Pular para o conteúdo principal

ARAXÁ / MINAS GERAIS - Para quem quer cuidar do corpo e da alma, para quem curte aventuras, voar, pescar, fazer trekking, Araxá eh para todos os gostos
















LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "ARAXÁ" / MINAS GERAIS / BRASIL
Araxá é para todos os gostos. Para quem quer cuidar do corpo e da alma, uma visita às famosas termas é fundamental. Já quem curte aventura, pode voar de paraglider ou asa delta. Os amantes do ecoturismo têm opções para pescar, cavalgar, fazer trekking e trail de moto ou jipe, pela região.
FONTE DONA BEJA
Nomeada em homenagem à personagem da história mais famosa de Araxá, segundo a lenda, a Fonte Dona Beja fica exatamente no mesmo local em que a mulher banhava-se. Aliás, como contam os moradores, deve-se aos banhos na água mineral radioativa da fonte a beleza e jovialidade da moça.
Deixando a lenda um pouco de lado, a fonte está situada entre rochas vulcânicas em uma gruta estilizada em forma de emanatório, de onde brota a água radioativa e mineral.
De acordo com especialistas, suas propriedades medicinais ativam o metabolismo e estimulam a assimilação diurética, atuando como agente hipotensivo e desintoxicante.
Resumindo, as águas dali atuam no tratamento de doenças respiratórias, além de fazer bem aos cabelos, à pele e ao organismo de forma geral.
Quem visita a fonte depara-se ainda com uma decoração formada de belos azulejos brancos e azuis, pintados à mão, retratando cenas de banho de Dona Beja. A bela paisagem vista através dos mirantes da fonte são outra atração.
Para aqueles que querem provar as qualidades da água mineral radioativa, há um conjunto de 12 duchas em cascata, em frente à Fonte Dona Beja, que proporcionam aos visitantes uma massagem saudável, para repor as energias
MUSEU DONA BEJA
Outro local que leva o nome da personalidade feminina da cidade é o Museu Histórico de Araxá Dona Beja, localizado em um antigo casarão, na parte antiga da cidade. Tombado como patrimônio histórico de Araxá, dizem que Anna Jacintha de São José, a Dona Beja, teria morado ali.
Sua edificação é do começo do século 19, com características da arquitetura do período colonial mineiro; em sua fachada há seus portas, oito sacadas com vista para a rua e grandes janelas.
Até ser adquirido por Assis Chateaubriand, o Chatô, o local serviu como residência e comércio. Após a venda, em 1965, ano de centenário da cidade, a construção passou a sediar o Museu Histórico de Araxá.
Em seu acervo atual há diversos objetos e móveis que contam a história da cidade, como peças indígenas, oratórios, louças, documentos históricos, liteira, móveis do período imperial e obras contemporâneas. A ilustre Dona Beja tem destaque: no segundo piso fica o “Quarto de Beja”, com grande parte do mobiliário formado por peças do século 19.
MATRIZ DE SÃO SEBASTIÃO
A Igreja Matriz de São Sebastião é uma das maiores riquezas do patrimônio histórico de Araxá. Construída nas primeiras décadas do século 19, possui um estilo simples, típico da região, com influência jesuíta e linhas arquitetônicas despojadas.
Sua simplicidade pode ser vista no acabamento rústico, no teto com telhas à mostra e colunas de sustentação feitas com sólidos troncos de madeira.
Desde sua inauguração em 1804, a igreja passou por diversas mudanças, como em 1842, quando o confronto político armado da Revolução de 42 pôs abaixo uma de suas torres. Em 1978 a construção foi totalmente descaracterizada, com as paredes externas revestidas de pedras e as telhas escondidas por forro.
Quem procura uma boa mesa não se decepciona e pode se deliciar com os doces, queijos e compotas. Algumas fazendas são abertas à visitação pública e a cidade, ainda, possui locais para pesca, como os famosos pesque-pague.
Dicas de Viagem
O passeio pode começar com o Museu de Dona Beja, mulher de beleza singular que causou frisson por onde passou. Em seguida, vá para a Estância Hidromineral do Barreiro, onde estão as famosas Termas de Araxá. Os banhos de lama, pérola e as massagens são imperdíveis para quem procura bem-estar e relaxamento. À tardinha, tire um tempo para um lanche típico com quitandas mineiras e o tradicional pão de queijo, encerrando claro, com os doces de Araxá.
BEM VINDO A ARAXÁ / TERRA DE DONA BEJA



