Pular para o conteúdo principal

CHICHÉN ITZÁ / IUCATÃ / MÉXICO - Um dos mais importantes centros políticos e religiosos dos maias, eh uma zona arqueológica para aventureiros e interessados em história




LINHA DO TEMPO DE "CHICHÉN ITZÁ" / IUCATÃ / MÉXICO 
O Caracol (foto acima), também conhecido como Observatório, é o destaque do Grupo Sul de Chichen Itzá
Pirâmide Kukulcán, popularmente conhecida como El Castillo
Visitar Chichén Itzá é conferir de perto uma das novidades na lista das sete maravilhas da humanidade. O prêmio é mais do que justo. Também na lista de Patrimônio Histórico da Unesco, Chichén, um dos mais importantes centros políticos e religiosos dos maias, é uma zona arqueológica para aventureiros e interessados em história em geral nenhum botar defeito. 
Escultura em Chichen Itzá
"Gol" do Jogo da Pelota, uma disputa maia em que o perdedor era atirado do alto da pirâmide
Mil Colunas
Comece pela Pirâmide de Kukulcán. Duas vezes por ano, no equinócio da primavera ou outono (20/21 de março e 21/22 de setembro), acontece um fenômeno natural das luzes e sombras que projetam a imagem de uma serpente subindo ou descendo as escadarias da grande pirâmide, que tem 26 metros de altura. 
O show de luzes na pirâmide Kukulkán ilustra bem a sombra dos degraus descendo até a cabeça da cobra, em sua base. O fenômeno acontece nos equinócios de primavera e outono
Show de luzes na pirâmide Kulkukan, em Chichen Itzá
A partir de Cancún, dedique um dia completo para conhecer o complexo arqueológico de Chichen Itzá
Um campo de futebol, o Juego de Pelota, com 168 metros de comprimento por 70 de largura, é considerado o maior das Américas. Aqui era disputado um jogo que valia, literalmente, a vida o ganhador. Já o Cenote Sagrado é um grande espelho de água onde os maias ofertavam anéis, colares, objetos de ouro e onde as pessoas eram atiradas em sacrifício ao deus da chuva. Outras construções importantes são o Templo dos Guerreiros e as Mil Colunas. Mais ao sul, perto do cenote Xtoloc, está o Caracol, também conhecido como Observatório, e o conjunto Las Monjas, com o pequeno, mas elaborado, La Iglesia. 
Base da pirâmide Kukulcán
Templo de los Guerreros, com as Mil Colunas em sua base
As mil colunas de Chichent Itzá ficam junto ao templo dos guerreiros
As ruínas de Chichén Itzá são uma das atrações mais visitadas do México e tendem a superlotar. Ficam longe de Cancún (188 km), dirigir é cansativo e os ônibus de excursão ainda são a melhor alternativa. Reserve ao menos um dia para conhecer a região, com saídas a partir da Zona Hotelera a partir das 8h e retorno no fim da tarde. 
Relevos em Chichen Itzá
Chichén Itzá, uma das capitais maias mais importantes do período clássico. Eleita uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo
Chichén Itzá, uma das capitais maias mais importantes do período clássico. Eleita uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo
Há shows de luzes e sons da primavera ao outono, com horários que variam das 18h às 19h. Nestes casos, a melhor opção é se hospedar na região, ao invés de realizar um bate e volta desde seu hotel em Cancún. Há hotéis e restaurantes bem em conta na cidade vizinha de Piste, mas vale a pena pagar um pouco mais hospedando-se perto do sítio arqueológico. 
Campo do jogo de bola em Chichén Itzá, Yucatán
Templo dos Guerreiros em Chichén Itzá, com as Mil Colunas na base e a imagem do chacmool ocupando a parte central da plataforma superior
COMO CHEGAR 
O jeito mais fácil de acessar as ruínas é através de excursões a partir de Cancún ou Mérida. 
INFORMAÇÕES 
Horário de funcionamento: 
Abre diariamente das 9h as 17h 
Rodovia 180, km 72 a leste de Mérida 
(999) 851-0124
Chichén Itzá (do iucateque: chi'ch'èen ìitsha) é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Iucatã que funcionou como centro político e econômico da civilização maia. As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkán, o templo de Chac Mool, a praça das mil colunas, e o campo de jogos dos prisioneiros – podem ainda hoje ser admiradas e são demonstrativas de um extraordinário compromisso para com a composição e espaço arquitetônico. A pirâmide foi o último e, sem qualquer dúvida, o mais grandioso de todos os templos da civilização maia. O nome Chichén-Itzá tem raiz maia e significa "pessoas que vivem na beira da água". Estima-se que Chichén-Itzá foi fundada por volta dos anos 435 e 455 a.c. foi declarada patrimônio mundial da UNESCO em 1988.
A cidade de Chichén Itzá foi abandonada em 670 d.c. e reconstruída 300 anos mais tarde, quando se tornou o centro da cultura maia e a cidade mais importante do nordeste de Yucátan.
A ascensão de Chichen Itzá está relacionada ao declínio de outros centros regionais das planícies do sul de Yucatã, como, por exemplo, Tikal.
Algumas fontes etnográficas afirmam que em 987 d.c. um rei tolteca de nome Topiltzin Ce Acatl Quetzalcoatl dominou esta região com o apoio de algumas tropas maias e fez de Chichén Itzá a capital, juntamente com Tula Xicocotitlan.
A partir de então houve uma aglutinação entre os estilos arquitetônicos do povo maia e dos toltecas. A arte e a arquitetura desse período mostra uma mistura interessante de maia e estilos tolteca. Alguns estudiosos afirmam que neste período a região não fora liderada por um único governante, mas por um conselho formado pelos mais notórios cidadãos. Entretanto, recentemente esta teoria vêm sendo menos apontada pelos historiadores durante as pesquisas sobre a origem de Chichén Itzá.
Durante a era de ouro de Chichén Itzá, a cidade experimentou um período de forte crescimento econômico e tornou-se o centro financeiro de Iucatã. As rotas de comércio possibilitaram a obtenção de ouro e outros recursos minerais para a região.
Embora existam algumas evidências arqueológicas que indicam que Chichén Itzá foi saqueada, algumas fontes históricas provam que a região não poderia ser atacada por ladrões. A questão está envolvida em um grande enigma arqueológico até os dias atuais.
Após o período de ouro, acredita-se que Chichén Itzá entrou em declínio, mas alguns estudiosos sugerem que a região não foi completamente abandonada, já que os Cenotes foram usados como local de peregrinação durante o extermínio do povo Maia.

