Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

WASSERSTRASSENKREUZ / ALEMANHA - RIO POR CIMA DE RIO - COM 920 METROS DE COMPRIMENTO, A MAIOR PONTE NAVEGÁVEL DO MUNDO EH UMA ATRAÇÃO TURÍSTICA

BRAGANÇA / PARÁ - A cidade respira Fé, Tradição e Cultura, nas belezas de suas praias, manguezais, rios, igarapés e ilhas




LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "BRAGANÇA" / PARÁ / BRASIL 
Bragança, localizada na região nordeste do Pará, a 210 quilômetros de Belém, capital do Estado, é um dos municípios mais procurados pelos turistas ao longo do ano, em especial durante as férias escolares.
Lar da Marujada, manifestação cultural que reúne milhares de pessoas no município para festejar São Benedito, Bragança tem praias oceânicas belíssimas, pra quem quiser aproveitar em qualquer época do ano.

A cidade, de origem portuguesa, guarda na sua cultura características religiosas marcantes e também festeja São Sebastião e Nossa Senhora de Nazaré.
Suas fronteiras são estratégicas. Assim, o município oferece o maior número de opções aos turistas: ao Norte está o oceano Atlântico, ao Sul, o município de Santa Luzia do Pará, a Leste os municípios de Augusto Corrêa e Vizeu e a Oeste, Tracuateua.

Na língua tupi, Caeté quer dizer 'mato grande' e, por estar localizada à margem esquerda do rio Caeté, Bragança é carinhosamente chamada de a 'Pérola do Caeté'.
A força da cultura bragantina, o valor da história e da cultura do município, somados às privilegiadas características naturais, colocam Bragança na rota dos turistas neste veraneio, que encontram na bela praia de Ajuruteua um porto seguro para o lazer, a diversão, a tranqüilidade e, claro, sol e areia branca à vontade. Afinal, a praia tem mais de 100 quilômetros de extensão.

Ajuruteua fica a 36 quilômetros e seu acesso é pela PA-458, partindo de Bragança, em um trajeto de 30 minutos de carro.
Outro lugar de beleza inesquecível em Bragança é a ilha de Canela, que abriga um dos maiores ninhais de guarás do mundo. A revoada dos guarás, pássaro típico da Amazônia, é um dos espetáculos mais encantadores proporcionados aos turistas.

Na ilha, que é uma Unidade de Preservação Ambiental, vivem cerca 40 mil espécies de pássaros, entre guarás, garças e maçaricos.
Belos igarapés completam a paisagem bragantina, oferecendo um passeio fluvial pelo rio Caeté, que nasce na localidade de Bonito mas tem sua plenitude em Bragança.

Seu percurso é de 60 quilômetros, desde a nascente até a foz e seus afluentes são os rios Jenipaú-Açu, Água Preta, na margem direita e Cipó-Apara, na margem esquerda, onde também encontramos os igarapés Anauera e do Meio.
No limite entre Bragança e o município de Augusto Corrêa está, ainda, o rio Arapucu.

O rio Tracuateua, cujo afluente é o igarapé Açaiteua, limita Bragança a oeste com os municípios de Primavera e Capanema.
Se ainda houver pique, não deixe de visitar a praia Campo do Meio, que oferece infraestrutura de bares, restaurantes e lanchonetes, além de ambiente próprio para quem gosta de agitar. As praias do Farol Velho e do Pilão também são muito atraentes e devem ser visitadas, assim como a Vila dos Pescadores.

