Pular para o conteúdo principal

PARANÁ / BRASIL - Muito mais que as cataratas do Iguaçu, o estado oferece incontáveis opções para o viajante que estiver disposto a descobri-las




LINHA DO TEMPO DO ESTADO DO "PARANÁ" / BRASIL / WORLD
Não há como negar, as Cataratas do Iguaçu, na fronteira com Paraguai e Argentina, são a grande atração do Paraná. Mas o estado oferece muito mais opções para o viajante que estiver disposto a descobri-las. Curitiba, que ostenta a alcunha de a capital mais fria do país, tem chamado a atenção por seu modelo de urbanização e suas construções modernas, caso do Teatro Ópera de Arame e do Museu Niemeyer, cuja estrutura tem a forma de um olho. A viagem de trem (ou de carro, pela Estrada da Graciosa) até Paranaguá, Serra do Mar abaixo, é emoldurada por um visual deslumbrante. O litoral, embora pouco extenso, revela boas surpresas, como Guaratuba, Matinhos, Caiobá e Pontal do Sul. Afortunadamente, o acesso à deliciosa Ilha do Mel só pode ser feito de barco e, por lá, não trafegam carros – à noite, aliás, lanterna é produto de primeira necessidade. Tanta rusticidade não impede que algumas pousadas sejam equipadas com internet e TV. Cerca de 113 quilômetros a oeste de Curitiba, outra atração é o sitio geológico do Parque Estadual de Vila Velha, perto de Ponta Grossa. São 18 quilômetros quadrados que protegem curiosas formações rochosas, verdadeiras esculturas naturais esculpidas durante milênios pela ação do vento e das chuvas. Entre os municípios de Castro e Tibagi fica o Cânion Guartelá, sexto mais extenso do mundo, descoberto recentemente pelas agências de turismo de aventura.
Paçoca de charque com farinha de milho, cebola e pinhões. Prato típico do Paraná
O passeio de helicóptero proporciona uma perspectiva diferente, mas ainda assim espetacular, das Cataratas do Iguaçu, no Paraná, e dos dois Parques Nacionais (o brasileiro e o argentino)
O Barreado, prato típico paraense, mistura cortes menos nobres do boi cozidos em panela de barro com toucinho, cebola, alho, louro e cominho. A tampa é lacrada, ou “barreada” com uma massa de farinha mandioca e água. Após 12 horas a carne fica muito macia e saborosa
Refúgio Biológico Bela Vista, em Foz do Iguaçu (PR), foi criado para receber animais resgatados após a construção do Lago de Itaipu
O passeio da Trilha do Poço Preto, no Parque Nacional do Iguaçu (PR), começa com uma pedalada de 9 km. Após um descanso à beira do Rio Iguaçu, é hora de pegar uma lancha para navegar pelo rio e curtir o pôr do sol no final da tarde
O trem sai de Curitiba (PR) e chega até Morretes (PR). No caminho pela Serra do Mar, pontes, túneis e belas paisagens são companheiros constantes na viagem. Vale a pena combinar o passeio com city tour pelas cidades, turismo de aventura ou uma visita à Ilha do Mel
O passeio noturno de Catamarã do Macuco Safári pelo Lago Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), que chega até a Usina iluminada
O Parque Estadual de Vila Velha é uma das principais atrações do estado do Paraná. Há dois passeios: pelos arenitos, rochas formadas ao longo de milhares de anos; e pela trilha que leva a três furnas, lagos de lençol freático similares a crateras inundadas
Paraíso para os ecoturistas, o Parque Estadual do Marumbi, em Morretes (PR), conta com trilhas difíceis e íngremes que levam a montes de mais de 1500 m e caminhadas moderadas que dão acesso à cachoeiras e piscinas naturais
O Parque Nacional do Iguaçu (PR) vai além da beleza cênica das Cataratas. No centro de esportes de aventura é possível praticar rapel, rafting e arvorismo.
No Mosteiro Ressurreição, em Ponta Grossa (PR), os monges se reúnem na capela para as orações em canto gregoriano, abertas ao público. Tem hospedaria para retiros e lojinha com pães, bolos, bolachas, velas e licores.
Localizada ao pé da Serra do Mar, com clima ameno e paisagens naturais belíssimas, Morretes (PR) foi fundada por jesuítas em 1733 e ainda preserva construções históricas interessantes
A Usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR) pode ser visitada de ônibus para uma visão panorâmica, de catamarã para chegar a barragem iluminada à noite ou caminhando pelo interior junto com um monitor que irá explicar o funcionamento e a história do lugar
Um dos principais símbolos da Ilha do Mel (PR), o Farol das Conchas tem uma visão privilegiada. Apesar da visita interna não ser permitida, do pé da construção é possível ver todas as praias, a Baía de Paranaguá e as ilhas vizinhas do Superagui e das Peças.
Criado em 1992 para preservar o Cânion do Rio Iapó, o Parque Estadual do Guartelá, em Tibagi (PR), conta com trilhas sinalizadas para os panelões do Sumidouro e para o mirante da cachoeira Ponte de Pedra (1h30). Uma caminhada maior, com guia, leva à Lapa Ponciano para ver pinturas rupestres de cerca de 4 mil anos
Vista das Cataratas do lado argentino. No verão, com as chuvas, as quedas ficam ainda mais impressionantes
A Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres foi construída para proteger a Baía de Paranaguá dos ataques Espanhóis. É a principal atração da Praia da Fortaleza, na Ilha do Mel (PR), a maior e mais tranquila da ilha.
Feira de artesanato nas ruas de Curitiba (PR)
A Ilha do Mel (PR) é um refúgio no Oceano Atlântico. Carros não circulam por aqui, assim venha preparado para caminhar ou alugue uma bicicleta para chegar até as praias ou às atrações turísticas
SÍNTESE 
Capital - Curitiba 
População estimada 2016 - 11.242.720 
Área 2015 (km²) - 199.307,985 
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 52,40 
Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (Reais)(1) - 1.241 
Número de Municípios - 399 
foto - Google
Gentílico - Paranaense 
HISTÓRICO 
O Paraná é uma das 27 unidades federativas do Brasil, localizado ao norte da Região Sul, da qual é o único a ter área limítrofe com estados de outras regiões. Sua capital é o município de Curitiba. Outros municípios importantes são Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel, São José dos Pinhais e Foz do Iguaçu. É o 4° estado mais rico do Brasil pelo PIB, ficando atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. 
Seu território que abrange toda a extensão da antiga República do Guairá à época do Império Espanhol, era a província mais nova do Império do Brasil, desmembrada de São Paulo em 1853, sendo primeiro presidente o senhor Zacarias de Góis e Vasconcelos. Foi criada por motivos diversos, podendo ser citados uma punição pela participação dos paulistas na Revolta Liberal de 1842, um acordo pelo apoio oferecido pelos paranaenses à Revolução Farroupilha e o cultivo lucrativo da erva-mate. É também o mais novo estado da Região Sul do Brasil, logo depois do Rio Grande do Sul (1807) e Santa Catarina (1738). 
Avenida Manoel Ribas em Curitiba, Paraná, Brasil
O estado é historicamente conhecido por sua grande quantidade de pinheirais espalhados pela porção do planalto sul, onde o clima é subtropical úmido, como nos estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul enquanto o resto do Brasil é tropical. A espécie predominante na vegetação é a Araucária angustifolia. Os ramos dessa árvore aparecem na bandeira e no brasão, símbolos adotados em 1947. Atualmente, esse ecossistema encontra-se muito destruído devido à ocupação humana. 
Os rios mais importantes do Paraná são o Paraná, o Iguaçu, o Ivaí, o Tibagi, o Paranapanema, o Itararé e o Piquiri e o clima do estado é classificado como temperado. 

