terça-feira, 9 de agosto de 2016

SÃO PAULO / BRASIL - ESSA GENTE PAULISTA! QUEM PODIA IMAGINAR QUE CONSTRUIRIAM ESTA RIQUEZA DINÂMICA, SOCIAL, ECONÔMICA E CULTURAL, SEMPRE NO SUPERLATIVO




LINHA DO TEMPO DO ESTADO DE SÃO PAULO / BRASIL
ESSA GENTE PAULISTA
A pobreza dos tempos coloniais jamais levaria a imaginar a pujança e o dinamismo econômico, social e cultural, que são característicos de São Paulo. Quem construiu toda essa riqueza?
Em primeiro lugar, o que se poderia chamar de "espírito bandeirante" de São Paulo. O que é notável desde os primeiros tempos coloniais é que, num território inóspito, uma população escassa de colonos portugueses intensamente misturada a populações indígenas nativas e, mais tarde, aos escravos africanos - para formar este mundo de mamelucos, cafuzos e mulatos da capitania e depois província colonial - fosse capaz, movida pelo gosto da aventura e pela ambição, de sustentar um empreendimento de vulto e tão arrojado como a organização das "bandeiras", que resultariam na redefinição do território nacional em suas fronteiras atuais. É essa população cabocla, essencialmente mestiça, que manteve por três séculos a cultura tradicional paulista, a cultura "caipira" encontrada ainda no interior do Estado.
Mas engana-se quem vê nessa cultura uma forma de "atraso". Feita de lealdade mesclada a uma sossegada e manhosa astúcia, esta é uma cultura de homens e mulheres que sempre souberam tirar proveito das circunstâncias, como instrumento de sua própria sobrevivência, nas condições de penúria proverbial que sempre foram, até o século XIX, as da província paulista. É sobre essa cultura tradicional que vem se enxertar, na segunda metade do século XX, a imigração, que imprimiria à vida de São Paulo seu dinamismo insuperável.
Cidade de Jundiaí
SÃO PAULO / BRASIL
Falar do Estado de São Paulo é sempre no superlativo. É o Estado com a maior população, o maior parque industrial, a maior produção econômica, o maior registro de imigrantes e, como também não poderia deixar de ser, com toda a complexidade do Estado mais cosmopolita da América do Sul.
Foi construído com o vigor e o duro trabalho de povos de todas as partes do Brasil e do mundo, mantendo arraigada em cada pedaço desta terra a vocação para o trabalho. São 645 municípios e uma população que ultrapassa 40 milhões de habitantes. Com a melhor infra-estrutura e mão-de-obra qualificada, São Paulo pode mesmo ser chamado de "A Locomotiva do Brasil". O Estado produz de tudo, principalmente produtos de alta tecnologia. Mas o destaque não é só na indústria. O paulista também fez da agricultura e da pecuária uma potência. Na economia, dos 260 shopping centers existentes no país, 94 estão localizados no Estado, sendo responsáveis por mais de 200 mil empregos, e uma ampla rede atacadista e varejista espalhada pelos municípios. (Fonte: ABRASCE - Associação Brasileira de Shopping Centers - julho/2005)
É na capital que está a maior bolsa de valores da América Latina.
TURISMO
São Paulo não nega a mania pelo trabalho e a vocação para negócios. Com muito esforço, os paulistas conseguiram fazer de São Paulo o Estado mais importante economicamente da América Latina. Mas o Estado paulista não é só isso. Além das milhares atrações culturais, São Paulo também oferece as melhores opções de turismo. Banhado pelo Atlântico, o litoral paulista tem 622 quilômetros pontilhados por praias dos mais diversos tipos e tamanhos. No litoral norte as praias se espalham em torno de municípios como Bertioga, São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba, e em ilhas como a Ilhabela, paraíso de surfistas e velejadores. No litoral sul, em torno das cidades de Iguapé e Cananeia, onde também estão preservadas algumas áreas naturais mais importantes do planeta, como a Estação Ecológica Jureia-Itatins e a Ilha do Cardoso, no Logamar - Complexo Estuarino Lagunar de Iguapé, Cananeia, Antonina e Paranaguá. 
Já a capital paulista é outro monumental local de opções turísticas. Só o turismo de negócios proporciona mais de 45 mil eventos por ano
Separando o litoral do planalto paulista, a escarpa da serra do mar, em plena mata atlântica, foi um grande obstáculo a ser vencido em séculos passados. Hoje, esta porta de entrada para o interior do Estado é foco de atenção da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e de outras organizações que buscam a preservação deste ecossistema que está reduzido, no País, a 5% de sua extensão original. Interior adentro, o turista vai encontrar estâncias, turismo rural, ecológico, cidades com clima europeu, cachoeiras, cavernas, rios, serras, fontes de água mineral, parques naturais, construções históricas dos séculos XVI, XVII, XVIII, igrejas em arquitetura jesuíta e sítios arqueológicos. Já a capital paulista é outro monumental local de opções turísticas. Só o turismo de negócios proporciona mais de 45 mil eventos por ano. Na capital, alguns lugares você não pode deixar de visitar. A Bela Vista (bairro italiano), a Liberdade (bairro oriental) e as ruas comerciais: 25 de Março (árabe) e José Paulino (israelita). Nesses lugares você poderá ter uma boa noção da variedade de imigrantes que vieram se instalar para alegrar e desenvolver ainda mais São Paulo.
Mergulhe com vontade na vida noturna paulistana e confira suas centenas de bares, tranqüilos ou agitados, danceterias, boates, teatros, cinemas, espetáculos, shows, danças de todos os tipos, choperias e tudo o mais que você possa imaginar.
ESPORTES RADICAIS
TURISMO ECOLÓGICO
Matas, praias, trilhas, cavernas, ilhas, reservas naturais, parques ecológicos.
Seja no interior ou no litoral, o turismo ecológico de São Paulo é ricamente desenvolvido e oferece toda a infra-estrutura necessária ao visitante.
Serra da Bocaina 

