidrografia: 
O município esta situado a mais de 1000 metros de altitude caracterizando-o como região de nascentes de cursos de água. O córrego da Lagoa e o córrego Tome Borges formam o Rio Amparo que e afluente do Rio Jacaré que pertence a bacia do Rio Grande. Apesar de não possuir rios caudalosos o município e bem servido de fontes, cachoeiras e pequenos córregos que fazem dele o lugar ideal para a agricultura e pecuária. 
Vegetação: 
A vegetação esta diretamente ligada ao relevo. Nas regiões mais onduladas e montanhosas existiam florestas com ocorrência de madeira de lei. Hoje restam poucas áreas no município, foram transformadas em pastagens e lavouras de café. Na região de cerrado encontramos dois tipos de vegetação, um mais denso, com arvores como sucupira e pau d arco, cujas as folhas caem na época seca. O cerrado menos denso, com arvores cujos os troncos são tortos, com casca grossa, com o barbatimao e castanha de macaco. Nas regiões de campos encontramos pouca vegetação de porte, ocorrendo mais arbustos e o capim fino como o barba de bode. Nas várzeas há a mata ciliar, uma pequena ocorrência de arvores próximas aos leitos dos rios que esta pouco preservada e o capim nativo.
A região de matas e florestas foram que que toda ela substituída por lavouras, principalmente do café, em Santo Antônio do Amparo, Minas Gerais

ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE
ESTE EH O BRASÃO DA CIDADE
AGRADEÇO SUA VISITA E SEMPRE VOLTE
foto - ?

ATÉ BREVE


fonte / fotos = IBGE / Thymonthy Becker / Portal da Prefeitura Municipal / 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ITABIRA / MG - MURIAÉ / MG - SANTA LUZIA / MG - PEDRO AFONSO / TO - OURO PRETO / MG

IGREJA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO EM ITABIRA / MG
foto - Roberta Soriano
MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA SAÚDE, INTERIOR E LATERAL EM ITABIRA / MG
foto - Roberta Soriano
foto - Roberta Soriano
foto - Roberta Soriano
foto - Roberta Soriano
CAPELA DE SÃO E NO CONTEXTO DA PRAÇA NA SERRA DOS ALVES EM ITABIRA / MG
foto - Barbosa
foto - Emerson Silva
CAPELA DO BOM JESUS NO MORRO REDONDO EM ITABIRA / MG
foto - Roneijober Andrade
MATRIZ DE SÃO PAULO EM MURIAÉ / MG
foto - Afrânio Bastos
CAPELA DE SÃO JOSÉ EM MURIAÉ / MG
foto - SG Trangel
IGREJA DA BARRA EM MURIAÉ / MG
foto - Tony Borrach
IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO EM MURIAÉ / MG
foto - Afrânio Bastos
IGREJA DE NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EM MURIAÉ / MG
foto - SG Trangel
CAPELA DO BONFIM EM SANTA LUZIA / MG
foto - Antonor
CAPELA DE NOSSA SENHORA DAS DORES EM SANTA LUZIA / MG
foto - Gui Torres
IGREJA DE SANTA EFIGÊNIA EM OURO PRETO / MG
foto - Gui Torres
MATRIZ DE SANTA LUSIA, SEU INTERIOR E NO CONTEXTO DA RUA EM SANTA LUZIA / MG
foto - Antonor
foto - Gu…

DIVINÓPOLIS / MINAS GERAIS - COMO A CIDADE COMEÇOU - CEM ANOS ATRÁS NASCIA A CIDADE QUE SERIA REFERÊNCIA EM QUALIDADE DE VIDA E EDUCAÇÃO, NAS MINAS GERAIS