O Paraná afirma-se como um dos mais completos destinos turísticos do Brasil. As Cataratas do Iguaçu - conjunto com mais de duas centenas de quedas d'água - são o principal cartão postal do estado. Em todas as regiões a estrutura hoteleira e de serviços é excelente, com destaque para Foz do Iguaçu e para a capital Curitiba.
Curitiba é moderna, sofisticada, cosmopolita, com um diversificado circuito histórico, cultural e gastronômico. Especialmente na arquitetura e na gastronomia nota-se grande influência européia, herança dos imigrantes portugueses, italianos, alemães, poloneses, ucranianos e de outros povos que formam o mosaico étnico-cultural do Paraná.
Este é um lugar, chamado de Buraco do Padre, não eh muito conhecido, pois fica em uma área particular, mas aberta a visitação. Está em processo de virar parque no futuro. Em Ponta Grossa, Paraná, Brasil
foto - Joel Rocha
Além da variedade étnica, o Paraná tem grande diversidade ambiental. No Litoral ficam alguns famosos santuários ecológicos, como a Ilha do Mel, Guaraqueçaba e o Parque Nacional do Superagüi. Na região dos Campos Gerais, estão localizados o Parque Estadual de Vila Velha, com suas gigantescas esculturas de rocha, e o cânion do Guartelá, o sexto maior do mundo.
Cânion Guartelá  no Parque Estadual de Guartelá, Paraná, Brasil
Há outros destinos, roteiros e produtos turísticos bem estruturados. Balneários movimentados - como Caiobá, em Matinhos, e os de Guaratuba - e as cidades históricas de Paranaguá, Antonina, e Morretes, no Litoral. A cidade histórica da Lapa e as cachoeiras de Prudentópolis. O Caminho dos Tropeiros, corredor cultural que integra 16 cidades, oferece repousantes hotéis-fazenda e programas de turismo rural. O Paraná possui, ainda, boas estâncias termais, spas, resorts e diversos pólos de ecoturismo e aventura espalhados por todo o estado. O Paraná é sinônimo de turismo e hospitalidade em todas as estações!
As Cataratas do Iguaçu - um dos maiores espetáculos naturais do planeta, estão entre os muitos atrativos turísticos, valorizados pela grande diversidade geográfica e histórico-cultural, que podem ser visitados durante todo
CURITIBA, A CAPITAL DO PARANÁ
A capital do Paraná é para ser curtida a pé, afinal são mais de 30 praças e parques, sendo o mais bonito o Tanguá, construído em uma pedreira desativada. O total de área verde da cidade impressiona, justificando o seu tom europeu – some-se a isso um trânsito bem delineado, um transporte público modelo e um frio carregado no meio do ano. Agasalhe-se e curta feirinhas como as do Largo da Ordem e da Praça da Espanha. Cartões-postais não faltam, como o Teatro Ópera de Arame, o Museu Oscar Niemeyer e o Jardim Botânico. A vida boêmia tem bares que servem cervejas artesanais, e a conhecida cena gastronômica ganhou sete restaurantes no GUIA BRASIL 2015. São eles o italiano Ernesto Ristorante, no bairro das Mercês, Madero Durski e Salumeria, ambos na Avenida Jaime Reis. No Batel, surgem o estrelado Corrientes 348, MBBrasserie, Pobre Juan e Poco Tapas, com sua cozinha molecular.
No terreno onde funcionavam duas pedreiras, o Parque Tanguá divide-se em duas partes. Na alta fica o mirante e belos jardins. Na baixa há lagos, pistas de caminhada, uma cachoeira artificial e um curioso túnel escavado na rocha
O Bosque do Papa João Paulo Segundo foi inaugurado depois da visita do papa a Curitiba, em 1980, e abriga um museu sobre a imigração polonesa
O Centro Histórico de Curitiba conta com antigas igrejas, centros culturais, museus, galerias de arte, além de ficar próximo a bares e restaurantes
O Jardim Botânico é o mais belo parque de Curitiba, conhecido pela grande estufa transparente, inspirada em um palácio de cristal londrino.
O Paço da Liberdade, construído em 1916, recebe shows e mostras de arte