RAPEL E MONTANHISMO
O " Rapel " é uma técnica do montanhista para efetuar a descida, na qual o mesmo desliza de forma controlada, por cordas ou cabos uma cadeirinha especial e alguns acessórios. O objetivo é vencer obstáculos como cachoeiras (canyoning), paredões, abismos, pontes, declives, (exploração de grutas e cavernas) e resgates que vem sendo muito praticada como esporte radical.


RAFTING
O rafting foi descoberto em 1869, quando John Wesley Powel organizou a primeira expedição no rio Colorado, EUA, em barcos com remo central.
No Brasil, a história do rafting é bem mais recente. Os primeiros botes para corredeira chegaram em 1982. O Estado de São Paulo se destaca na prática do esporte. Lugares para a o rafting em São Paulo não faltam.


GASTRONOMIA
São milhares de restaurantes, só na cidade de São Paulo, servindo comidas típicas de todas as regiões do Brasil e de todos os países do mundo, satisfazendo do mais simples ao mais requintado paladar. Se você quiser comida afrodisíaca tem.

Há também comida chinesa, vietnamita, escandinava, japonesa, crioula, marroquina, árabe, judaica, enfim, absolutamente tudo é encontrado e a qualquer hora do dia ou da noite. Mas, antes disso, se o turista quiser sentir e degustar aromas dos mais exóticos é só dar uma passada no Mercado Municipal de São Paulo.
foto - Guiaviagensbrasil

MERCADO MUNICIPAL
O "Mercadão", como é conhecido, fica em um dos prédios mais representativos da arquitetura praticada no período de florescimento da cultura de café no Estado. Foi inaugurado em 1933 e projetado por F. Ranzini e E. Debenedetti, arquitetos italianos vinculados ao escritório técnico de Ramos de Azevedo. Situado em uma área de 22.230 m², foi o mais importante mercado de São Paulo. Destaque para a série de grandes vitrais que retratam lavouras e atividades pecuárias. Outra pedida para ver tudo que existe em matéria de hortifrutigranjeiros é dar uma passada na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) - maior entreposto do país.
Porém, se o turista não quiser se aventurar na cozinha, São Paulo oferece milhares de opções para todo tipo de paladar.
HIDROVIA
A Hidrovia Tietê -Paraná é atualmente mais uma opção de lazer e turismo no Estado de São Paulo, oferecendo aproximadamente 2.400 km de estirões de águas navegáveis, que envolvem 85 municípios e vão desde as proximidades da capital paulista até a parte extremo-oeste do Estado. As atividades oferecidas estão baseadas em sua integração com a natureza e aos atrativos históricos demarcados pelos caminhos dos bandeirantes no desbravamento do interior paulista. É neste contexto que o turismo hidroviário se destaca, oferecendo embarcações que levam a conhecer a hidrovia, os parques aquaviários, represas, eclusas, cachoeiras, ilhas fluviais e baías, além das termas e colônias de férias.

