Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

WASSERSTRASSENKREUZ / ALEMANHA - RIO POR CIMA DE RIO - COM 920 METROS DE COMPRIMENTO, A MAIOR PONTE NAVEGÁVEL DO MUNDO EH UMA ATRAÇÃO TURÍSTICA

KRAK DOS CAVALEIROS / HOMS / SÍRIA - O castelo de sonhos mais admirável do mundo" eh um patrimônio mundial da UNESCO




LINHA DO TEMPO DO "KRAK DES CHEVALIERS" HOMS / SÍRIA / WORLD

Eles não tinham o romantismo de um Don Quixote de la Mancha, tampouco a nobreza dos medievais Cavaleiros da Távola Redonda. Não eram guerreiros que protegiam seus senhores, mas tão bravos e guerreiros quanto quaisquer outros. Eram os cavaleiros sem moinhos, das Cruzadas, militares, comandados por religiosos cristãos, europeus, ocidentais sob as ordens supremas do Papa. Seus objetivos eram apenas religiosos: recuperar do controle muçulmano a cidade de Jerusalém, assim como outros lugares de peregrinação situados na Palestina - o então território conhecido pelos cristãos como Terra Santa. Nada mais, nada menos do que mais uma guerra religiosa, desta vez contra povos pagãos, hereges cristãos, os inimigos políticos do Papado.
HOMS 
Eh uma cidade industrial no centro da Síria e próximo a ela fica o Crac dos Cavaleiros (em árabe, Qala'at al-Hosn), um impressionante castelo-fortaleza da época dos cruzados, uma das principais atrações turísticas da Síria, a 65 quilômetros de Damasco, perto da fronteira com o Líbano. Os franceses o chamavam de "Krak des Chevaliers" expressão que designa um tipo de fortificação característica dos Séculos XII e XIII para promover a defesa dos "Reinos Latinos do Oriente" (*). Alguns exemplos principais eram o Krak dos Cavaleiros – para a defesa do limite Nordeste do Condado de Tripoli, o Krak de Montreal, em al-Chawbak - que defendia o limite Sudeste do Reino de Jerusalém - e o Krak de Moab, em al-Karak, também no Reino de Jerusalém.

PAUL Theroux o descreveu como o melhor exemplo de um “castelo de sonhos” do imaginário infantil. E para T. E. Lawrence ("Lawrence da Arábia"), o Krak dos Cavaleiros era "o castelo mais admirável do mundo".
Ainda que sem ser exatamente um símbolo romântico do feudalismo, o Krak des Chevaliers - erguido sobre um esporão rochoso do deserto sírio - tem forma e função mais que perfeitas, ou seja, a defesa contra cercos, o alojamento de tropas e guarda de arsenal. O fato é que o castelo foi uma das maiores fortalezas dos Cruzados na Terra Santa e uma das mais importantes construções militares da antiguidade. É um dos mais bem preservados exemplares da arquitetura militar da Idade Média na região, é classificado pela UNESCO como Patrimônio Mundial desde 2006.

Seu desenho original tinha apenas uma muralha, mas o castelo foi reforçado na segunda metade do século 12, quando a ele foi adicionada uma segunda. A primeira muralha ao redor do castelo cerca um segundo anel de muralhas e torres construídos em volta da prédio central. 

A planta, de forma concêntrica, proporcionava aos cavaleiros ampla defesa do perímetro externo contra ataques de muçulmanos, assim como proporcionava dupla proteção, pois se fosse invadida a primeira muralha seria possível recuar em direção ao centro do forte contando com a proteção da segunda. Como as muralhas internas eram mais altas do que as externas, os defensores sempre conseguiriam dominar seus inimigos num plano mais alto.

O castelo tem duas partes: um paredão externo com 13 torres e um interno, ambos, evidentemente, para impedirem a entrada de invasores. Ambos os paredões são separados por um fosso cuja água era usada para dar de beber e banhar os cavalos. Era água limpa, agora estagnada. Através da entrada principal um imponente portão na parede de 5 metros de espessura dá entrada ao castelo e ao seu primeiro pátio interno. Um corredor coberto por delicados trabalhos de entalhe em pedra leva a um Hall com abóbodas onde podem ser vistas as antigas latrinas. A Capela foi convertida em mesquita após a tomada do castelo pelo Sultão Beybar, e onde é possível ver o púlpito original. No último pavimento está a Torre da Filha do Rei, de onde se tem uma belíssima vista.
Fossos, ponte levadiça, vãos para jogar óleo fervente, seteiras para bombardear com pedras e uma passagem com quatro portões e uma grade de ferro que vinha do teto e que fechavam completamente a passagem ao castelo eram os principais elementos construtivos a dificultarem os assaltos. Uma série de ziguezagues fazia com que os invasores se movimentassem devagar, ao passo que aberturas elevadas estratégicas permitiam que os cavaleiros banhassem seus inimigos com flechas, pedras e madeira queimando.