Catedral Basílica Menor, localizada no Centro Histórico de Curitiba

ILHA DO SUPERAGUI
Faz parte do território do Parque Nacional do Superagui, junto com as ilhas das Peças, do Pinheiro e do Pinheirinho. 
Embora tenha pouca estrutura, surpreende pela beleza natural, com praias desertas e manguezais intocados. 
Ótimo lugar para pescar, avistar golfinhos e o papagaio-de-cara-roxa, espécie endêmica da região.

Quando ir 
Evite os meses de março a maio, época de muitas chuvas. 
Como chegar 
O acesso mais fácil é por barco a partir de Paranaguá (de segunda à sexta-feira, às 14h30. Aos sábados, às 17h. São duas horas de travessia, e o transporte custa R$ 25. Telefone: (41) 3482-7131). 
Se preferir, negocie um pequeno barco a motor (50 minutos de travessia) saindo de Guaraqueçaba (são 80 km de estrada de terra até o ponto de embarque) ou Paranaguá. 
Para percorrer os cerca de 20 km da Praia Deserta até a Barra do Ararapira, contrate um barco na Barra do Superagui, vila de pescadores que concentra as rústicas pousadas e restaurantes.
CIDADE DE PONTA GROSSO, PARANÁ, BRASIL
Com formações geológicas de milhões de anos, o Parque Estadual de vila velha é o principal atrativo local. a natureza também brindou a cidade com belas cachoeiras, além do cânion Buraco do Padre. mas a maioria dos turistas ainda vem a negócios.
Monge trabalhando na confecção dos círios de Páscoa, velas usadas nas Igrejas Católicas, no Mosteiro da Ressurreição
Lagoa Dourada em Ponta Grossa, Paraná, Brasil
Camadas de arenito revestido de musgo formam os paredões do Buraco do Padre, que gotejam sem parar
CIDADE DE LONDRINA, PARANÁ, BRASIL
As ruas arborizadas, o trânsito organizado e a tranquilidade de cidade interiorana enganam. Atrás apenas de Curitiba, Londrina é a segunda maior economia do Paraná. Isso se reflete em bons hotéis e restaurantes para receber quem viaja a negócios - a maioria dos turistas. Mas há exceções: na época de vestibulares, são os estudantes que invadem a cidade e, em junho, o Festival Internacional de Teatro (Filo) é a grande atração.
O Museu de Arte de Londrina foi construído em 1952 para abrigar o terminal rodoviário. Em 1988, o lugar foi desativado e após uma grande reforma, o local passou a ser casa do Museu de Arte, por onde já foram expostas obras de Menotti Del Pichia e Vitor Brecheret
Londrina é a segunda maior cidade do Paraná, fica a 381 km da capital Curitiba. A cidade tem por volta de 1 milhão de habitantes, sendo uma importante influência comercial, econômica e política no Paraná
Criado em 1987, o monumento O Passageiro fica localizado em frente ao Terminal Rodoviário de Londrina. A escultura tem 15 metros de altura e homenageia os viajantes
Localizado a cerca de 80 km do centro da cidade, o Salto do Apucaraninha é uma cachoeira com 116 metros, que fica dentro da reserva Apucaraninha, dos Índios Kaingang. Para visitar o local é preciso solicitar autorização à Funai
Inaugurado em 1984, o Museu Histórico Pe. Carlos Weiss fica no antigo prédio da Estação Ferroviária de Londrina. Sua arquitetura mostra como a cidade foi influenciada pela colonização inglesa. O museu tem em seu acervo relíquias históricas da cidade
O parque ecológico fica localizado aproximadamente 12 km do centro da cidade, foi inagurado em 2000 e seu nome homenageia o líder budista, filósofo e poeta Daisaku Ikeda. O local preserva a antiga Usina Três Bocas e sua vegetação é composta por matas nativas onde habitam 96 espécies de pássaros, 12 de mamíferos, 32 de répteis, além de peixes e anfíbios
Inaugurada em 1988, a praça Nishinomya foi projetada pelo arquiteto londrinense Humberto Yamaki, que procurou reinterpretar os Jardins de Pedra Zen, existentes na cidade de Kyoto, no Japão
LITORAL DO PARANÁ
Um litoral charmoso, repleto de alternativas turísticas. Sua pequena extensão concentra uma diversidade impressionante de atividades, surpreendendo o visitante por suas belezas naturais, vilarejos encantadores, rios, praias tranquilas e ilhas. 
Guaratuba litoral do Paraná, Brasil
Artesanato vendido no litoral do Paraná, Brasil
Dentre os seus caminhos históricos, como a Estrada da Graciosa e a Estrada de Ferro Paranaguá – Curitiba destaca-se também o centenário Caminho do Itupava, importante via de ligação entre o litoral e o planalto. Para os viajantes que apreciam a mescla de história e natureza, a bela Ilha do Mel e o Parque Nacional do Superagüi são programas imperdíveis. Berço da colonização do Estado, no Litoral estão cidades históricas como Guaraqueçaba, Morretes, Antonina e Paranaguá, sendo que nesta é possível conhecer um dos maiores portos do Brasil e o Santuário de Nossa Senhora do Rocio, padroeira do Paraná. 
Estrada de Ferro serra do mar, Paraná, Brasil
Ilha Mel, Paraná, Brasil
Ilha do Mel, Paraná, Brasil
No Litoral também está a porção de Mata Atlântica mais preservada do Brasil. Em suas baías, é possível avistar os golfinhos e a pacata vida dos pescadores da região. As atrações continuam ainda nos balneários de Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná, propícios para atividades de lazer, sol e praia. 