fonte / fotos = Wikipédia / viajeaqui.abril.com.br / Thymonthy Becker / Divulgação / 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MARECHAL DEODORO / ALAGOAS - A primeira capital de Alagoas, Patrimônio Histórico Nacional, numa simpática viela de colorido casario colonial, nasceu Marechal Deodoro da Fonseca

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "MARECHAL DEODORO" / ALAGOAS / BRASIL
O centro histórico de Marechal Deodoro em Alagoas tem muitas construções antigas, mas nem tudo está preservado A primeira capital de Alagoas ganhou, em 2006, o título de Patrimônio Histórico Nacional. Reúne um conjunto de dez igrejas, a maioria em ruínas. Entre elas estão a Senhor do Bonfim (1755), no bairro de Taperaguá, a N.S. do Amparo (1757), na Rua Ladislau Neto, e o importante complexo (atualmente em restauração, fechado para visitas) onde ficam o Museu de Arte Sacra, o Convento de São Francisco e a Igreja de Santa Maria Madalena. A casa onde o Marechal Deodoro da Fonseca viveu até os 16 anos é um museu, na rua que leva o seu nome (uma simpática viela de colorido casario colonial). Você pode estacionar o carro ali e, com um guia do museu, conhecer os arredores. foto - ? População estimada 2016 (1) - 51.715
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 332,140
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 138,62
Código…

CARATINGA / CIDADE ESPERANÇA / TERRA DAS PALMEIRAS

SEJA SEMPRE BEM VINDO A CIDADE DE CARATINGA. A CIDADE DO MENINO MALUQUINHO
copyrigth "?" ORIGEM DO NOME
A denominação do município Caratinga, de origem indígena, (cará / tinga = branco) é devido à falta de alimentação diversificada, o que fazia com que os primeiros habitantes da região se alimentassem de um tubérculo muito encontrado na região na época do povoamento, um cará-branco que servia de alimento para os índios CARATINGA TEM ATUALMENTE, 85.322 HABITANTES. QUEM NASCE EM CARATINGA É: CARATINGUENSE. O IDH DO MUNICÍPIO É DE: 0,754 - CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU. A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 24 DE JUNHO. FOI FUNDADA EM 1848 EM CARATINGA, FORAM REALIZADOS EM 2010, 513 CASAMENTOS 056 SEPARAÇÕES 079 DIVÓRCIOS. HISTÓRIA
Em 1841 aportou por estas terras o grande desbravador Domingos Fernandes Lana, que aqui permaneceu até 1847.
No final desse ano, João Caetano do Nascimento, João Antônio de Oliveira e João José, bravos pioneiros, vieram de mudança, trazendo suas famílias,…