A primitiva fortificação foi mandada construir pelo emir de Alepo, e foi conquistada por Raimundo IV de Tolosa em 1099 durante a Primeira Cruzada, mas veio a ser abandonada quando os cruzados seguiram o seu caminho até Jerusalém. O local foi reocupado por Tancredo, príncipe da Galileia em 1110, e Raimundo II, Conde de Trípoli, cedeu-o aos cavaleiros da Ordem dos Hospitalários em 1142. Durante o século e meio que se seguiu os Hospitalários construíram uma imponente fortaleza - a maior da Terra Santa - que resistiu a pelo menos doze assaltos muçulmanos, até ter sido conquistada pelos mamelucos do sultanato do Egito, pelas forças do sultão Baibars em 8 de abril de 1271.
KRAK DOS CAVALEIROS
foto - ?
Tombado como Patrimônio Mundial pela UNESCO, o imponente castelo medieval representa o que de melhor foi criado na era dos castelos, desdobrando-se como um dos mais belos e bem protegidos. Durante as Cruzadas, sediou a Ordem religiosa dos Hospitalários e se tornou símbolo de resistência cristã na Terra Santa.
foto - ?
Sua construção parece ter sido um projeto sem-fim. Os Hospitalários receberam uma primitiva construção em 1141 e teriam feito ao menos duas grandes obras que só findaram em meados do século XIII. Na década de 1930, abandonado e quase em ruínas, passou por grande reforma para lhe trazer de volta sua antiga glória. Em 2008 foi tombado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.
foto - ?
A surpreendente construção foi um formidável centro de defesa e controle regional para os cruzados. Construído no alto de um monte no sul da atual Síria, serviu aos propósitos das Cruzadas nos séculos XII e XIII. Estrategicamente posicionado no flanco do antigo Reino Jerusalém, foi um dos grandes responsáveis pela sustentação cristã na “Terra Santa”.
foto - ?
O KRAK DOS CAVALEIROS (EM LÍNGUA FRANCESA, "KRAK DES CHEVALIERS"; DESIGNADO PELOS MUÇULMANOS COMO "QALAJAT AL-HUSN") LOCALIZA-SE NA ATUAL SÍRIA, 65 QUILÔMETROS A OESTE DA CIDADE DE HOMS, PERTO DA FRONTEIRA DO LÍBANO.
A EXPRESSÃO "KRAK" OU "KARAK" DESIGNA UM TIPO DE FORTIFICAÇÃO ERGUIDA NO SÉCULO XII E NO SÉCULO XIII PELAS CRUZADAS, NAS REGIÕES DAS ATUAIS SÍRIA E PALESTINA, PARA ASSEGURAR A DEFESA DOS CHAMADOS "REINOS LATINOS DO ORIENTE". OS PRINCIPAIS ERAM O KRAK DOS CAVALEIROS, QUE DEFENDIA O LIMITE NORDESTE DO CONDADO DE TRIPOLI, O KRAK DE MONTREAL, EM AL-CHAWBAK, DEFENDENDO O LIMITE SUDESTE DO REINO DE JERUSALÉM, E O KRAK DE MOAB, EM AL-KARAK, TAMBÉM NO REINO DE JERUSALÉM.
O KRAK DOS CAVALEIROS FOI ERGUIDO SOBRE UM ESPORÃO ROCHOSO DO DESERTO SÍRIO COM A FUNÇÃO DE PROTEGER A ROTA QUE UNIA A CIDADE SÍRIA DE HOMS (SOB DOMÍNIO MUÇULMANO) À DE TRÍPOLI (LÍBANO), CAPITAL DO CONDADO DE TRÍPOLI, NA COSTA DO MAR MEDITERRÂNEO.
ATUALMENTE É UMA DOS MAIS BEM PRESERVADOS EXEMPLARES DA ARQUITETURA MILITAR DA IDADE MÉDIA NA REGIÃO, ESTANDO CLASSIFICADO PELA UNESCO COMO PATRIMÔNIO MUNDIAL DESDE 2008.
O CASTELO FOI ERGUIDO EM DUAS ETAPAS. NA PRIMEIRA, FORAM LEVANTADAS AS MURALHAS EXTERIORES E UM NÚCLEO INTERNO, COMPOSTO POR PEQUENAS EDIFICAÇÕES DE PLANTA QUADRADA, DE MODO QUE, EM 1170, AS OBRAS ESTAVAM CONCLUÍDAS. EM 1202, UM TERREMOTO AFETOU PARTE DO CONJUNTO, DE MANEIRA QUE, POUCO TEMPO DEPOIS, INICIOU-SE UMA GRANDE REESTRUTURAÇÃO DAS DEFESAS, CONFERINDO-LHE A ATUAL FEIÇÃO: UMA MURALHA EXTERIOR DE TRINTA METROS DE LARGURA, AMPARADA POR SETE TORRES COM 8 A 10 METROS DE LARGURA, DEFININDO UMA FORTIFICAÇÃO CONCÊNTRICA. AS ESCARPAS DO ESPORÃO FORAM APROVEITADAS COM FINS TÁTICOS.
NOS DIAS DE HOJE
EM NOSSOS DIAS, O CASTELO ENCONTRA-SE PRESERVADO EM BOAS CONDIÇÕES, SENDO CONSIDERADO UM DOS MAIS BELOS EXEMPLOS DE ARQUITETURA MILITAR EUROPÉIA NA REGIÃO. PERTENCE AO GOVERNO SÍRIO, QUE O MANTÉM ABERTO COMO ATRAÇÃO TURÍSTICA. ENTRE OS DESTAQUES ENCONTRAM-SE A DUPLA CINTURA DE MURALHAS QUE ENVOLVE OS EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO, UMA CAPELA EM ESTILO ROMÂNICO, UMA GRANDE SALA E UMA GALERIA EM ESTILO GÓTICO QUE DATA DO SÉCULO XIII.