AQUI O RIO CAETÉ QUE BANHA A CIDADE
imagem - Lúcio Coutinho
População estimada 2016 (1) - 122.881
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 2.091,930
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 54,13
Código do Município 1501709
Gentílico - bragantino
ORIGEM DO NOME
De origem portuguesa, o topônimo, segundo Xavier Fernandes, deriva-se Brigância e, segundo outros, de beneguerença.
Outros creem ser uma homenagem a cidade de Bragança em Portugal.
Gentílico: bragantino
HISTÓRICO
Bragança, inicialmente habitada pelos índios apotiangas da nação dos tupinambás, está localizada à margem esquerda do rio Caeté, razão pela qual é chamada de “Pérola do Caeté”. É uma das cidades mais antigas do Estado do Pará, com quase quatro séculos de história.
Há controvérsia em referência aos primeiros visitantes dessa cidade. Há registro informando que seus primeiros visitantes foram os franceses, em 1613, com a expedição do Senhor de La Ravardière.
Porém, na Enciclopédia dos Municípios Brasileiros consta que “decerto foram os franceses os primeiros europeus que, em explorações marítimas, investigaram os meandros da costa paraense, entre o rio Gurupi e a cidade de Belém.”
No território do município de Bragança, entretanto, não figura fundação alguma, pelo menos com segurança, que lhe possa dar qualquer menção de antecedência.
O município bragantino fazia parte da capitania do Gurupi. Esse local foi doado por Felipe III, de Espanha, para Gaspar de Souza, Governador-Geral do Brasil, através de carta de 9 de fevereiro de 1622.
Em 1633, Francisco Coelho de Carvalho deu ao seu filho Feliciano Coelho de Carvalho a mesma capitania. Doação essa que foi reprovada pela coroa espanhola, em virtude da reclamação de Álvaro de Souza, filho de Gaspar de Souza, à Corte de Madri. Álvaro de Sousa procurou desenvolver e impulsionar a sua capitania, fundando o povoado, à margem direita do rio Caeté.
Ao governador e capitão general do Grão-Pará, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, deve o município atual a sua criação, cuja sede ficou desde 1753 com a denominação de Bragança.
Os prédios históricos instalados nas ruas do município de Bragança, tais como a Igreja de São Benedito, do século XVIII, a catedral de Nossa Senhora do Rosário, construída na segunda metade do século XIX, o Instituto de Santa Teresinha, entre outros, traduzem parte da sua história marcada pela colonização portuguesa.
AQUI A PRAÇA DAS BANDEIRAS
imagem - Gi Morais
CONHEÇA UM POUCO MAIS DESTA BELÍSSIMA CIDADE
imagem -  Wikipédia
imagem - ?
imagem - ?
imagem - Gi Morais
imagem - Niani
O CORETO
imagem - ?
imagem - Madson de Oliveira
imagem - Niani
imagem - Eloi Raiol
imagem - Eloi Raiol
MARUJADA
A Marujada surgiu em Bragança no final do século XVIII, quando 14 escravos negros receberam o consentimento de seus senhores para a organização da Irmandade de São Benedito, o Santo Preto, como é chamado por seus devotos. Os negros foram dançar pelas ruas da cidade em agradecimento pela conquista.
Por mais de dois séculos, de 18 a 26 de dezembro, o povo bragantino festeja ao ritmo do retumbão, xote, roda, valsa e mazurca. Os instrumentos musicais usados pelo tradicional grupo regional são tambores, cuíca, pandeiros, rabeca, viola, cavaquinho e violino.
PRAIA
imagem - ?
ORLA DA PRAIA
imagem - ?
imagem - ?
CAIAS
imagem - Ricardo Lund
imagem - Elder Figueira
imagem - ?
imagem - Jamerson Viana
imagem - Carlos Santos
imagem - ?
VEJA A BELEZA HISTÓRICA DA CIDADE
imagem - ?
 imagem - ?
imagem - ?
imagem - ?
imagem - ?
imagem - ?
imagem - ?
imagem - ?
BANCO DO BRASIL
Prédio moderno, construído com arquitetura dos casarões históricos.
imagem - Eloi Raiol
imagem - ?
IGREJA DE SÃO BENEDITO
Construída pelos jesuítas, apresenta peças barrocas no seu interior. Possui apenas uma torre com a sacristia do mesmo lado. Sua fachada é pintada de branco, tendo elementos em alto relevo.
A igreja situa-se às margens do rio Caeté e é cenário de uma das maiores festas religiosas do município de Bragança: a Festividade de São Benedito, que acontece no período de 18 a 26 de Dezembro.
imagem - Niani
CATEDRAL NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO
Construída em 1854 pelos escravos e inaugurada em 1876, sendo com isso o segundo templo da cidade de Bragança. Abriga o túmulo de Dom Eliseu Maria Corolli.
A Vila de Bragança se expandia de tal maneira que a igreja matriz ficou na periferia. Este fato e a constatação de que a praça em frente à matriz se tornara pequena para os festejos da padroeira, levaram os diretores da irmandade de N. Srª do Rosário a entrarem em negociação com os diretores da Irmandade de São Benedito, que estavam construindo uma igreja num local mais amplo e espaçoso, propondo-lhes fazer a permuta, o que se efetivou em 1872
imagem - Niani
INSTITUTO SANTA TERESINHA
imagem - Eloi Raiol
imagem - Breno Peck
MERCADO MUNICIPAL
imagem - ?
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA -
imagem - Niani
CASA DAS TREZE JANELAS
imagem - Madson Oliveira
HOSPITAL SANTO ANTÔNIO
Foi construído no ano de 1954 e fundado por Dom Eliseu Maria Corolli em terreno doado pelo Sr. Aluísio Ferreira, com contribuição financeira do Governo Federal. Inicialmente funcionou como maternidade, denominada Nossa Senhora da Divina Providência. Atualmente funciona como hospital, sendo um dos maiores de Bragança.
imagem - Gi Morais
imagem - Niani
imagem - ?
PALACETE EPISCOPAL
imagem - ?
imagem - Niani
imagem - ?
PORTO DO MIRANTE SÃO BENEDITO
imagem - Carlos Fernando macedo
ESCADARIA DO MIRANTE SÃO BENEDITO
imagem - Carlos Fernando Macedo
imagem - Carlos Fernando Macedo
Hotel em Bragança, Pará
imagem - ?
imagem - Niani
imagem - ?
imagem - Niani
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE BRAGANÇA, PARÁ
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE BRAGANÇA, PARÁ