ESTA É A FAMOSA EMPRESA DE ARAXÁ. A "CBMM"
População estimada 2016 (1) - 103.287
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 1.164,062
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 80,45
Código do Município 3104007
Gentílico - araxaense
ORIGEM DO NOME
O NOME "ARAXÁ", VEM DO ÍNDIOS "ARAXÁS" QUE VIVIAM NA REGIÃO E SIGNIFICA: PLANO, PLANALTO OU CHAPADÃO
foto - Google
Gentílico: araxaense 
Histórico 
As terras férteis, cobertas de florestas, onde habitavam os índios de Araxás, e as águas minerais nelas existentes, constituíram uma poderosa atração para o desbravador branco. Para que este obtivesse o controle daquele território muitas tentativas de ocupação foram feitas na primeira metade do século XVII. Em 1766, com o sucesso da expedição comandada pelo mestre de Campo Inácio Correia de Pamplona, foi vencida a resistência que o índio opunha ao invasor. Conseguiu assim o Governo de Minas Gerais o controle efetivo da região. 
Desbaratados os índios, começou a colonização, por elementos de São João Del Rei, São Bento do Tamanduá (atual Itapecerica), Pitangui, etc. Dedicaram-se ao pastoreio ou fixaram-se em atividades agrícolas nas vertentes próximas às águas minerais. 
A fundação da cidade de Araxá teve início em 1788, data em que foi celebrada a primeira missa do território. 
Durante muito tempo, Araxá ficou subordinada ao controle potítico-administrativo de Goiás. Sua integração em Minas Gerais vai se revestir de aspectos interessantíssimos, envolvendo de forma decisiva a figura de D. Beija, personagem importante da história e, hoje, da lenda do município. 
Conforme a informação de Eduardo Frieiro, citado no livro de Leopoldo Correia “Achegas à História do Oeste de Minas”, em 1815, estando em Araxá o Ouvidor-Geral da Comarca, Joaquim Inácio Silveira da Mota, viu ele, certa tarde, passar a jovem Ana Jacinta de São José também conhecida como D. Beija. Tomado de grande paixão pela moça, fê-la raptar, pelos seus lacaios, aquela mesma noite. 
A família da Beija “gente pobre” queixou-se ao governador de Goiás, inimigo que era do Ouvidor-Geral. Este último, para livrar-se da situação, intercedeu junto a D. João VI, conseguindo que os julgados de Araxá e Desemboque passassem para Minas, onde seu julgamento não teria maior importância. O rapto de D. Beija deslocou, desta forma, para Minas Gerais a extensa área do Triângulo Mineiro.
Araxá tem um dos mais bonitos e confortáveis hotéis do interior. O grande hotel de Araxá eh o principal deles. Vale a pena você vir passar suas férias aqui.
Principal ponto turístico da cidade, o Complexo do Barreiro atrai milhares de visitantes por sua magnitude, riquezas minerais, suas águas radioativas e sulfurosas e sua natureza em abundância.
São 450 mil metros quadrados que oferecem atrações para todos os gostos e idades. Fazem parte do Complexo o imponente Grande Hotel Ouro Minas, as relaxantes Termas, equipamentos esportivos, Fonte Andrade Júnior (água sulfurosa), Fonte Dona Beja (água radioativa), bosques, lagos e um lindo jardim projetado por Burle Marx. A preservação deste patrimônio é garantida pelo tombamento feito pelo governo do Estado de Minas Gerais.