fonte e fotos = Wikipédia / Thymonthy Becker / interata.squarespace.com / Divulgação / 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SÃO LUIZ DO PARAITINGA / SÃO PAULO - Em um cenário de ladeiras, ruas, praças, casarões antigos, acontece o carnaval de marchinhas que atrai milhares de turistas anualmente

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "SÃO LUIZ DO PARAITINGA" / SÃO PAULO / BRASIL A parte central da área urbana foi tombada em 1982 pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) A Igreja das Mercês foi reerguida com êxito e inaugurada com grande festa no fim de 2011. Paralelamente, surgem novas atrações, como é o caso do Instituto Elpídio dos Santos, um casarão reformado que conta a trajetória do músico nascido na cidade (e traz um memorial sobre as dificuldades enfrentadas nas enchentes). São Luiz do Paraitinga, São Paulo COMO CHEGAR Quem vem de São Paulo deve seguir pelo Complexo Ayrton Senna/Carvalho Pinto até o final e entrar na Via Dutra. Depois de 10 km, em Taubaté, vire à direita na Rod. Oswaldo Cruz (SP-125), seguindo até a cidade. Quem vem do Rio de Janeiro e outros estados ao Norte, deve pegar a Via Dutra até Taubaté. São Luiz é a cidade paulista com o maior número de imóveis tombados Patrimônio Histórico COMO CIRCULAR Além d…

INHAPIM / MINAS GERAIS - No vale do Rio Doce entre as Verdes Montanhas das Minas gerais, uma cidade hospitaleira e charmosa

LINHA DO TEMPO DE "INHAPIM" / MINAS GERAIS / BRASIL
foto - Byllea INHAPIM TEM UMA POPULAÇÃO DE 24.269 HABITANTES(IBGE 2010) Quem nasce em Inhapim é: INHAPINHENSE

ORIGEM DO NOME A origem do nome da cidade vem do pássaro inhapim (Icterus cayanenis) nativo da região.
foto - ? Inhapim é uma palavra do tupi que significa “amanhece” ou “amanhecer”.
A igreja matriz é a porta de entrada da cidade.