E não se pode deixar de conhecer a culinária típica da região, o saboroso Barreado que pode ser apreciado acompanhado da deliciosa cachaça de banana. Uma surpresa à parte é a beleza do artesanato que se faz na região. Um convite para as compras e a cultura!
Porta Graciosa na Serra do Mar, Paraná, Brasil
Rafiting no litoral do Paraná, Brasil

TURISMO DE LAZER, SOL E PRAIA
Praia, sol e calor: essa combinação está presente no Paraná, principalmente no verão. Na estação mais quente do ano, as praias se enchem de atividades esportivas, recreativas e noturnas. Relaxe no litoral paranaense em contato com a natureza, por meio do mar azul e da Mata Atlântica conservada. Descubra também as praias fluviais e artificiais do interior do estado, diversão certa para toda a família.
Praia de Guaratuba, Paraná, Brasil
foto - Joel Rocha
Praia de Santa Teresinha de Itaipu, Paraná, Brasil
ECOTURISMO
O Paraná se destaca quando o assunto é natureza e sua preservação. Não são poucos os locais onde a natureza ainda possui fauna e flora protegidas. Alguns deles são os parques paranaenses, excelente programa para quem busca cenários para contemplação, para atividades de ecoturismo, lazer e também para educação ambiental, como o Parque Nacional do Iguaçu e o Parque Estadual de Vila Velha. No Paraná existem agências especializadas em atividades em áreas naturais, garantindo os melhores passeios aos viajantes
Parque Nacional da Ilha Grande, Paraná, Brasil
Rio Cari, Serra do Mar, Paraná, Brasil
foto - Carlos Renato Fernandes
TURISMO RURAL
O turismo rural é uma excelente opção para os que desejam desvendar o Paraná. As paisagens são envolventes, bucólicas e ideais para quem quer fugir da correria das grandes cidades. São oferecidos diversos roteiros de leste a oeste do estado, pelos quais é possível descobrir o estilo de vida do campo, a história e a cultura locais sem deixar de conviver com a natureza.
Fazenda Jamaica, Terreirão do Café - Ribeirão Claro, Paraná
Café Colonial em São Luiz do Purunã - Balsa Nova, Paraná
TURISMO DE AVENTURA
Atividades de aventura garantem diversão na certa para os viajantes! Em combinação com um dos grandes pontos fortes do Paraná, a exuberância de nossa natureza, o turismo de aventura é muito praticado por aqui. Por toda a extensão do estado é possível encontrar atividades como cicloturismo, caminhadas, rapel, escalada, rafting e muito mais sendo ofertadas por agências especializadas, oportunizando uma experiência única a turistas de todas as idades.
Arvorismo no Parque Nacional do Iguaçu - Foz do Iguaçu, Paraná
É muito importante que, ao realizar uma atividade de aventura, você selecione uma empresa que esteja apta a trabalhar de acordo com todas as normas de segurança vigentes hoje no Brasil.
Trilhas nas montanhas do Paraná, Brasil
foto - Priscila Forone
TURISMO CULTURAL
A cultura do Paraná é muito rica por ter recebido a contribuição dos portugueses, dos espanhóis, dos africanos e indígenas; dos imigrantes italianos, alemães, holandeses, poloneses, ucranianos, japoneses, árabes, coreanos, chineses e búlgaros; dos gaúchos, catarinenses, mineiros, e nordestinos. Toda essa mistura pode ser vivenciada em mais de 50 museus, feiras livres, festividades culturais e gastronômicas, apresentações de dança e música, artesanatos e também no dia a dia dos paranaenses.
Painel de Poty Lazarotto - Curitiba, Paraná
foto - Carlos Renato fernandes
Fandango, Manifestação Artística do Paraná
TURISMO DE NEGÓCIOS E EVENTOS
O Paraná é o lugar ideal para seu evento! Os destinos paranaenses contam com ótima infra -estrutura para a realização de eventos, como congressos, seminários e reuniões de negócio. Contamos com ampla quantidade de centros de eventos, hotéis e restaurantes, bem como com profissionais atenciosos e preparados para apresentar a verdadeira hospitalidade paranaense aos visitantes.
Ônibus Biarticulado em Curitiba, Paraná
TURISMO GASTRONÔMICO
A culinária paranaense é fruto da cultura de diversas etnias que colonizaram o estado e dos índios, os primeiros moradores. Do conhecimento indígena foi herdado o consumo do pinhão, da erva mate e das frutas, além do preparo do milho e da mandioca. Hoje, a culinária estadual oferece pamonha, cuscuz e pratos a base da pesca e a tradição da carne assada em buracos aquecidos. A gastronomia com influência européia é também muito presente no Paraná, bem como os festivais de pratos típicos.
Barreado, Prato Típico do Litoral do Paraná
foto - Joel Rocha
Tortas Holandesas do Frederica's Koffie Huis - Carambeí, Paraná
TURISMO DE SAÚDE
O Paraná vem ganhando destaque no turismo de saúde, ofertando viagens que buscam meios e serviços para fins médicos, terapêuticos, estéticos e anti-estresse. Os SPAs paranaenses se tornam opção, também dentro dos roteiros de turismo rural do estado, devido às atrações turísticas das regiões onde estão. As belezas naturais existentes tornam o clima propício para quem quer relaxar e fugir do dia a dia estressante das cidades.
Lapinha Spa, Lapa, Paraná, Brasil
Lapinha Spa, Lapa, Paraná, Brasil
SPA GIVITA 
Em meio à exuberante natureza, numa área de mata de preservação, há 20 minutos de Curitiba, localizado na BR 277 sentido Paranaguá, o Spa Givita visa o restabelecimento do equilíbrio físico, mental e espiritual, além da reeducação alimentar. A missão é cuidar de Você. Muito recomendado nos tratamentos para desintoxicar, emagrecer, desestressar, descansar e estéticos. Dispõe de uma estrutura com piscina aquecida, sauna, hidromassagem, academia de ginástica, lareiras, apartamentos individuais, duplos e de casal. Na área externa o Redódromo, o Lago Kneipp e um amplo bosque. Toda a água é mineral de poços artesianos e a alimentação, ponto forte apesar de ser um spa, é orgânica. Utilizado também para eventos corporativos e cursos. O local é paradisíaco e o acolhimento aos hóspedes pela família Givita faz a diferença.