DIVINÓPOLIS / MINAS GERAIS / BRASIL - 100 ANOS ATRÁS foto - Thymonthy Becker AQUI PODEMOS VER O CENTRO DA CIDADE, COM O SANTUÁRIO, O COLÉGIO DOS PADRES E ABAIXO A PONTE QUE LIGA O CENTRO AO BAIRRO PORTO VELHO. foto - Colombo
NESTA PÁGINA, IREMOS MOSTRAR COMO DIVINÓPOLIS COMEÇOU. ALGUMAS FOTOS SÃO RARAS. E POSSUEM MAIS DE CEM ANOS. ESTE FOI O SEGUNDO LOCAL ONDE FUNCIONOU A CÂMARA MUNICIPAL. AQUI NA RUA SÃO PAULO. foto - ?
AQUI  ANTIGA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA. HOJE EH O HOTEL DAS VOVÓS. foto - ?
ESTA EH A RUA SÃO PAULO. REPARE QUE OS POSTES DE LUZ FICAVAM NO MEIO DA RUA. foto - ?
AQUI A MESMA RUA SÃO PAULO, ENTRE ANTÔNIO OLÍMPIO DE MORAIS (ANTIGA AVENIDA DA INDEPENDÊNCIA) E AVENIDA VINTE E HUM DE ABRIL. foto - ?
ESTE VÍDEO FOI FEITO QUANDO DIVINÓPOLIS TINHA 20.000 HABITANTES, HOJE TEM 225.000. QUANDO DA INAUGURAÇÃO DA PONTE CENTRO/PORTO VELHO.
AQUI A AVENIDA PRIMEIRO DE JUNHO ESQUINA COM RUA SÃO PAULO. REPARE AS BOMBAS DO POSTO DE COMBUSTÍVEL. foto - ?
O PRIMEIRO PRÉDIO DA CIDADE. EDIFÍCIO HERCÍLIO. …

CONTAGEM / POLO COMERCIAL

BOM DIA. BEM VINDO A CONTAGEM. CIDADE PROGRESSO
copyrigth "Altemiro Olinto cris"
CONTAGEM TEM 603.048 HABITANTES (IBGE 2010) QUEM NASCE EM CONTAGEM É: CONTAGENSE. O IDH DO MUNICÍPIO É DE: 0,794 - CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU. Na época do Brasil-colônia, a Coroa portuguesa mantinha o controle sobre os territórios ocupados através de postos avançados chamados “postos de registro”. Tais postos fiscalizavam e registravam todo o movimento de pessoas e mercadorias, cargas e tropas. Ali, os viajantes, mercadores de escravos e tropeiros eram obrigados a parar e, enquanto as mercadorias eram registradas. CONTAVAM-SE TUDO. INCLUSIVE E PRINCIPALMENTE, AS BARRAS DE OURO, QUE IAM PARA O RIO DE JANEIRO. DAÍ O NOME "CONTAGEM."
No início do século XVII, nas terras da sesmaria do capitão João de Sousa Souto Maior, um terreno conhecido como Sítio das Abóboras, foi instalado um desses postos de fiscalização. Em 1715, Dom Brás Baltasar refere-se a este posto ao escrever …

SÃO SEBASTIÃO DO PARAISO / A CIDADE DOS IPÊS

BEM VINDO A SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO.
imagem de Alexandre Bonacini SÃO SEBASTIÃO DO PARAISO, TEM 65.034 HABITANTES (IBGE 2010) QUEM NASCE EM SÃO SEBASTIÃO DO PARAISO É: PARAISENSE O IDH DO MUNIC[IPIO É DE 0,812, CONSIDERADO ELEVADO PELOS INDICADORES DA ONU SÃO SEBASTIÃO DO PARAISO É CONHECIDA COMO A CIDADE DOS IPÊS, VISTO SER MUITA A QUANTIDA DESTA ÁRVORE NA REGIÃO. imagem de Auro Queiroz


imagem de Auro Queiroz
Em uma das propriedades foi doado, em 1821, terreno para a construção da Capela de São Sebastião, em torno da qual se desenvolveu o povoado. O lugar se tornou pouso obrigatório para os viajantes em trânsito para São Paulo, Jacuí e outros povoados sul mineiros. Em 1855 foi criada a Freguesia e, três anos depois, o Curato de São Sebastião do Paraíso. O intercâmbio comercial intensificou-se. As notícias da excelência das terras atraíram agricultores e pecuaristas, gerando grande surto de desenvolvimento, consubstanciado pela elevação a Vila e a Cidade, em 1870 e 1873, respectivam…