HOTEL OURO MINAS
CORREDOR DO HOTEL DE ARAXÁ
TAUÁ GRANDE HOTEL TERMAS & CONVENTION ARAXÁ
O prédio neoclássico - inaugurado por Getúlio Vargas em 1944 - conserva decoração da época. Em 2013, os quartos receberam TV de LCD e cama box, exceto os do segundo andar. Além das piscinas, as águas terapêuticas das termas (abertas ao público) são bastante atrativas aos hóspedes.
O Tauá Grande Hotel foi inaugurado por Getúlio Vargas em 1944, em Araxá (MG)
O prédio do hotel tem arquitetura neoclássica e conserva a decoração da época da inauguração, em 1944
Os jardins do Tauá Grande Hotel & Termas de Araxá foram criados pelo paisagista Roberto Burle Marx
ENDEREÇO
R. Águas do Araxá, s/n, 7 km 
Estância do Barreiro 
(34) 3669-7000 (Fone) 
taua.com.br
A decoração neoclássica do hotel contrasta com o revestimento rústico de barro avermelhado das paredes
O Tauá Grande Hotel Termas & Convention Araxá tem áreas amplas para convenções e eventos de negócios
Além das piscinas, as águas terapêuticas das termas (abertas ao público) são bastante atrativas aos hóspedes
SERVIÇOS DISPONÍVEIS 
Estacionamento 
Ar-condicionado 
Calefação 
Televisão por assinatura (mínimo de 5 canais fechados) 
Quartos com facilidades para deficiente físico * 
Internet wi‐fi paga 
Ginástica 
Cavalos 
Playground 
Piscina 
Piscina Térmica (coberta ou aquecida) ou termal 
Restaurante no hotel 
Tênis 
Sala de convenção (860 lugares)
Além das piscinas e das termas, o hotel oferece uma vasta cartilha de atividades, como stand up paddle, caiaque, arco e flecha, tênis, passeios de bicicleta, shows na beira do lago e caminhadas
Exposições, feiras, encontros, lançamento de livros, eventos de cunho sustentáveis e gravações de filmes já foram realizados nas dependências do hotel em Araxá (MG)
POUSADA DONA BEJA
Avenida Mininistro Olavo Drummond, 45, saída para Uberaba, 2,5 km 
São Geraldo 
(34) 3201-3000 (Fone/fax)
Nossos apartamentos são configurados em apartamentos standard, luxo, superluxo e chalés, cada um possuinfo: ar condicionado, telefone, confre individual, canais a cabo e minibar.

AQUI, A PRAÇA BENEDITO VALADARES

ÁRVORE DOS ENFORCADOS
ARAXÁ JÁ FOI PALCO DE EXPOSIÇÕES DE CARROS ANTIGOS

ARAXÁ TEM MUITOS PONTOS TURÍSTICOS, COMO ESTAS CACHOEIRAS POR EXEMPLO.

PARQUE DO CRISTO

COLÉGIO MUNICIPAL
MATRIZ DE SÃO GERALDO
IGREJA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA
AQUI, A MATRIZ DE SÃO DOMINGOS

PRIMEIRA IGREJA MATRIZ DE ARAXÁ
AQUI, O MUSEU "DONA BEJA"
ESTE EH O PAINEL "DONA BEJA" LENDÁRIA MORADORA DO MUNICÍPIO
AQUI, A FUNDAÇÃO CULTURAL "CALMON BARRETO" ANTIGA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
AQUI, O AEROPORTO DE ARAXÁ