Spa Givita, Paraná, Brasil
TURISMO RELIGIOSO
Para aqueles que desejam praticar a sua fé em lugares especiais ou apenas conhecer monumentos religiosos historicamente importantes para a vida dos paranaenses, é importante saber que no estado existem roteiros e atrativos turísticos voltados ao segmento religioso, bem como celebrações de destaque. Além das manifestações da religiosidade católica, o Paraná recebe aqueles que buscam desenvolver a espiritualidade por meio de outras religiões e crenças.
Igreja Nossa Senhora da Conceição - Antônio Olinto, Paraná
foto - Sebastião Ferreira Junior
Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Glória - Maringá, Paraná
foto - Joel Rocha
TURISMO FERROVIÁRIO
Vale a pena andar de trem no Paraná! O primeiro trem de luxo brasileiro opera no estado, o Great Brazil Express. No mundo, existem apenas outros dez trens do gênero, em países como a França, Estados Unidos, entre outros. Além do trem de luxo, o Paraná conta com a centenária ferrovia que liga Curitiba a Paranaguá, com 110 quilômetros de extensão e que transpõe a Serra do Mar com uma paisagem exuberante e inesquecível da Mata Atlântica.
Estrada de Ferro Curitiba-Paranaguá, Paraná
foto - Carlos Renato Fernandes 
Outra atração ferroviária do Paraná é o passeio de Maria Fumaça em União da Vitória. O passeio é realizado pela Associação Amigos do Trem com saídas da Estação Ferroviária União seguindo até a Estação de Engenheiro Melo em Porto União – SC. Neste trajeto de seis quilômetros a Maria Fumaça passa pela área central das cidades exatamente sobre a divisa dos Estados de Paraná e Santa Catarina e um túnel. Ainda na Estação União é possível conhecer a história da ferrovia através de uma exposição de fotos antigas. Os passeios são realizados sob agendamento.
Maria Fumaça de União da Vitória, Paraná. Uma das nove em operação no Brasil
CATARATAS DO IGUAÇU E CAMINHOS AO LAGO DE ITAIPU
Na fronteira com o Paraguai e a Argentina, a região das Cataratas do Iguaçu e da Usina Hidrelétrica de Itaipu é cenário surpreendente, uma maravilhosa união da natureza e das conquistas do homem. 
A água é a grande protagonista, seja ela dos rios Paraná e Iguaçu ou do Lago de Itaipu ou ainda do aquífero Botucatu. O Lago de Itaipu banha os municípios da região, de Foz do Iguaçu a Guaíra. Ou quem sabe do exuberante Parque Nacional do Iguaçu onde a beleza e magnitude das Cataratas se perpetuam atraindo milhares de turistas brasileiros e estrangeiros até a vegetação e as sinuosas curvas do rio Paraná no Parque Nacional de Ilha Grande.
No passeio de bote no Macuco Safári, o visitante chega bem perto da Garganta do Diabo (ao fundo) e de outras quedas d'água do local
Os municípios de São Miguel do Iguaçu, Santa Helena, Marechal Cândido Rondon, Missal, Itaipulândia, Santa Terezinha do Itaipu e Entre Rios do Oeste, oferecem praias artificiais e inúmeras atrações de lazer e hospedagem, seja em ambientes rurais ou urbanos. A cultura remanescente de alemães e italianos, transparece nos muitos eventos, que têm a gastronomia, a música e a dança como pontos fortes. 
Vista aérea das Cataratas do Iguaçu, que o turista tem acesso ao fazer um passeio de helicóptero com duração de 10 minutos
Muitos são os pratos típicos que podem ser experimentados que vão da Costela no fogo de chão ao boi no rolete, sem deixar é claro, de privilegiar os peixes da região, como o dourado, preparado de várias formas: na telha, no carrossel, no forno. Campeonatos e competições esportivas, principalmente de pesca e náutica, além da prática de atividades de aventura e ecoturismo nos rios e dentro do Parque Nacional do Iguaçu, são atrações imperdíveis.
Vista das Cataratas do lado argentino. No verão, com as chuvas, as quedas ficam ainda mais impressionantes
Foz do Iguaçu, além de um grande pólo de ecoturismo, é também consagrado pela realização de eventos de âmbito nacional e internacional, oferecendo infra-estrutura de grande qualidade.
Vista aérea das Cataratas do Iguaçu. 275 quedas d'água compõem o cenário na fronteira entre Brasil e Argentina
UM POUCO MAIS DO PARANÁ, BRASIL
Panteon dos Heroes, onde jazem os corpos dos legalistas que combateram no Cerco da Lapa.
Salto São Francisco, a maior queda d'água do sul do Brasil, com 196 metros, no Paraná, Brasil
De Immigrant (O Imigrante), moinho em estilo holandês na colônia neerlandesa de Castrolanda, em Castro, Paraná, Brasil
O Palácio Iguaçu, em Curitiba, foi a sede do governo do Paraná de 1953 a 2007 e desde 18 de dezembro de 2010 voltou a ser novamente o que é hoje, em Curitiba, Paraná, Brasil
A Assembleia Legislativa como vista da Avenida Cândido de Abreu, em Curitiba, Paraná, Brasil
Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, sede do poder judiciário paranaense, em Curitiba, Paraná, Brasil
Plantação de soja em Guarapuava, Paraná, Brasil
O Porto de Paranaguá é responsável pela maior parte das exportações paranaenses para o comércio exterior, Paraná, Brasil
Hospital Evangélico de Curitiba, um dos mais modernos e bem equipados do Paraná, em Curitiba, Paraná, Brasil
ESTA EH A BANDEIRA DO ESTADO DO PARANÁ, BRASIL
ESTE EH O BRASÃO DO ESTADO DO PARANÁ, BRASIL