O rio Tietê foi o primeiro caminho de penetração para o interior de São Paulo, já no primeiro século de colonização, como acesso ao interior para aventureiros, ambicionando ouro e pedras preciosas e, posteriormente com as monções, apesar das dificuldades de navegação que apresentava, ao longo do seu curso, com corredeiras e quedas que forçavam o seu contorno por meio do desembarque das canoas.
Após vários planos de navegação, elaborados nos últimos anos, finalmente, há pouco tempo o rio Tietê passou a ser navegável em toda a sua extensão, graças às eclusas construídas nos locais dos antigos obstáculos.
ESTÂNCIAS
No Estado de São Paulo, atualmente, 67 municípios são classificados como estância, pois oferecem condições de lazer, recreação, recursos naturais e culturais específicos. Além disso, a cidade também tem de ter infra-estrutura e serviços direcionados ao turismo, seguindo legislação específica e pré-requisitos para qualificação.

PRAIAS PAULISTAS: UM CAPÍTULO À PARTE
Banhadas pelas águas do Atlântico, as praias paulistas são um capítulo à parte.
para Jureia em São Sebastião
foto - Ricardo Junior
São Paulo nasceu na praia de São Vicente, no litoral sul. Ao lado, Santos e Guarujá são municípios, altamente desenvolvidos. Mais ao sul, a Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Perúíbe e a Ilha Comprida. Ao norte, Bertioga, Ubatuba, Caraguatatuba, Ilhabela. Praias de rara beleza, algumas, ainda hoje, pouco habitadas. Verdadeiros refúgios preservados, com a mata atlântica emoldurando seus recantos, que oferecem areias brancas, águas calmas, muito sol e um povo hospitaleiro.
Praia de Castelhanos em Ilha Bela
Praia em Santos
foto - Renato Carraro
LITORAL SUL
As praias do litoral sul têm santuários ecológicos, áreas de mata tropical nativa e a modernização das grandes cidades. É no litoral sul de São Paulo que está uma das primeiras áreas naturais a serem preservadas no Brasil: a Estação Ecológica Juréia-Itatins. A 200 km da capital, num trecho muito recortado do litoral, a estação ecológica abriga alguns dos principais ecossistemas que existem no litoral do Estado antes de sua intensa urbanização e mantém um trabalho sistemático de preservação, pesquisa e educação ambiental graças aos projetos do governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria Estadual de Meio Ambiente. 
praia de Ilha Bela
praia de Ilha Bela
Em 80 mil hectares de cobertura vegetal, em grande parte primitiva e intocada, existem matas de restinga, manguezais, campos de altitude, matas ciliares, banhados e algas de zona costeira. Essa variedade de ecossistemas responde pela grande diversidade da flora e da fauna da estação ecológica, um dos últimos refúgios de várias espécies. O maior rio da estação é o Una do Prelado, também chamado de Comprido, que se estende por cerca de 50 km através de uma planície de restinga e recebe diversos afluentes. Navegável em toda sua extensão, é utilizado pela população de caiçaras que habita suas margens. Uma das cidades interessantes do litoral sul é Peruíbe. Um de seus rios é dotado de uma lama negra medicinal conhecida mundialmente. Abriga parte da Estação Ecológica Juréia-Itatins, um verdadeiro santuário da vida selvagem.
Praia de Itanhém 
Maresias em São Sebastião
Santos é uma cidade de muita importância econômica para o país, pois possui o maior porto do Brasil. É uma das cidades litorâneas de maior desenvolvimento e infra-estrutura urbana. Em Santos é possível visitar o Museu da Pesca, o Aquário Municipal, o Museu do Café e a Fortaleza da Barra Grande.
Praia de Peruíbe
Praia de Peruíbe
Já a cidade de Guarujá tornou-se uma das estâncias balneárias de praias mais sofisticadas. As praias centrais são as das Astúrias e a das Pitangueiras. A praia do Tombo, de ondas bravias, pode ser perigosa para os turistas, mas é amada pelos surfistas.
Praia dos Pescadores em Itanhém 
foto - Renato Carraro
Praia de Castelhanos em Ilha bela