AQUI, O TERMINAL RODOVIÁRIO
ESTA EH A REPRESA DE ARAXÁ
ESTA EH A MINA DE NÓBIO. ARAXÁ É UM DOS MAIORES PRODUTORES DESTE MINERAL
ESTE EH O BRASÃO DA CIDADE
OBRIGADO PELA VISITA, SEMPRE VOLTE. E TENHA UMA BOA NOITE

fonte / fotos - IBGE / Thymonthy Becker / Divulgação / Wikipédia / falaturista.com.br / viajeaqui.abril.com.br / 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIANÓPOLIS / TOCANTINS - Berço cultural do estado, tem mais à oferecer, cascatas, cachoeiras, museu e "garganta"; platô da serra geral com cânions e mirantes

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIANÓPOLIS" / TOCANTINS / BRASIL DIANÓPOLIS
BEM VINDO A CIDADE DE DIANÓPOLIS. CIDADE DO DIANOFOLIA
imagem - ? População estimada 2016 (1) - 21.457
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.217,313
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,94
Código do Município 1707009
Gentílico - dianopolino
ORIGEM DO NOME DE DIANÓPOLIS, TO
A origem do nome "Dianópolis" está relacionada a Francisco das Chagas Moura, que foi prefeito do município entre os anos de 1934 a 1938. Então, a cidade chamava-se "São José do Du•ro". "Duro" era uma simplificação de "D´ouro", uma vez que a região era rica em ouro em seu subsolo. Quando prefeito, Francisco Moura indicou que a cidade fizesse uma homenagem às senhoras do lugar que chamavam-se "Custodiana", conhecidas pela alcunha de "Diana". Daí a indicação da cidade passar a chamar-se "Dianópolis", quer dizer, "Terra das Dianas".
Gentílico: …

CATAGUASES / MINAS GERAIS - Venha ver e fazer filmes nesta cidade cinematográfica. Deixe saudades e leve lembranças

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "CATAGUASES" / MINAS GERAIS / BRASIL “O nome Cataguases vem – pelo menos, até provas em contrário, pois muitas são as controvérsias nessa cidade em constante questionamento – , pois é, o nome Cataguases parece que vem de uma tribo de índios que habitava a região, os ‘Catu-auás’. Dizem que o nome catu-auá significa em tupi-guarani ‘terra de gente boa’. E Cataguases sabe receber muito bem. Quem bebe da água do Rio Pomba nunca deixa de voltar. Dizem. ” Confira alguns dos mais importantes pontos turísticos de Cataguases. Além de inúmeras obras artísticas e arquitetônicas modernas tombadas pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Cataguases também oferece inúmeras construções marcantes do final do século XIX, belíssimas paisagens naturais, museus, centros culturais e muito mais! PONTE METÁLICA (DE 1.914) A construção da Ponte Metálica foi determinada em 1910, devido à solicitação do deputado federal Astolpho Dutra Nicácio. Ela…

BRAGANÇA / PARÁ - A cidade respira Fé, Tradição e Cultura, nas belezas de suas praias, manguezais, rios, igarapés e ilhas

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "BRAGANÇA" / PARÁ / BRASIL  Bragança, localizada na região nordeste do Pará, a 210 quilômetros de Belém, capital do Estado, é um dos municípios mais procurados pelos turistas ao longo do ano, em especial durante as férias escolares.
Lar da Marujada, manifestação cultural que reúne milhares de pessoas no município para festejar São Benedito, Bragança tem praias oceânicas belíssimas, pra quem quiser aproveitar em qualquer época do ano.

A cidade, de origem portuguesa, guarda na sua cultura características religiosas marcantes e também festeja São Sebastião e Nossa Senhora de Nazaré.
Suas fronteiras são estratégicas. Assim, o município oferece o maior número de opções aos turistas: ao Norte está o oceano Atlântico, ao Sul, o município de Santa Luzia do Pará, a Leste os municípios de Augusto Corrêa e Vizeu e a Oeste, Tracuateua.

Na língua tupi, Caeté quer dizer 'mato grande' e, por estar localizada à margem esquerda do rio Caeté, Bragança é c…