fonte / fotos = IBGE / Wikipédia / Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / Divulgação / Portal do Governo do Paraná / 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PEDRA AZUL / FORTALEZA DE PEDRAS

BOM DIA. SEJA MUITO BEM VINDO A PEDRA AZUL. A FORTALEZA DE MINAS. copyrigth "Paulo Marcio"
PEDRA AZUL EH UMA CIDADE QUE FICA NO VALE DO JEQUITINHONHA E TEM ATUALMENTE: 23.843 HABITANTES (IBGE 2010) QUE NASCE EM PEDRA AZUL É: PEDRA-AZULENSE (PEDRAZULENSE) O IDH DO MUNICÍPIO É DE: 0,660 - CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU. A TEMPETATURA MÉDIA DA CIDADE É DE: 24°. FORAM REALIZADOS EM PEDRA AZUL, 77 CASAMENTOS EM 2010. NÃO ACONTECEU NENHUMA SEPARAÇÃO E NENHUM DIVORCIO. A CIDADE FAZ ANIVERÁRIO EM 1º DE JUNHO. A pecuária, atividade primeira na história econômica do lugar, continua sendo básica para a sua receita. Colonizada por vaqueiros nordestinos, que ali chegaram em busca de pastagens para seu gado, a região herdou deles a tradição do trato com grandes rebanhos, principalmente o gado de corte, mas não se esqueceu dos cuidados com o subsolo. Os primeiros moradores do atual município foram Manoel José Botelho, em 1822, e o padre Manoel Fernandes, em 1834, após o grande incêndio …

RIBEIRÃO DAS NEVES / MG

BEM VINDO A CIDADE DE RIBEIRÃO DAS NEVES. A MAIOR HETEROGENEIDADE RELIGIOSA DO BRAZIL imagem  - Reo 06 RIBEIRÃO DAS NEVES TEM 296.317 HABITANTES - IBGE 2010 QUEM NASCE EM RIBEIRÃO DAS NEVES EH: NEVENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 12 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.953 ORIGEM DO NOME Muito se fala sobre o nome Ribeirão das Neves, mas pouco sabemos oficialmente sobre este nome. Temos duas versões: Primeira versão: Advém do córrego que passa cortando o centro da cidade. Segundo a lenda, este pequeno córrego que nasce no Morro do Anil, próximo ao Bairro Várzea Alegre, em épocas de frio, ficava com uma temperatura bem abaixo, a ponto de esfriar o suficiente para ocasionar gelo. Dai o nome RIBEIRÃO DAS NEVES. Segunda versão: Advém da Padroeira do Município, Nossa Senhora das Neves, que segundo a lenda, apareceu para alguns fiéis, no alto do morro central que separa o centro comercial do Bairro Santa Martinha. Hoje, próximo ao Cemitério Senhor da Paz, cuja imagem demonstrava beleza e altivez. Seus…

PEQUI / MINAS GERAIS - Descer de tobogã em cachoeira numa belíssima vista da cidade e cidades vizinhas, com existência de grutas, grotas e rica vegetação natural