DIAMANTINA

BOM DIA. BEM VINDO AO PATRIMÔNIO CULTURAL DA HUMANIDADE. BEM VINDO A DIAMANTINA. CIDADE DAS SERESTAS copyrigth "Mauro Braga" DIAMANTINA TEM HOJE, 45.884 HABITANTES. QUEM NASCE EM DIAMANTINA ÉH: DIAMANTINENSE. O IDH DO MUNICÍPIO É DE: 0,748 - CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU A ECONOMIA DO MUNICÍPIO É FORTE NO SETOR ESTUDANTIL. AQUI SE ENCONTRA A UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO JEQUITINHONHA E MUCURI. AQUI FORAM REALIZADOS EM 2010, 194 CASAMENTOS, 19 SEPARAÇÕES E 28 DIVÓRCIOS. Conhecida inicialmente como Arraia do Tijuco ou Tejuco, a cidade emancipou-se do município do Serro em 1831, passando a se chamar Diamantina por causa do grande volume de diamantes encontrados na região. Essas pedras eram extraídas em grandes quantidades pela Coroa de Portugual, durante o século XVII. Em 1938, Diamantina comemorou seus 100 anos de elevação à categoria de cidade, recebendo do IPHAN o título de Patrimônio Histórico Nacional. E, no ano de 1999, foi tombada pela UNESCO como: Patrimônio cult…

CARMO DO CAJURU / A CIDADE DOS MÓVEIS

UM AMANHECER COMO ESTE, SÓ EM CARMO DO CAJURU. 
foto - ?
ALGUNS DADOS INTERESSANTES SOBRE CARMO DO CAJURU: POPULAÇÃO: 20.018 HABITANTES (IBGE 2010) HOMENS: 9.600 (APROXIMADAMENTE) MULHERES: 9.400 (APROXIMADAMENTE) ALTITUDE: 772 METROS (MÉDIA) A ECONOMIA DO MUNICÍPIO COMEÇOU COM UMA FÁBRICA DE MANTEIGA, DEPOIS DE FARINHA E MACARRÃO. HOJE SUA ECONOMIA BASEIA-SE NA INDÚSTRIA MOVELEIRA, QUE UMA DAS MELHORES DO BRAZIL. ONDE OS MÓVEIS PRODUZIDOS EM CARMO DO CAJURU SÃO VENDIDOS EM TODO O BRAZIL E EXPORTADO PARA ALGUNS PAÍSES DO MERCO SUL

ESTE É O CASTELO DA LÍDER INTERIORES. ELE FICA NA CIDADE DE MATEUS LEME. MAS PERTENCE A FABRICA DE MOVEIS DE CARMO DO CAJURU
foto - Mauricio Cardim CARMO DO CAJURU, FOI FUNDADA EM DEZEMBRO DE 1948 QUEM NASCE EM CARMO DO CAJURU É: CAJURUENSE O IDH DO MUNICÍPIO É DE: 0,774, CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU EM CARMO DO CAJURU, TEM A MAIS FAMOSA FABRICA DE MÓVEIS DO PAÍS. É ALÍDER INTERIORES, QUE FABRICA OS MAIS BONITOS E MODERNOS MÓVEIS DA INDUSTRIA MOVELEIRA. A LÍDER …

POÇOS DE CALDAS / CIDADE DAS ROSAS

BOM DIA. BEM VINDO A CIDADE DAS ROSAS
MONTANHAS DA REGIÃO
copyrigth "Enioprado"
POÇOS DE CALDAS TEM HOJE 152.496 HABITANTES O IDH DO MUNICÍPIO EH DE: 0.841 - CONSIDERADO ELEVADO PELOS INDICADORES DA ONU. A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 06 DE NOVEMBRO E FOI FUNDADA EM 1872 QUEM NASCE EM POÇOS DE CALDAS EH: POÇOS-CALDENSE. HISTÓRIA
A região onde se localiza o atual Município de Poços de Caldas foi inicialmente habitada pelos indios Cataguases que, em 1675, ofereceram combate e venceram a célebre bandeira de Lourenço Castanho, cognominado "O Velho". Com a busca de pastagens para manter a pecuária valorizou-se a região dos "Campos de Caldas'', como passou a ser chamado o local. Com isto, facilitou a instalação do núcleo pastoril que, economicamente, substituiu a lavra e grupiara. Entre os que vieram para os "Campos de Caldas", nos últimos anos de 1700, encontrava-se o Padre Manoel Gonçalves Correia, que instalou uma fazenda no "Monte Alegre&quo…