VALEU PELA VISITA


fonte / fotos = IBGE / Thymonthy Becker / Wikipédia / Portal do Governo / Divulgação / guidoturismobrasil.com / 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EMBU DAS ARTES / SÃO PAULO - Marcada por intensa atividade cultural e artística, com uma rica e importante herança de seus antepassados

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "EMBU DAS ARTES" / SÃO PAULO / BRASIL Bar Buenos Aires, no centro histórico O apelido "das Artes", oficialmente incorporado ao nome da cidade em 2011, faz jus à sua principal atração: as peças de artesanato e antiguidades, vendidas nas lojinhas do Centro Histórico e na feira de domingo. Na loja Engenho Velho encontram-se esculturas do Divino Espírito Santo, quadro com flores de ferro e luminárias de vitral, importadas do Marrocos e da Índia SEJA BEM VINDO A BELA CIDADE DE EMBU DAS ARTES. AQUI PODEMOS VER MESTRES EXPONDO SUAS ARTES NA PRAÇA imagem - Wikipédia População estimada 2016 (1) - 264.448 Área da unidade territorial 2015 (km²) - 70,398 Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 3.412,89 Código do Município 3515004 Gentílico - embuense ORIGEM DO NOME M'BOY QUE TUPI SIGNIFICA COBRA ORIGINOU A CORRUPTELA EMBU, ASSIM DENOMINADO A ALDEIA QUE, SEGUNDO VERSÃO POPULAR, SURGIU DEVIDO A QUANTIDADE DE COBRAS EXISTENTES. Gentílico: embuense HIST…

CATAS ALTAS DA NORUEGA

SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE DO CAMINHO COLONIAL. SEJA BEM VINDO A CATAS ALTAS DA NORUEGA. MAIS BONITA E MAIS FELIZ AQUI PODEMOS VER A CIDADE DE CATAS ALTAS DA NORUEGA ENCRAVADA NAS MONTANHAS DAS MINAS GERAIS imagem - ? A CIDADE TEM 3.562 HABITANTES - IBGE 2010 QUEM NASCE EM CATAS ALTAS DA NORUEGA EH: CATASALTENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 1º DE MARÇO E FOI EMANCIPADA EM 1.963 ORIGEM DO NOME ALGUNS BANDEIRANTES FORAM MAIS FELIZES ENCONTRANDO COM FACILIDADE E ABUNDÂNCIA O OURO COBIÇADO, QUE AFLORAVA NA TERRA SEM GRANDE TRABALHO DAS ESCAVAÇÕES PROFUNDAS. DAÍ O NOME DA LOCALIDADE - CATAS QUE SIGNIFICA LAVRAS; CATAS ALTAS - LAVRAS ALTAS. JÁ A ORIGEM DO NOME "NORUEGA" AINDA É DESCONHECIDA, A VERSÃO MAIS ACEITA É A QUE O NOME FOI DADO PELOS PRIMEIROS DESBRAVADORES AO ENCONTRAR AQUELES MORROS FRIOS E ÚMIDOS QUE "ESCONDIAM A FACE DO SOL". HISTÓRIA
CATAS ALTAS DA NORUEGA COMEÇOU A SER POVOADA APROXIMADAMENTE EM TORNO DE 1690 POR MEMBROS DAS BANDEIRAS DE MIGUEL GARCIA E DO CORONEL…

NANUQUE / A PÉROLA DO RIO MUCURI

VINDO A CIDADE DE NANUQUE. NO VALE DO MUCURI
AQUI UMA VISÃO GERAL DA CIDADE COM O RIO MUCURI QUE A CORTA AO MEIO
imagem - Wagson
NANUQUE TEM 40.834 HABITANTES
QUEM NASCE EM NANUQUE EH: NANUQUENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 27 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.948