CORONEL FABRICIANO / CIDADE DA SERRA DOS COCAIS

BOM DIA. BEM VINDO A CORONEL FABRICIANO.
copyrigth "pmcf" CORONEL FABRICIANO TEM 103.797 HABITANTES. QUEM NASCE EM CORONEL FABRICIANO É: FABRICIANENSE. O IDH DO MUNICÍPIO É DE: 0,789 - CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU. A ÁREA DA CIDADE É DE APENAS 221 QUILÔMETROS QUADRADOS. DEVIDO A ISTO, A DENSIDADE DEMOGRÁFICA É ALTA. SÃO 470 HABITANTES POR QUILÔMETRO QUADRADO. Destemidos desbravadores, muitos dos quais heróis anônimos que arrostando o endêmico impaludismo, em meio selvagem e hostil, abriram picadões, rasgaram clareiras, mata virgem adentro sertões afora, para que a ferrovia Vitória a Minas pudesse estender as suas paralelas de aço em direção a Itabira, em demanda do riquíssimo minério de ferro do fabuloso Cauê, hoje fonte principal de uma das maiores divisas acarretadas para a Pátria Brasileira. Foi do arroio daqueles heróicos operários, que surgiu a atual cidade Coronel Fabriciano, que até o princípio de 1922 não passava de uma floresta virgem, não violada p…

QUARTEL GERAL / MINAS GERAIS - Paisagens naturais, Trilhas do Indaiá, Cachoeiras, esportes Radicais, Jipeiros, Construções Históricas. Aventure-se nesta jornada

LINHA DO TEMPO DE "QUARTEL GERAL" / MINAS GERAIS / BRASIL
Quartel Geral faz parte do circuito turístico caminhos do Indaiá. Quartel Geral uma cidade tão especial e peculiar para os mineiros. Eugênia, esposa de Tiradentes, depois de sua morte morou na cidade com seu filho em uma fazenda. A mineração dos diamantes também foi um ponto marcante para a criação do povoado e posteriormente, da cidade. São aspectos que permeiam a história de Quartel Geral e que somente entrando nas verdes matas para descobrir os caminhos do Indaiá, o Rio que atravessa vários municípios e que deu nome ao circuito turístico. Para quem gosta de esportes radicais, os trilheiros, jipeiros e de cachoeiras, Quartel Geral pode proporcionar muitas aventuras.
Academia da Saúde em Quartel Geral, Minas Gerais,  tem por objetivo manter a população saudável
foto - Câmara Municipal Conhecer Quartel Geral também é uma aventura por tudo que o município tem a oferecer com suas paisagens naturais. Aventure-se nessa jornada. Q…

VARZEA DA PALMA - NO CAMINHO DA BAHIA

BEM VINDO A CIDADE DE VARZEA DA PALMA. 
foto - Alonso Alves dos Reis Neto
VARZEA DA PALMA TEM 35.809 HABITANTES - IBGE 2010 -
QUEM NASCE EM VARZEA DA PALMA EH: VÁRZEA PALMENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 12 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.953
ORIGEM DO NOME

PARACATU / MG

BEM VINDO A CIDADE DE PARACATU. CIDADE NATAL DE AFONSO ARINOS / RICA EM CULTURA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO imagem - Revoredo
PARACATU TEM 84.718 HABITANTES - IBGE 2010 - QUEM NASCE EM PARACATU EH: PARACATUENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 20 DE OUTUBRO E FOI FUNDADA EM 1.728 ORIGEM DO NOME "Paracatu" é um termo de origem tupi que significa "rio bom", através da junção dos termos "Pará" ("rio") e "Katu" ("bom") Paracatu pertence ao seleto grupo das dez cidades nacionalmente tombadas em Minas Gerais, o que a coloca no patamar de um dos municípios mineiros mais ricos culturalmente e patrimonialmente, sendo integrante também da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais. HISTÓRIA Não existe consenso entre os historiadores sobre a data efetiva em que foi descoberta e povoada a região de Paracatu. De qualquer forma, admite-se que o território paracatuense já era conhecido desde o final do século XVI pelos brancos, que vinham da Vila de Sã…

RIO GRANDE DO SUL / BRASIL - As lembranças, as emoções que ficam, as histórias para contar, os pequenos prazeres que só tem valor quando a gente vive o momento

