Pular para o conteúdo principal

GRAND CANYON / ESTADOS UNIDOS - O maior e mais espetacular cânion do planeta, O Grand Canyon, eh uma aula de geologia, uma tremenda aventura e show de cores, tudo ao mesmo tempo




LINHA DO TEMPO DO "GRAND CANYON" ESTADOS UNIDOS / WORLD


Localizada a 50 km do início oficial do Grand Canyon, em Lees Ferry, os Nankoweap Granaries são depósitos pré-históricos utilizados pelo povo Anasazi para armazenar seus grãos
O maior e mais espetacular cânion do planeta, o Grand Canyon, é uma aula de geologia, uma tremenda aventura e show de cores, tudo ao mesmo tempo. Tal é sua imensidão que para conhecê-lo pode-se abrir mão de vários meios: descer as ribanceiras no lombo de uma mula, encarar uma descida pelo rio lá embaixo com caiaque ou bote, fazer caminhadas que podem levar de algumas poucas horas a até vários bons dias ou, para os mais abonados, embarcar em um helicóptero para um voo memorável.
O Grand Canyon tem 446 quilômetros de extensão e platôs que chegam a quase 2 mil metros de altura
A 195 quilômetros de Las Vegas está a Skywalk, uma passarela com chão de vidro, em formato de U, construída sobre o Grand Canyon
A ação do caudaloso rio Colorado erodiu, por centenas de milhares de anos, o terreno avermelhado do deserto. O resultado é um vale com vistas deslumbrantes. São 446 km de extensão por 29 km de largura, com penhascos que chegam a atingir 1600 metros de profundidade.
A 195 quilômetros de Las Vegas, o Grand Canyon pode ser explorado de várias maneiras: a pé, de barco ou até de helicóptero
Vista aérea do Cardenas Creek
O jeito mais fácil de explorar o Grand Canyon é embarcando em um tour organizado saindo de Las Vegas. E a melhor maneira é alugar um carro para fazer paradas mais calmas e contemplativas. Um dos pontos de observação mais populares é o Grand Canyon Skywalk, no condado de Mohave, Arizona. Uma plataforma em U, com piso transparente, debruça-se sobre o precipício, numa queda vertical de centenas de metros. A atração fica a 200 km de Las Vegas.
Vista do Grand Canyon a partir do Desert View Drive
Grandview Point
A parte mais acessível para boa parte dos turistas é a margem sul, o South Rim. Dali, é possível ter vistas fascinantes a partir de Desert View, Hermits Rest e do Grand Canyon Village. Esta área fica aberta o ano todo para os visitantes, ao contrário da margem norte, o North Rim. Este, muito menos acessível por estradas – e também por Las Vegas – fica, em média, 300 metros mais alta. A temporada por aqui é bem curta, de meados de maio a meados de outubro.
Das trilhas clássicas do Grand Canyon, o Hermit Road First Trail é uma das mais antigas
Vista a partir do Lipan Point
Em linha direta, o North e o South Rim estão separados por apenas 10 km, mas, por rodovias, a jornada é de incríveis 354 km. Estas duas bordas são populares para deseja apenas admirar as incríveis vistas panorâmicas e as formações geológicas de longe, e com segurança.
O Grand Canyon Lodge, no fim da estrada da North Rim, possui vistas dramáticas dos penhascos de 2400 de altura
Observatório de Mather Point
Quem tem espírito mais aventureiro mete-se dentro do buracão, o Inner Canyon, para atividades tão diversas como rafting em balsas que descem o rio Colorado, trilhas de bicicleta e hiking ou vertiginosos passeios no lombo de uma mula.
Vista a partir do Bright Angel Point, no North Rim
Vista a partir do North Rim do Grand Canyon
COMO CRUZAR O GRAND CANYON
Em seus 1.207 km de extensão, há apenas 7 pontes sobre o rio Colorado. Dentro do Grand Canyon só há duas opções.
Point Imperial, no North Rim
"The Transept", com suas paredes de mais de 1000 metros, fica a oeste de Bright Angel Point
Para quem vai a pé, a alternativa é a ponte pênsil do Kaiba Trail. Ele faz parte de um trekking de 34 km, com uma descida e uma subida de 1 milha (1600 metros) de diferença vertical. Muitas operadoras de passeios aconselham um pernoite.
O Grand Canyon Park Store é uma simpática loja de livros e lembranças no South Rim
Vista aérea de Point Imperial e Mount Hayden
De carro, a Navajo Bridge, a 231 km da South Rim Village, é a opção.
Formações dos templos de Pollux e Diana
Mather Point, no Rim Trail
CENTRO DE VISITAÇÕES