O turista também não pode deixar de conhecer a Praia Grande. O nome Praia Grande vem da palavra indígena "Peaçabu". Emancipada de São Vicente em 1967, Praia Grande hoje é uma referência nacional em turismo. Suas famosas colônias de férias lotam na temporada de verão, dando um colorido todo especial à cidade. Por isso mesmo, é muito comum pessoas que moram em outras cidades manterem casas de veraneio em Praia Grande, cidade que acolhe o turista como ninguém.
Praia em Praia Grande
Praia em Caraguatatuba
LITORAL NORTE PAULISTA
As praias do litoral norte paulista se espalham em torno de pitorescas vilas de pescadores ou pequenas cidades. Ao norte de Guarujá, o primeiro município é Bertioga, onde um antigo forte ainda guarda a memória de Hans Staden, aventureiro alemão sequestrado pelos tupinambás em meados do século XVI e que, ao escapar de ser devorado pelos índios canibais, escreveu suas memórias e fez uma série de desenhos considerados as primeiras imagens existentes sobre o Brasil.
Praia em Santos
O próximo município é São Sebastião: separado de Bertioga por dezenas de praias de mar bem azul. Fundada em fins do século XVI, a região abrigou engenhos de cana-de-açúcar e fazendas de café. Hoje, sua economia está em grande parte baseada no turismo, nas indústrias de transformação do pescado e, como segundo maior porto do Estado, também nas atividades portuárias. Cidade histórica, o centro de São Sebastião tem muitas edificações antigas, resquícios do período colonial. O município abriga 78 km de paisagens e águas exuberantes, com praias como Enseada, Cigarras, Guaecá, Toque-Toque Grande, Toque-Toque Pequeno, Paúba, Maresias, Boissucanga, Camburi, Barra do Sahy e Juquehy, entre tantas outras.
Praia em Santos
É no litoral norte que fica Ilhabela, a maior ilha marítima brasileira, com quase 350 mil m² de extensão. Ilhabela, que possui 60 praias, tem-se tornado cada vez mais conhecida como o paraíso dos esportes náuticos. São 150 km de costões e praias, algumas ainda selvagens, de acesso possível apenas de barco. Quatrocentas cachoeiras cortam a vegetação formada por grande variedade de árvores e plantas do Parque Estadual de Ilhabela, e o mar atrai quem gosta de velejar, andar de iate, praticar surf e pesca submarina ou nadar. Mais ao norte, e antes da fronteira com o Estado do Rio de Janeiro, Caraguatatuba e Ubatuba conservam o cenário exuberante. Nelas, a beleza de dezenas e dezenas de praias e do mar contrasta com o perfil das montanhas recobertas pelo verde da Mata Atlântica. Os primeiros habitantes de Ubatuba foram os índios tamoios. A cidade é coroada de feitos históricos como a Confederação dos Tamoios, revolta indígena contra os portugueses.
praia em Ubatuba 
Já Caraguatatuba era conhecida pelos índios tupis como "a enseada dos altos e baixos". A cidade, em sua formação geográfica, apresenta uma enseada com muitos recifes e pequenas ondulações de areia. Dessas formações rochosas nasceu a pedra do Jacaré, na Prainha, e ainda a pedra do Sapo. A beleza de Caraguatatuba é ainda maior pela passagem do rio das Pedras, com suas várias quedas d'água.
praia em Ubatuba 
Outra região imperdível é a de Ubatuba. Fundada em 28 de outubro de 1637, seu nome originou-se de duas palavras indígenas "Uba" e "Tuba", que significam muitas canoas. Foi nas areias das praias de Ubatuba que padre Anchieta escreveu seu poema à virgem Maria com mais de quatro mil versos. Ubatuba, além de sua rica história, tem em suas belas praias um cenário ideal para suas férias. Conheça mais sobre a cidade clicando aqui.
praia em Ubatuba 
FESTAS TÍPICAS
Em Juquitiba, Santa Isabel, São José dos Campos, Joanópolis, Atibaia, Piracaia e muitas outras localidades por todo o Estado, acontece a Dança de São Gonçalo, diante do altar do santo, com a função de pagar promessa, sem data determinada. Inicia-se com reza cantada por todo o público, em solo e coro, sem instrumentos, tirada pelo capelão (pessoa que conhece os cânticos e tem boa voz). Na dança, cantam os violeiros, especialmente convidados e especialistas na função.
Carnaval de São Paulo
Na festa de Corpus Christi, confeccionam-se tapetes florais, com motivos religiosos, que cobrem as ruas a serem percorridas pela procissão.
Moradores enfeitam as ruas para passagem da procissão de Corpus Christi 

