Pular para o conteúdo principal

COLISEU DE ROMA / ITÁLIA - Ali, de repente, você turista, se vê como personagem do livro de Dan Brown, cheio de acessos secretos e restritos




LINHA DO TEMPO DO "COLISEU DE ROMA" / ROMA /ITÁLIA 
A Cidade Eterna está cheia de coisas fresquinhas para fazer. Tem programas até pouco tempo atrás secretos,como os jardins do papa e os subterrâneos do Coliseu. Tem passeios por bairros pouco turísticos. Tem um delicioso tour alternativo mostrado no filme A Grande Beleza. ROMA, che te fa benne! 
Não que ela precise, claro. Mas Roma, a milenar Roma, está cheia de novas atrações – que vão bem além do riff em torno de João Paulo II e João XXIII, os dois papas pop recém-canonizados. Sempre encantadora, sempre poética, sempre classuda em suas construções de tom ocre, a Cidade eterna agora oferece aos seus turistas embasbacados um punhado de programas que podem ser resumidos assim: maneiras até pouco tempo atrás restritas ou secretas de conhecer cartões-postais milenares. É como se nós, curiosos turistas, de repente virássemos aqueles personagens do livro do Dan Brown, cheios de acessos exclusivos e visões das internas de pontos de visitação históricos. e, claro, bem longe da espera nas bilheterias para comprar ingresso lá do lado de fora. 
Para começar, um velho conhecido, o popularíssimo Coliseu. Não, não tem nada de batido aqui. Muita gente não sabe, porque a divulgação não foi das melhores, mas desde novembro de 2011 dá para ir além do tour clássico pelas escadarias intermediárias do anfiteatro, depois de enfrentar filas gigantes. Com hora marcada previamente pela internet, dá para explorar os subterrâneos e as áreas mais altas das ruínas – o chamado terceiro anel. Com outra diferença: aqui, um guia fica à disposição dos visitantes durante toda a hora e meia do passeio (há opções em italiano, inglês e espanhol). O tour tradicional, só com um audioguia pago à parte. Contando a história do anfiteatro construído no século 1 d.C. pelos imperadores Vespasiano e Tito, ela abria e fechava cadeados dos portões no caminho para nós, os privilegiados. Vimos o ponto onde as gaiolas com animais eram içadas para a arena e os corredores subterrâneos pelos quais chegavam os gladiadores que, logo acima, iriam matar ou morrer. 
Por ali também passavam os imperadores a caminho da tribuna de honra. Nos dias de espetáculos, podia receber, for free, até 20 mil pessoas sentadas, no frenesi de comemorar uma vitória em batalha ou uma nova conquista. Fique sabendo também que a arena era multiuso – era capaz também de abrigar batalhas de barcos em miniatura, já que a estrutura permitia que todo o subsolo fosse inundado. Depois fomos para a parte alta do Coliseu (o que exige algum preparo físico para vencer as escadarias). a paisagem lá do alto vale todos os suspiros e cliques. Dá pra ver o Coliseu em toda a sua grandeza e ainda levar, de graça, uma panorâmica sem igual dos arredores, como o Fórum imperial, o Fórum de Trajano, o monte Palatino – enfim, todos aqueles cartões-postais dos quais nunca nos cansamos.
UM POUCO DA HISTÓRIA DO COLISEU
O COLISEU, TAMBÉM CONHECIDO COMO ANFITEATRO FLAVIANO, DEVE SEU NOME À EXPRESSÃO LATINA COLOSSEUM (OU COLISEUS, NO LATIM TARDIO), DEVIDO À ESTÁTUA COLOSSAL DE NERO, QUE FICAVA PERTO A EDIFICAÇÃO.
foto - Baixaki
LOCALIZADO NO CENTRO DE ROMA, É UMA EXCEPÇÃO DE ENTRE OS ANFITEATROS PELO SEU VOLUME E RELEVO ARQUITETÔNICO. 
ORIGINALMENTE CAPAZ DE ABRIGAR PERTO DE 50 000 PESSOAS, E COM 48 METROS DE ALTURA, ERA USADO PARA VARIADOS ESPETÁCULOS. FOI CONSTRUÍDO A LESTE DO FÓRUM ROMANO E DEMOROU ENTRE OITO A DEZ ANOS A SER CONSTRUÍDO.
O COLISEU FOI UTILIZADO DURANTE APROXIMADAMENTE 500 ANOS, TENDO SIDO O ÚLTIMO REGISTRO EFETUADO NO SÉCULO VI DA NOSSA ERA.
BASTANTE DEPOIS DA QUEDA DE ROMA EM 476. O EDIFÍCIO DEIXOU DE SER USADO PARA ENTRETENIMENTO NO COMEÇO DA IDADE MÉDIA, MAS FOI MAIS TARDE USADO COMO HABITAÇÃO, OFICINA, FORTE, PEDREIRA, SEDE DE ORDENS RELIGIOSAS E TEMPLO CRISTÃO.
foto - Faires
EMBORA ESTEJA AGORA EM RUÍNAS DEVIDO A TERREMOTOS E PILHAGENS, O COLISEU SEMPRE FOI VISTO COMO SÍMBOLO DO IMPÉRIO ROMANO, SENDO UM DOS MELHORES EXEMPLOS DA SUA ARQUITETURA. ATUALMENTE É UMA DAS MAIORES ATRAÇÕES TURÍSTICAS EM ROMA E EM 7 DE JULHO DE 2007 FOI ELEITA UMAS DAS "SETE MARAVILHAS DO MUNDO MODERNO". ALÉM DISSO, O COLISEU AINDA TEM LIGAÇÕES À IGREJA, COM O PAPA A LIDERAR A PROCISSÃO DA VIA SACRA ATÉ AO COLISEU TODAS AS SEXTAS-FEIRAS SANTAS.
EM DEZEMBRO DE 2011 FRAGMENTOS DA CONSTRUÇÃO PASSARAM A CAIR EM VÁRIOS DIAS. A CONSTRUÇÃO TEM 3 MIL FISSURAS CATALOGADAS E DEVE SER RESTAURADA.