Os visitor center são ótimos pontos de informação, alimentação e descanso ao longo do Parque Nacional. Eles são bem equipados com lanchonetes, restaurantes, lojas de suvenir, banheiros e até área de abastecimento. No South Rim os pontos são:
Vista a partir de Shoshone Point
As águas do Hance Rapids fica na confluência do Red Canyon com o rio Colorado
• The Grand Canyon Visitor Center (Mather Point. Abre das 8h às 17h, no verão)
• Verkamp's Visitor Center (das 8h às 17h, no verão)
• Yavapai Geology Museum (das 8h às 17h, no verão)
• Kolbi Studio (Bright Angel Trailhead, das 8h às 17h, no verão)
• Desert View (das 8h às 18h, no verão)
O rafting no rio Colorado é uma das atividades mais prazerosas no Grand Canyon. Na foto, o Havasu Creek
O rafting no rio Colorado reserva emoções fortes como aqui, nas corredeiras de Lava Falls
Do lado norte você encontra o North Rim Visitor Center, próximo ao Bright Angel Peninsula. Ele fica aberto de maio a outubro, das 8h às 16h.
As pontes Navajo, uma antiga e outra moderna, são duas das únicas sete travessias sobre o rio Colorado nos 1207 km do Grand Canyon
PASSEIO DE MULA
Os passeios em mulas em apertadas trilhas sobre o canyon é uma atividade bem interessante. Basta ter mais de 7 anos de idade e menos de 100 kg de peso. Estão disponíveis desde passeios de uma hora a jornadas de mais de 3 dias. Mais informações no Grand Canyon National Park Lodges (sul) e no Grand Canyon Rides (norte).
Trilhas de mulas como a de Bright Angel são uma das muitas atividades disponíveis no Grand Canyon
RAFTING
Há diversas excursões para descer as corredeiras do rio Colorado em botes infláveis. Se você é um praticante experimetado, a viagem de Diamondo Creek a Lake Mead leva de 2 a 5 dias, sendo necessário um registro junto às autoridades do parque.
Vista do North Rim, no Grand Canyon, Estados Unidos. Para os amantes da natureza, essa área do parque é ideal: recebe menos visitantes e tem mais natureza selvagem
Para quem quer embarcar num passeio organizado, a operadora Colorado River Discovery promove descidas de meio-dia ou dia inteiro de Glen Canyon a Lees Ferry. O ponto de partida é a cidade de Page, a 140 km do South Rim.
Verkamp Visitor Center no inverno
TRANSPORTE
Pare seu carro em um dos estacionamentos do Parque e utilize o serviço gratuito de shuttle bus que serve boa parte dos principais atrativos e áreas de observação do South Rim.
GRAND CANYON DOS ESTADOS UNIDOS
foto - ?
O Grand Canyon é um desfiladeiro íngreme esculpido pelo rio Colorado, no estado do Arizona, nos Estados Unidos.
foto - ?
A formação faz parte do Parque Nacional do Grand Canyon. O presidente estadunidense Theodore Roosevelt foi um grande defensor da preservação da área do Grand Canyon e visitou-o em numerosas ocasiões para caçar e apreciar a paisagem.
foto - ?
Por milhares de anos, a área tem sido continuamente habitada por nativos norte-americanos, que construíram assentamentos em suas muitas cavernas. Os índios pueblo consideravam o Grand Canyon um local sagrado e faziam peregrinações a ele. O primeiro europeu que avistou o Grand Canyon foi García López de Cárdenas da Espanha, que chegou em 1540
foto - ?
SEU VALE FOI MOLDADO PELO RIO COLORADO DURANTE MILHARES DE ANOS À MEDIDA QUE SUAS ÁGUAS PERCORRIAM O LEITO, APROFUNDANDO-O AO LONGO DE 446 KM.
CHEGA A MEDIR ENTRE 6 E 29 KM DE LARGURA E ATINGE PROFUNDIDADES DE 1600 METROS.
foto - ?
CERCA DE 2 BILHÕES DE ANOS DA HISTÓRIA GEOLÓGICA DA TERRA FORAM EXPOSTOS PELO RIO, À MEDIDA QUE ESTE E OS SEUS AFLUENTES VÃO EXPONDO CAMADA APÓS CAMADA DE SEDIMENTOS.
foto - ?
O PRIMEIRO ESTRANGEIRO A VISITAR O GRAND CANYON FOI O ESPANHOL GARCIA LOPEZ DE CARDENAS EM 1540.
foto - ?
PORÉM, A PRIMEIRA EXPEDIÇÃO CIENTÍFICA AO DESFILADEIRO FOI DIRIGIDA PELO MAJOR JOHN WESLEY POWELL NO FINAL DA DÉCADA DE 1870.
foto - ?
POWELL REFERIU-SE ÀS ROCHAS SEDIMENTARES EXPOSTAS NO DESFILADEIRO COMO "PÁGINAS DE UM BELO LIVRO DE HISTÓRIAS".
foto - ?
NO ENTANTO, A ÁREA ERA JÁ OCUPADA POR NATIVOS AMERICANOS QUE ESTABELECIAM POVOADOS AO LONGO DO DESFILADEIRO, COMO OS HOPI.
foto - ?
É CONSIDERADO UMA DAS SETE MARAVILHAS NATURAIS DO MUNDO E UM PONTO TURÍSTICO VISITADO POR MILHARES DE TURISTAS ANUALMENTE, GERANDO RECEITA PARA AS CIDADES E POPULAÇÕES RIBEIRINHAS AO DESFILADEIRO.
foto - ?