SERRA DA SAUDADE / MINAS GERAIS = A menor e mais aconchegante cidade do Brasil, as casas não tem muros nem cercas, somente cinco veículos e nenhum funcionário eh demitido há 07 anos

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "SERRA DA SAUDADE" / MINAS GERAIS / BRASIL foto - ?
SERRA DA SAUDADE / MINAS GERAIS / BRASIL
SERRA DA SAUDADE EH A MENOR CIDADE DO BRASIL. SÃO APENAS 852 HABITANTES AQUI A PREFEITURA CUIDA DE TUDO E TODOS "Todos os serviços na cidade são da prefeitura. Mantemos o posto de saúde, dentistas, academia de ginástica, com pilates e acupuntura, clube, quadra esportiva e piscina, escola municipal com alunos na creche até o ensino médio. É tudo custeado pela prefeitura", afirma a prefeita. "Mantemos o equilíbrio orçamentário, mesmo com a atual crise. Não há contas atrasadas do município, não há filas de espera para nenhum serviço e não há um único desempregado no município", afirma. A prefeita explica que, além da prefeitura, a construção civil e a atividade agropecuária são as outras áreas onde as pessoas têm empregos em Serra da Saudade. MUITAS CASAS SEM MUROS OU SEM CERCAS / SOMENTE CINCO CARROS NO MUNICÍPIO Segundo a prefeita, as resid…

RIBEIRÃO DAS NEVES / MG

BEM VINDO A CIDADE DE RIBEIRÃO DAS NEVES. A MAIOR HETEROGENEIDADE RELIGIOSA DO BRAZIL imagem  - Reo 06 RIBEIRÃO DAS NEVES TEM 296.317 HABITANTES - IBGE 2010 QUEM NASCE EM RIBEIRÃO DAS NEVES EH: NEVENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 12 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.953 ORIGEM DO NOME Muito se fala sobre o nome Ribeirão das Neves, mas pouco sabemos oficialmente sobre este nome. Temos duas versões: Primeira versão: Advém do córrego que passa cortando o centro da cidade. Segundo a lenda, este pequeno córrego que nasce no Morro do Anil, próximo ao Bairro Várzea Alegre, em épocas de frio, ficava com uma temperatura bem abaixo, a ponto de esfriar o suficiente para ocasionar gelo. Dai o nome RIBEIRÃO DAS NEVES. Segunda versão: Advém da Padroeira do Município, Nossa Senhora das Neves, que segundo a lenda, apareceu para alguns fiéis, no alto do morro central que separa o centro comercial do Bairro Santa Martinha. Hoje, próximo ao Cemitério Senhor da Paz, cuja imagem demonstrava beleza e altivez. Seus…

JACINTO / MG

BEM VINDO A CIDADE DE JACINTO. NO VALE DO JEQUITINHONHA / NA DIVISA COM A BAHIA imagem - ? JACINTO TEM 12.134 HABITANTES - IBGE 2010 - QUEM NASCE EM JACINTO EH: JACINTENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 31 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.943 ORIGEM DO NOME Segundo a tradição, por volta de 1900, um cidadão chamado Jacinto faleceu nas cabeceiras do córrego, que banha a região, fato que motivou a denominação do mesmo. HISTÓRIA Em 1912, José Lúcio, vindo de Campinas e de passagem por aquelas paragens, encanta-se com o local. Isso o leva a adquirir uma faixa de terra do Coronel João Cunha, a qual se estendia até a atual cidade de Jacinto. Em 1919 é construída a primeira casa na região e, em 1920, inicia-se um povoado, que recebe a denominação de Barra do Jacinto. No dia 8 de dezembro de 1938, o povoado foi elevado à categoria de vila. Daí surge muitos nomes pelos quais fizeram história nesta cidade, como professor Estevão Araújo, José Pedreira Cavalcante, entre outros, que junto com o povo ajudou Ja…