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "PEQUI" / MINAS GERAIS / BRASIL foto (acima) Thymonthy Becker BEM VINDO A CIDADE DE PEQUI. AOS PÉS DA SERRA DO RIO DO PEIXE. Pórtico da estrada da cidade de Pequi, Minas Gerais foto - Thymonthy Becker População estimada 2016 (1) - 4.369 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 203,991 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 19,98 Código do Município 3149606 Gentílico - pequiense ORIGEM DO NOME O termo significa, em tupi, "coxa áspera", e origina-se de um velho e frondoso pequizeiro, que existiu em frente a uma venda no largo da igreja, cuja sombra abrigava a população que ali se reunia Gentílico: pequiense Histórico Pequi  Minas Gerais - MG HISTÓRICO A fixação da povoação do atual município deve-se, principalmente, aos solos férteis e ao grande número de córregos e riachos que cortam a região. Pequi foi criada em 1841, quando o distrito de Santo Antônio de São Joanico, no município de Pitangui, foi dividido em dois: Pequi e Maravilha.…

POÇOS DE CALDAS

BOM DIA. BEM VINDO A CIDADE DAS ROSAS / BEM VINDO A POÇOS DE CALDAS MONTANHAS DA REGIÃO copyrigth "Enioprado" POÇOS DE CALDAS TEM HOJE 152.496 HABITANTES O IDH DO MUNICÍPIO EH DE: 0.841 - CONSIDERADO ELEVADO PELOS INDICADORES DA ONU. A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 06 DE NOVEMBRO E FOI FUNDADA EM 1872 QUEM NASCE EM POÇOS DE CALDAS EH: POÇOS-CALDENSE. HISTÓRIA A região onde se localiza o atual Município de Poços de Caldas foi inicialmente habitada pelos indios Cataguases que, em 1675, ofereceram combate e venceram a célebre bandeira de Lourenço Castanho, cognominado "O Velho". Com a busca de pastagens para manter a pecuária valorizou-se a região dos "Campos de Caldas'', como passou a ser chamado o local. Com isto, facilitou a instalação do núcleo pastoril que, economicamente, substituiu a lavra e grupiara. Entre os que vieram para os "Campos de Caldas", nos últimos anos de 1700, encontrava-se o Padre Manoel Gonçalves Correia, que instalou uma fazenda no &q…

DIANÓPOLIS / TOCANTINS - Berço cultural do estado, tem mais à oferecer, cascatas, cachoeiras, museu e "garganta"; platô da serra geral com cânions e mirantes

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIANÓPOLIS" / TOCANTINS / BRASIL DIANÓPOLIS
BEM VINDO A CIDADE DE DIANÓPOLIS. CIDADE DO DIANOFOLIA
imagem - ? População estimada 2016 (1) - 21.457
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.217,313
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,94
Código do Município 1707009
Gentílico - dianopolino
ORIGEM DO NOME DE DIANÓPOLIS, TO
A origem do nome "Dianópolis" está relacionada a Francisco das Chagas Moura, que foi prefeito do município entre os anos de 1934 a 1938. Então, a cidade chamava-se "São José do Du•ro". "Duro" era uma simplificação de "D´ouro", uma vez que a região era rica em ouro em seu subsolo. Quando prefeito, Francisco Moura indicou que a cidade fizesse uma homenagem às senhoras do lugar que chamavam-se "Custodiana", conhecidas pela alcunha de "Diana". Daí a indicação da cidade passar a chamar-se "Dianópolis", quer dizer, "Terra das Dianas".
Gentílico: …

PIRAPORA / PORTAL DO RIO SÃO FRANCISCO

BEM VINDO A CIDADE DE PIRAPORA. A CIDADE PROGRESSO
imagem - Jadir F.
PIRAPORA TEM 53.368 HABITANTES - IBGE 2010 -
QUEM NASCE EM PIRAPORA EH: PIRAPORENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 01 DE JUNHO E FOI EMANCIPADA EM 1.912
ORIGEM DO NOME
O topônimo de origem tupi significa “salto de peixe” ou “onde o peixe salta” - pira (peixe) e poré (salto).
HISTÓRIA

O São Francisco foi, durante o ciclo da mineração, importante meio de transporte para o abastecimento da região das minas. As mercadorias saíam da Bahia subindo o rio e, quando terminava o trecho navegável, seguiam por terra até os centros mineradores. A cidade nasceu justamente no ponto da baldeação, na margem direita do rio, a jusante da cachoeira de Pirapora. Parte da tribo dos índios Cariris, em época remota, teria subido o Rio São Francisco. Movida pelo temor à aproximação dos brancos pelo litoral brasileiro e acossada pelas tribos vizinhas. Aportando na área hoje compreendida pelo município de Pirapora, fixaram-se defronte à corredeira, esta…