fonte / fotos / Grand Canyon National Park (U.S. National Park Service) / Divulgação / Thymonthy Becker / viajeaqui.abril.com.br / 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIANÓPOLIS / TOCANTINS - Berço cultural do estado, tem mais à oferecer, cascatas, cachoeiras, museu e "garganta"; platô da serra geral com cânions e mirantes

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIANÓPOLIS" / TOCANTINS / BRASIL DIANÓPOLIS
BEM VINDO A CIDADE DE DIANÓPOLIS. CIDADE DO DIANOFOLIA
imagem - ? População estimada 2016 (1) - 21.457
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.217,313
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,94
Código do Município 1707009
Gentílico - dianopolino
ORIGEM DO NOME DE DIANÓPOLIS, TO
A origem do nome "Dianópolis" está relacionada a Francisco das Chagas Moura, que foi prefeito do município entre os anos de 1934 a 1938. Então, a cidade chamava-se "São José do Du•ro". "Duro" era uma simplificação de "D´ouro", uma vez que a região era rica em ouro em seu subsolo. Quando prefeito, Francisco Moura indicou que a cidade fizesse uma homenagem às senhoras do lugar que chamavam-se "Custodiana", conhecidas pela alcunha de "Diana". Daí a indicação da cidade passar a chamar-se "Dianópolis", quer dizer, "Terra das Dianas".
Gentílico: …

CATAGUASES / MINAS GERAIS - Venha ver e fazer filmes nesta cidade cinematográfica. Deixe saudades e leve lembranças

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "CATAGUASES" / MINAS GERAIS / BRASIL “O nome Cataguases vem – pelo menos, até provas em contrário, pois muitas são as controvérsias nessa cidade em constante questionamento – , pois é, o nome Cataguases parece que vem de uma tribo de índios que habitava a região, os ‘Catu-auás’. Dizem que o nome catu-auá significa em tupi-guarani ‘terra de gente boa’. E Cataguases sabe receber muito bem. Quem bebe da água do Rio Pomba nunca deixa de voltar. Dizem. ” Confira alguns dos mais importantes pontos turísticos de Cataguases. Além de inúmeras obras artísticas e arquitetônicas modernas tombadas pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Cataguases também oferece inúmeras construções marcantes do final do século XIX, belíssimas paisagens naturais, museus, centros culturais e muito mais! PONTE METÁLICA (DE 1.914) A construção da Ponte Metálica foi determinada em 1910, devido à solicitação do deputado federal Astolpho Dutra Nicácio. Ela…

BRAGANÇA / PARÁ - A cidade respira Fé, Tradição e Cultura, nas belezas de suas praias, manguezais, rios, igarapés e ilhas

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "BRAGANÇA" / PARÁ / BRASIL  Bragança, localizada na região nordeste do Pará, a 210 quilômetros de Belém, capital do Estado, é um dos municípios mais procurados pelos turistas ao longo do ano, em especial durante as férias escolares.
Lar da Marujada, manifestação cultural que reúne milhares de pessoas no município para festejar São Benedito, Bragança tem praias oceânicas belíssimas, pra quem quiser aproveitar em qualquer época do ano.

A cidade, de origem portuguesa, guarda na sua cultura características religiosas marcantes e também festeja São Sebastião e Nossa Senhora de Nazaré.
Suas fronteiras são estratégicas. Assim, o município oferece o maior número de opções aos turistas: ao Norte está o oceano Atlântico, ao Sul, o município de Santa Luzia do Pará, a Leste os municípios de Augusto Corrêa e Vizeu e a Oeste, Tracuateua.

Na língua tupi, Caeté quer dizer 'mato grande' e, por estar localizada à margem esquerda do rio Caeté, Bragança é c…