foto - ? CONHEÇA UM POUCO MAIS DE INHAPIM POR FOTOS BAIRRO SANTO ANTÔNIO Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira DISTRITO DE MACADAME Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira
Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira AABB (ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL) Foto - Gustavo Sturzenecker Moreira

PONTE NOVA - NAS MARGENS DO RIO PIRANGA

BEM VINDO A CIDADE DE PONTE NOVA. TERRA NATAL DE REINALDO -  ÍDOLO DO CLUBE ATLÉTICO MINEIRO E DA DUPLA SERTANEJA VICTOR & LÉO
foto - ?
PONTE NOVA TEM 57.390 HABITANTES - IBGE 2010 -
QUEM NASCE EM PONTE NOVA EH: PONTENOVENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 30 DE OUTUBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.856
ORIGEM DO NOME 

CÓRREGO FUNDO - 2ª PÁGINA

SEJA MUITO BEM VINDO DE VOLTA À CIDADE DE CÓRREGO FUNDO. TRÊS DISTRITOS QUE SE UNIRAM PARA FORMAR ESTA PEQUENA GRANDE CIDADE DO CENTRO OESTE DAS MINAS GERAIS. DO SONHO À REALIDADE. foto - Thymonthy Becker
CLIK AQUI E VEJA A PRIMEIRA PÁGINA DE CÓRREGO FUNDO
CONHEÇA UM POUCO MAIS DE CÓRREGO FUNDO PELAS LENTES DE MINHA CÂMERA. VEJA ONDE ESTAMOS. CÓRREGO FUNDO JÁ PERTENCEU ÀS CIDADES DE OURO PRETO, SÃO JOÃO DEL REY, TIRADENTES, ITAPECERICA E, POR ÚLTIMO, FORMIGA.

CÓRREGO FUNDO ESTÁ A 727 QUILÔMETROS (08h50min) DA CAPITAL FEDERAL A CIDADE SE ENCONTRA A 203 QUILÔMETROS (03h00min) DA CAPITAL MINEIRA. O MUNICÍPIO ESTÁ A 87 QUILÔMETROS (01h20min) DE DIVINÓPOLIS AQUI PODEMOS VER A SEDE DO GOVERNO MUNICIPAL. FICA NO CÓRREGO FUNDO DE CIMA. foto - Thymonthy Becker ESTIVE EM CÓRREGO FUNDO DIAS ATRÁS E CONHECI UM POUCO MAIS DA HISTÓRIA DA CIDADE. (NÃO PUDE VISITAR, AINDA, CÓRREGO FUNDO DO MEIO) CÓRREGO FUNDO FOI FORMADA COM A UNIÃO DE TRÊS DISTRITOS PRÓXIMOS UM DOS OUTROS.  (CÓRREGO FUNDO DE BAIXO) (CÓRREGO FUND…

CATAS ALTAS DA NORUEGA

SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE DO CAMINHO COLONIAL. SEJA BEM VINDO A CATAS ALTAS DA NORUEGA. MAIS BONITA E MAIS FELIZ AQUI PODEMOS VER A CIDADE DE CATAS ALTAS DA NORUEGA ENCRAVADA NAS MONTANHAS DAS MINAS GERAIS imagem - ? A CIDADE TEM 3.562 HABITANTES - IBGE 2010 QUEM NASCE EM CATAS ALTAS DA NORUEGA EH: CATASALTENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 1º DE MARÇO E FOI EMANCIPADA EM 1.963 ORIGEM DO NOME ALGUNS BANDEIRANTES FORAM MAIS FELIZES ENCONTRANDO COM FACILIDADE E ABUNDÂNCIA O OURO COBIÇADO, QUE AFLORAVA NA TERRA SEM GRANDE TRABALHO DAS ESCAVAÇÕES PROFUNDAS. DAÍ O NOME DA LOCALIDADE - CATAS QUE SIGNIFICA LAVRAS; CATAS ALTAS - LAVRAS ALTAS. JÁ A ORIGEM DO NOME "NORUEGA" AINDA É DESCONHECIDA, A VERSÃO MAIS ACEITA É A QUE O NOME FOI DADO PELOS PRIMEIROS DESBRAVADORES AO ENCONTRAR AQUELES MORROS FRIOS E ÚMIDOS QUE "ESCONDIAM A FACE DO SOL". HISTÓRIA
CATAS ALTAS DA NORUEGA COMEÇOU A SER POVOADA APROXIMADAMENTE EM TORNO DE 1690 POR MEMBROS DAS BANDEIRAS DE MIGUEL GARCIA E DO CORONEL…