SARZEDO

SEJA BEM VINDO A UMA DAS CIDADES MAIS JOVEM E RICA NA PRODUÇÃO DE MINÉRIO DE FERRO DAS MINAS GERAIS. SEJA BEM VINDO A CIDADE COM O MAIOR CRESCIMENTO ECONÔMICO DAS MINAS GERAIS. BEM VINDO A SARZEDO VEJA QUE BELA AVENIDA imagem - Montanha SARZEDO TEM 25.728 HABITANTE (IBGE 2010) QUEM NASCE EM SARZEDO EH : SARZEDENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 21 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.995 HISTÓRIA OS PRIMEIROS CONTATOS DO HOMEM BRANCO COM A REGIÃO RECUAM AO INÍCIO DO CICLO DO OURO. AS TERRAS DO ATUAL MUNICÍPIO FICARAM À MARGEM DO PROCESSO DE OCUPAÇÃO E URBANIZAÇÃO QUE CARACTERIZOU AS REGIÕES AURÍFERAS DE MINAS GERAIS. O POVOAMENTO DE SARZEDO TEVE MAIOR IMPULSO COM A IMPLANTAÇÃO DA ESTRADA DE FERRO CENTRAL DO BRASIL, LINHA DO PARAOPEBA. A ESTAÇÃO DE SARZEDO FOI INAUGURADA EM 20 DE JUNHO DE 1917. O NOME DA ESTAÇÃO E, DEPOIS, DO MUNICÍPIO, É UMA HOMENAGEM AO ENGENHEIRO ESPANHOL FRANCISCO SARZEDO QUE TRABALHOU NA CONSTRUÇÃO DO RAMAL FERROVIÁRIO. AQUI A ESTAÇÃO FERROVIÁRIA. ONDE A CIDADE COMEÇOU imagem - T…

SETE LAGOAS / MG - CIDADE DAS LAGOAS ENCANTADAS - TERRA NATAL DO TRAPALHÃO "ZACARIAS"

BEM VINDO A CIDADE DE 7 LAGOAS. CIDADE NASCIDA PARA O ALTO. TERRA NATAL DO TRAPALHÃO ZACARIAS imagem - ? 7 LAGOAS TEM 214.152 HABITANTES - IBGE 2010 -  QUEM NASCE EM 7 LAGOAS EH: SETE LAGOANO A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 24 DE NOVEMBRO E FOI FUNDADA EM 1.880 ORIGEM DO NOME O nome da cidade é uma referência as sete lagoas que foram encontradas quando da fundação da cidade. Com o passar dos anos novas lagoas foram descobertas e a cidade conta com mais de trinta lagoas em todo seu território. HISTÓRIA Os primeiros civilizados que chegaram às terras " das Sete Lagoas", foram alguns componentes da bandeira de Fernão Dias Leme - o "caçador de esmeraldas", que em 1667, estacionados no Sumidouro, foram atraídos pela possibilidade da existência de minério argentífero no Serrote das Sete Lagoas. Ali se demorou a bandeira, acerca da qual, pela primeira vez, a história se refere á extensa planície coberta por lindas lagoas, a qual os indígenas davam o nome de "Vapabuçu". De 1…

NAZÁRIO / GOIÁS - NO CORAÇÃO DA CRIANÇA RESIDE O SEGREDO DA PAZ - CIDADE AMIGA DAS MINAS GERAIS

SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE DE NAZÁRIO. NO CORAÇÃO DE GOIÁS. A MAIOR PRODUTORA DE PÓ DE GELATINA DO BRAZIL. UMA CIDADE ACOLHEDORA E DE PESSOAS PRESTATIVAS. foto - Thymonthy Becker Comunicação NAZÁRIO TEM 8.421 HABITANTES (ESTIMATIVA IBGE 2013) QUEM NASCE EM NAZÁRIO EH: NAZARINENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 25 DE AGOSTO E FOI EMANCIPADA EM 1.948 ORIGEM DO NOME O NOME NAZÁRIO EH UMA HOMENAGEM AO PRIMEIRO MORADOR (NAZÁRIO PEREIRA DE OLIVEIRA) QUE SE ESTABELECEU NA REGIÃO. ERA DE DESCENDÊNCIA ESPANHOLA E CHEGOU AO LOCAL POR VOLTA DE 1.880  HISTÓRIA DA CIDADE Por volta de 1880, Nazário Pereira de Oliveira, de descendência espanhola, radicou-se com sua família em lugar bem próximo à Serra da Jibóia, no então Município de Palmeiras de Goiás, onde tentou, sem êxito, a fortuna, procurando ouro ou pedras preciosas. Pouco tempo depois, transferiu-se para o local onde mais tarde nasceria o povoado, nas proximidades da confluência do Córrego Buriti com o Rio dos Bois. Fez erigir aí uma capela, à qual c…

AS 10 MELHORES CIDADES DO MUNDO PARA SE VIVER - Hong Kong, uma fascinante metrópole cosmopolita, com 7 milhões de habitantes e combina a cultura oriental com a ocidental, livre comércio, baixos impostos; lidera

LINHA DO TEMPO DAS "10 MELHORES CIDADES DO MUNDO PARA SE VIVER" / WORLD O ECONOMIST INTELLIGENCE UNIT (EIU) DIVULGOU UM NOVO RANKING LISTANDO AS 10 MELHORES CIDADES DO MUNDO PARA SE VIVER. A LISTA, QUE TEM CAUSADO DEBATES, TRAZ HONG KONG EM PRIMEIRO LUGAR.
1° - HONG KONG (CHINA)
Uma fascinante metrópole cosmopolita, com 7 milhões de habitantes e 1,1 mil km² de área, que combina a cultura oriental com a ocidental. Sua população tem um padrão de vida comparável ao das grandes potências, com um PIB per capita de 43,8 mil dólares. O custo de vida da cidade, entretanto, é um dos mais caros do mundo. É o principal centro comercial da China. Possui uma economia de livre mercado, baixos impostos e mínima intervenção do governo central, seguindo a filosofia de "um país, dois sistemas".

2° - AMSTERDÃ (HOLANDA)
Amsterdã é prática, moderna e vanguardista. E essas qualidades de certa forma resumem as características de toda a Holanda, um país de território minúsculo que foi uma g…