LINHA DO TEMPO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL / BRASIL Como não se render à beleza e os encantos de cada pedacinho de chão desse Rio Grande do Sul? Alguns destinos onde a natureza encanta por sua serenidade, e se apresenta por trilhas ecológicas, belas cascatas, cachoeiras, grutas, cânions e montanhas. E assim nos recebe esse Rio Grande... Conversando com nossa gente, com um mate bem cevado às mãos e a tradição gaúcha no coração... Aventure-se! Existem várias formas de conhecer o Rio Grande do Sul. Você pode optar pela rota metropolitana, onde estão as principais cidades mais próximas de Porto Alegre, o Litoral, onde poderá conhecer as melhores praias, a Serra Gaúcha, um dos destinos mais procurados por turistas que visitam o Estado, e ainda a Rota Central e Interior, onde cidades atrativas esperam a sua visitação. Ser gaúcho é motivo de muito orgulho para cada um dos 10,5 milhões de habitantes do Rio Grande do Sul. Mais dia menos dia, mesmo quem não é nascido no estado, mas ali vive, co…

DIVINÓPOLIS / MINAS GERAIS - COM O 5º MELHOR IDH, 10ª MELHOR PARA INVESTIR E CONSIDERADA A METRÓPOLE DO FUTURO SEGUNDO A REVISTA "VEJA"

LINHA DO TEMPO DE DIVINÓPOLIS / MINAS GERAIS / BRASIL  HISTÓRIA Os índios que habitavam Divinópolis, mais de quatro mil, eram um povo pacífico. A Legião da Conquista (cerca de 1400 homens fortemente armados sob o comando do Mestre de Campo Inácio Correia de Pamplona), pelos idos de 1785, expulsou a comunidade indígena na região que partiu em direção à Floresta Amazônica (Alto Xingu). Segundo o pesquisador Flávio Flora, os índios que habitavam Divinópolis eram os índios da Nação Caipó, da tribo Candidés. Manoel Fernandes Teixeira marca sua chegada em 1684, as margens do rio Itapecerica, habitadas pelos índios Candidés, o começo da cidade. Conta – se que ele era de origem portuguesa. Mais tarde em 1770, quando se tornou próspero fazendeiro doou à Mitra Arquidiocesana de Mariana um terreno de “40 alqueires de terra e um lote de casas”, onde se construiu uma capela destinada ao Divino Espírito Santo e a São Francisco de Paula, iniciando o povoado do Divino Espírito Santo do Itapecerica. A cida…

GALILÉIA / CIDADE DAS MANGAS

BEM A CIDADE DE GALILÉIA. TERRA NATAL DE SÃO TOMÉ (HOMENAGEM) imagem - Lamarthine C. Ribeiro GALILEIA TEM 6.951 HABITANTES
QUEM NASCE EM GALILEIA EH: GALILEENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 27 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.948

PIUMHI / CIDADE DAS MAIS BONITAS PRAÇAS DE MINAS

SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE DE PIUMHI. UMA DAS MAIORES PRODUTORAS DE CAFÉ E UMA DAS MAIS AGRADÁVEIS CIDADE DE SE ESTAR.
foto - Thymonthy Becker
PIUMHI TEM 31.883 HABITANTES (IBGE 2010)
QUEM NASCE EM PIUMHI EH: PIUIENSE (IBGE)
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 20 DE JUNTO E FOI FUNDADA EM 1.868

UM MORADOR DA CIDADE COM QUEM ESTIVE QUANDO TIREI ESTAS FOTOS, DISSE QUE O NOME DA CIDADE VINHA DE UM MOSQUITO QUE ERA ABUNDANTE NA REGIÃO E OS ÍNDIOS LOCAIS O CHAMAVAM DE PIUM.
PERGUNTEI O MOTIVO DO "HI" NO FINAL DO NOME. ESTA PESSOA NÃO SOUBE EXPLICAR O PORQUE DO "HI" AO FINAL DE PIUM.
CONCLUI QUE PODERIA TER SIDO PELO FATO DOS GRANDES FAZENDEIROS IREM ATÉ A REGIÃO COMPRAREM TERRAS E AO DEPARAREM COM OS TAIS MOSQUITOS, ACONTECIA O SEGUINTE DIÁLOGO:
FAZENDEIRO: __EH PIUM?
VENDEDOR :  __ SIM.
FAZENDEIRO: HIIIIIIII. NÃO VAI DAR NEGÓCIO.
DAI O NOME FICOU "PIUM HI. BEM, ESTA EH MINHA VERSÃO.

AQUI PODEMOS VER UMA AVENIDA CENTRAL
foto - Thymonthy Becker
POR VOLTA DE 1707, FAMÍLIA…