ITABIRITO - ENTRE A HISTÓRIA E A MODERNIDADE

BEM VINDO A CIDADE DE ITABIRITO. TERRA DO FAMOSO E PATRIMÔNIO CULTURAL, PASTEL DE ANGU.
foto - Gui Torres
ITABIRITO TEM 45.449 HABITANTES - IBGE 2010 -
QUEM NASCE EM ITABIRITO EH: ITABIRITENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 07 DE SETEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.923
ORIGEM DO NOME

ACAÍACA / A MAIS BELA CIDADE DA REGIÃO

BEM VINDO A CIDADE QUE EM QUALQUER DIREÇÃO QUE VOCE LER SEU NOME SERÁ SEMPRE O MESMO. BEM VINDO A ACAIACA.
AQUI DOIS CASARÕES DA CIDADE
imagem - ?
ACAIACA TEM 3.920 HABITANTES - IBGE 2010 -
QUEM NASCE EM ACAIACA EH: ACAIAQUENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 30 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.962
ORIGEM DO NOME

RIO PARDO DE MINAS / NAS SETE QUEDAS QUE ENCANTAM

BEM VINDO A CIDADE DE RIO PARDO DE MINAS. imagem - ? RIO PARDO DE MINAS TEM 29.099 HABITANTES - IBGE 2010 - QUEM NASCE EM RIO PARDO DE MINAS EH: RIOPARDENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 13 DE OUTUBRO E FOI FUNDADA EM 1.831 ORIGEM DO NOME Rio Pardo deve o seu nome ao rio de igual nome, em virtude de serem suas águas de cor parda e lamacentas. HISTÓRIA A povoação teve sua origem na mineração de ouro e diamantes praticada por Portugueses, nas serras do atual distrito de Serra Nova. O comércio era estabelecido diretamente com a capital da Bahia e com as cidades de Condeúba, Jacaraci, Caculé e Feira de Santana. Sabe-se que a primeira expedição que pisou terras do atual município foi a denominada Espinosa Navarro, procedente de Caravelas, que percorreu todo o vale do Rio Pardo até entrar no município de Espinosa. Predominavam em todo o município as grandes fazendas de propriedades dos primeiros povoadores portugueses. E desde aquela época toda a atividade econômica do município girava em torno da agr…

LAGOA FORMOSA / CIDADE DAS ROSAS

BEM VINDO A CIDADE QUE EH UMA PEDACINHO DO PARAÍSO NAS MINAS GERAIS. BEM VINDO A LAGOA FORMOSA.
AQUI UMA VISÃO GERAL DA CIDADE COM A LAGOA AO CENTRO.
imagem - CMLF
LAGOA FORMOSA TEM 17.161 HABITANTES - IBGE 2010 -
QUEM NASCE EM LAGOA FORMOSA EH: LAGOENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 01 DE MARÇO E FOI FUNDADA EM 1.962
ORIGEM DO NOME

DIVISA ALEGRE - NAS MARGENS DA 116 / DIVISA ALEGRE - THE MARGINS OF 116

BEM VINDO A CIDADE DE DIVISA ALEGRE
Welcome to the city of Divisa Alegre foto (photo) Thymonthy Becker DIVISA ALEGRE TEM 5.884 HABITANTES - IBGE 2010 - QUEM NASCE EM DIVISA ALEGRE EH: DIVISALEGRENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 22 DE DEZEMBRO E FUI EMANCIPADA EM 1.995 ORIGEM DO NOME O nome da cidade eh uma referência a sua localização, na divisa com o estado da Bahia.

Divisa Alegre have  5884 inhabitants - ibge 2010 - Who is born  in Divisa Alegre eh: divisalegrense City makes birthday on december 22, 1995 and went emancipated Origin of the name The name of the city eh a reference to its location on the border with the state of bahia. HISTÓRIA  Primeiro morador desta pequena cidade foi José Vaz da Costa e sua esposa Alcina Sousa Meira, que deram a luz ao primeiro filho da cidade, Gilberto Sousa Costa em 10 de Janeiro de 1952. Eles se estabeleceram no local, construíram uma pensão, e em pouco tempo outras pessoas construíram casas e pontos de comércio. Dando origem ao municio que pertencia a Águas …