fonte / fotos = Wikipédia / Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / Divulgação / 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIANÓPOLIS / TOCANTINS - Berço cultural do estado, tem mais à oferecer, cascatas, cachoeiras, museu e "garganta"; platô da serra geral com cânions e mirantes

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIANÓPOLIS" / TOCANTINS / BRASIL DIANÓPOLIS
BEM VINDO A CIDADE DE DIANÓPOLIS. CIDADE DO DIANOFOLIA
imagem - ? População estimada 2016 (1) - 21.457
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.217,313
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,94
Código do Município 1707009
Gentílico - dianopolino
ORIGEM DO NOME DE DIANÓPOLIS, TO
A origem do nome "Dianópolis" está relacionada a Francisco das Chagas Moura, que foi prefeito do município entre os anos de 1934 a 1938. Então, a cidade chamava-se "São José do Du•ro". "Duro" era uma simplificação de "D´ouro", uma vez que a região era rica em ouro em seu subsolo. Quando prefeito, Francisco Moura indicou que a cidade fizesse uma homenagem às senhoras do lugar que chamavam-se "Custodiana", conhecidas pela alcunha de "Diana". Daí a indicação da cidade passar a chamar-se "Dianópolis", quer dizer, "Terra das Dianas".
Gentílico: …

CATAGUASES / MINAS GERAIS - Venha ver e fazer filmes nesta cidade cinematográfica. Deixe saudades e leve lembranças

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "CATAGUASES" / MINAS GERAIS / BRASIL “O nome Cataguases vem – pelo menos, até provas em contrário, pois muitas são as controvérsias nessa cidade em constante questionamento – , pois é, o nome Cataguases parece que vem de uma tribo de índios que habitava a região, os ‘Catu-auás’. Dizem que o nome catu-auá significa em tupi-guarani ‘terra de gente boa’. E Cataguases sabe receber muito bem. Quem bebe da água do Rio Pomba nunca deixa de voltar. Dizem. ” Confira alguns dos mais importantes pontos turísticos de Cataguases. Além de inúmeras obras artísticas e arquitetônicas modernas tombadas pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Cataguases também oferece inúmeras construções marcantes do final do século XIX, belíssimas paisagens naturais, museus, centros culturais e muito mais! PONTE METÁLICA (DE 1.914) A construção da Ponte Metálica foi determinada em 1910, devido à solicitação do deputado federal Astolpho Dutra Nicácio. Ela…

BRAGANÇA / PARÁ - A cidade respira Fé, Tradição e Cultura, nas belezas de suas praias, manguezais, rios, igarapés e ilhas

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "BRAGANÇA" / PARÁ / BRASIL  Bragança, localizada na região nordeste do Pará, a 210 quilômetros de Belém, capital do Estado, é um dos municípios mais procurados pelos turistas ao longo do ano, em especial durante as férias escolares.
Lar da Marujada, manifestação cultural que reúne milhares de pessoas no município para festejar São Benedito, Bragança tem praias oceânicas belíssimas, pra quem quiser aproveitar em qualquer época do ano.

A cidade, de origem portuguesa, guarda na sua cultura características religiosas marcantes e também festeja São Sebastião e Nossa Senhora de Nazaré.
Suas fronteiras são estratégicas. Assim, o município oferece o maior número de opções aos turistas: ao Norte está o oceano Atlântico, ao Sul, o município de Santa Luzia do Pará, a Leste os municípios de Augusto Corrêa e Vizeu e a Oeste, Tracuateua.

Na língua tupi, Caeté quer dizer 'mato grande' e, por estar localizada à margem esquerda do rio Caeté, Bragança é c…