DONA EUZÉBIA

SEJA BEM VINDO A CIDADE DE DONA EUZÉBIA / BERÇO DO VERDE FONTE DE VIDA. foto - PMDE DONA EUZÉBIA TEM 6.334 HABITANTES - ESTIMATIVA IBGE 2013 -  QUEM NASCE EM DONA EUZÉBIA EH: EUZEBENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 30 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.962 ORIGEM DO NOME Seu nome é uma homenagem à Senhora Euzébia de Souza Lima, uma fazendeira humilde que hospedava em sua casa trabalhadores ferroviários. Foi a fazendeira quem doou terras para a construção da estação ferroviária da Cidade e para a construção da Igreja de Nossa Senhora das Dores, padroeira da Cidade. HISTÓRIA
A história dessa gente é como a de muitos outros produtores rurais brasileiros que antes de encontrarem uma atividade que os permitissem viver dignamente da agricultura, podendo se dar por abençoados quando conseguem encontrar, passaram por muitas dificuldades e por vários ramos na atividade rural. Assim, os produtores rurais de Dona Euzébia antes de se dedicarem obstinadamente ao ramo de produção de mudas cítricas, frutíferas…

ITABIRA / MG - CIDADE DA POESIA - TERRA DO POETA CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

BEM VINDO A CIDADE DE FERRO. BEM VINDO A ITABIRA
foto - Roberta Soriano
ITABIRA TEM 109,783 HABITANTES - IBGE 2010 -
QUEM NASCE EM ITABIRA EH: ITABIRANO
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 09 DE OUTUBRO E FOI FUNDADA EM 1.848
ORIGEM DO NOME
O nome "Itabira" se origina da antiga língua tupi, significando "pedra que brilha", através da junção dos termos itá ("pedra") e byra ("que brilha") HISTÓRIA
No ano de 1720 como sendo o marco histórico de Itabira, com a chegada dos irmãos Faria de Albernaz (Francisco e Salvador). Os dois aventureiros, bandeirantes paulistas, mineravam em Itambé, quando avistaram um pico, ao longe, e seguindo em sua direção chegaram à serra a que chamaram Cauê (palavra dialetal africana que significa irmãos). Exploraram os córregos recolhendo ouro, sem que se saiba, contudo, por quanto tempo. Certo é, porém, que verificando a abundância do metal precioso, transferiram para o local seus escravos e colonos. Dentro em pouco, a fama da abundância…

CARRANCAS / PARAÍSO PERDIDO DO ECOTURISMO

MUITO BEM VINDO AO PARAÍSO. BEM VINDO A CARRANCAS. MINAS EH ISTO E MUITO MAIS. imagem "?"
CARRANCAS TEM 3.948 HABITANTES. (IBGE 2010) QUEM NASCE EM CARRANCAS EH: CARRANQUENSE O IDH DO MUNICÍPIO EH DE: 0,750 - CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 27 DE DEZEMBRO E FOI FUNDADA EM 1948 Por volta da metade do século XVIII, o Capitão-Mor João Toledo Piza, Castelhano, Pe. Lourenço Taques, e outros, com suas famílias e escravos, chegaram ao local onde hoje se ergue o município, iniciando o povoamento. Motivados pelas boas perspectivas de exploração auríferas, além da boa qualidade da terra para a agropecuária, aí se estabeleceram, construindo logo após uma capela, em torno da qual foi-se desenvolvendo o povoado. A denominação Carrancas deve-se às escavações que os garimpeiros fizeram em uma serra localizada no município, e que formaram para quem as vê de longe as fisionomias exatas de suas caras. imagem de Alice

Carrancas é um pequeno paraíso de s…

MARIANA / MINAS GERAIS / BRAZIL - / A PRIMEIRA CAPITAL MINEIRA - / A BAROQUE AND CHARMING TOWN

BEM VINDO A BELA CIDADE DE MARIANA. A PRIMEIRA CAPITAL DAS MINAS GERAIS foto - ?
MARIANA TEM 54,219 HABITANTES - IBGE 2010 - QUEM NASCE EM MARIANA EH: MARIANENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 16 DE JULHO E FOI FUNDADA EM 1.696 ORIGEM DO NOME
A Carta Régia de 23 de abril de 1745, expedida por dom João V, elevou a vila à categoria de cidade, com o nome de Mariana, em homenagem à rainha dona Maria Ana d'Áustria. Mariana foi a primeira vila de Minas Gerais e a primeira localidade da capitania a receber foros de cidade. HISTÓRIA

EXPLORANDO a região já anteriormente percorrida por outros expedicionários não menos audazes, bandeirantes paulistas chefiados pelo coronel Salvador Fernandes Furtado acamparam, em 16 de julho de 1696, dia da Virgem do Carmo, na margem de um pequeno rio onde o ouro aflorava abundante. E a que foi dado o nome de ribeirão do Carmo. Fincado o marco da conquista em colina próxima, o capelão da bandeira, padre Francisco Gonçalves Lopes, rezou, no dia seguinte, em altar improv…