MINAS GERAIS / BRASIL - UM ESTADO MÚLTIPLO, ÚNICO, COM 853 MUNICÍPIOS QUE SE DESENVOLVERAM SEM PERDER A RIQUEZA CULTURAL, HISTÓRICA SE TORNANDO GRANDES ATRATIVOS TURÍSTICOS

LINHA DO TEMPO DE MINAS GERAIS / BRASIL - TIMELINE VENHA VIVER MINAS GERAIS  Minas Gerais é um estado múltiplo, completo e único. Todos os seus 853 municípios cresceram e se desenvolveram sem perder sua riqueza cultural e histórica e se tornaram grandes atrativos turísticos. A mesa mineira, “onde sempre cabe mais um”, é a maior marca da hospitalidade do povo do Estado. Para conhecer Minas Gerais, não basta apenas ouvir falar, ler ou se informar. E quem quiser comprovar, será muito bem-vindo! 
Uberaba O Estado detém cerca de 60% do patrimônio histórico nacional. As cidades centenárias narram a grandiosidade da história do Brasil. Minas também é um imenso palco de manifestações artísticas, exportadas nacional e internacionalmente. Em Minas você encontrará destinos ideais para relaxar e cuidar do corpo e da mente. Entrar em contato com costumes, pessoas e lugares que valorizam a harmonia e o bem-estar. Viver Minas Gerais é muito mais que uma simples viagem turística, é estabelecer uma vivênc…

PEQUI / MINAS GERAIS - Descer de tobogã em cachoeira numa belíssima vista da cidade e cidades vizinhas, com existência de grutas, grotas e rica vegetação natural

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "PEQUI" / MINAS GERAIS / BRASIL foto (acima) Thymonthy Becker BEM VINDO A CIDADE DE PEQUI. AOS PÉS DA SERRA DO RIO DO PEIXE. Pórtico da estrada da cidade de Pequi, Minas Gerais foto - Thymonthy Becker População estimada 2016 (1) - 4.369 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 203,991 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 19,98 Código do Município 3149606 Gentílico - pequiense ORIGEM DO NOME O termo significa, em tupi, "coxa áspera", e origina-se de um velho e frondoso pequizeiro, que existiu em frente a uma venda no largo da igreja, cuja sombra abrigava a população que ali se reunia Gentílico: pequiense Histórico Pequi  Minas Gerais - MG HISTÓRICO A fixação da povoação do atual município deve-se, principalmente, aos solos férteis e ao grande número de córregos e riachos que cortam a região. Pequi foi criada em 1841, quando o distrito de Santo Antônio de São Joanico, no município de Pitangui, foi dividido em dois: Pequi e Maravilha.…

ENTRE RIOS DE MINAS / MINAS GERAIS - "BERÇO DO CAVALO CAMPOLINA", TEM RUAS CALMAS, BELOS CASARÕES, CACHOEIRAS E MUITA BELEZA NA SERRA DO GAMBÁ

LINHA DO TEMPO DE "ENTRE RIOS DE MINAS" / MINAS GERAIS / BRASIL A CIDADE A economia é baseada na agropecuária, sendo grande produtora de leite, milho e de uma cachaça artesanal muito famosa na região. O município é conhecido como berço do Cavalo Campolina e local aonde nasceu Santa Manoelina dos Coqueiros. A atmosfera aconchegante de Entre Rios é proporcionada pelas ruas calmas com casarões conservados, além das lindas arquiteturas da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Brotas que tem influências neogóticas, datada de 1928, e do belo prédio do Hospital Cassiano Campolina, construído em 1910.
O TURISMO O município possui belezas naturais como cachoeiras e serras, e é um lugar propício para a prática de esportes ao ar livre como escalada, voô livre, mountain bike, trekking entre outros. Dentre os monumentos naturais destacam-se as cachoeiras do Gordo (18 km. da cidade), dos Faleiros (10 km. da cidade), Coqueiros (12 km. da cidade), do Diniz (12 km. da cidade), da mata (17 km. da c…