São Benedito, de grande devoção popular, é festejado em muitas cidades, como Aparecida, onde se reúnem grupos folclóricos, entre Moçambiques, Congadas, Marujadas, Catopés (variante de Congada), além dos Cabeções. Participa ainda a Cavalaria de São Benedito: desfile de cerca de 500 cavaleiros, vestidos de branco, montando cavalos escolhidos. As procissões que conduzem a imagem do santo são acompanhadas pelos grupos que cantam e dançam sua própria música. É servido o afogado à população. Na festa de Corpus Christi, confeccionam-se tapetes florais, com motivos religiosos, que cobrem as ruas a serem percorridas pela procissão. Constituem trabalho coletivo da população que usa materiais como pétalas de flores, serragem, vidro moído, pó de café, casca de ovo, tampas de garrafa etc. Entre outras cidades, são famosas pelos seus tapetes: Matão, São Manuel e Santana do Parnaíba.
Festa de São Vito
No mês de abril dá-se a romaria a Bom Jesus de Pirapora, quando milhares de pessoas a cavalo, a pé, em carroças, de bicicleta, atualmente com carros e até motos, dirigem-se ao santuário do Bom Jesus para pedir proteção à lavoura e agradecer graças recebidas. Partem caravanas do bairro de Santo Amaro, na capital, mas o maior contingente é oriundo da cidade de Caucaia do Alto.
Dança de São Gonçalo
Festa Junina
No dia 13 de maio comemora-se a libertação dos escravos, em Cotia, com concentração de Congadas, Moçambiques, Marujadas. Realiza-se um cortejo encabeçado por personagem representando a Princesa Isabel. Outra forma de rememorar o fato histórico é com a dança do Batuque, como em Tietê.
cavalhada
Muitas são as festas religiosas dos santos e orixás das religiões da cultura africana: umbanda e candomblé. A principal é a de Iemanjá, orixá do mar, a 8 de dezembro, na Praia Grande. É uma romaria em que milhares de fiéis prestam homenagem à rainha do mar, por meio de oferendas jogadas na água e prática dos rituais de culto, na praia. Muito festejados são também os Ibejis ou Erês, protetores das crianças (sincretizados em Cosme e Damião), com rituais a elas destinados, no mês de setembro, principalmente na capital.
Folia dos reis
O folclore paulista é rico em festas, religiosas ou não, com danças, teatro, música, procissões, comidas especiais, indumentárias e tudo quanto a elas se relacione.Com certeza, enumerar todas é impossível, devido ao caráter dinâmico de nossa cultura.
Festa no Bairro Liberdade na capital do Estado
FESTA DO PEÃO DE BOIADEIRO - BARRETOS
Esse evento merece um capítulo especial. Por dez dias a cidade de Barretos, em São Paulo, se transforma na maior cidade country do mundo. Barretos fica a 438 km de São Paulo e 127 km de Ribeirão Preto. A maior festa de rodeio do mundo não tem só rodeio. O evento, que movimenta milhões de dólares, surpreende por sua diversidade. Numa profusão de atrações folclóricas, culturais, artísticas, comerciais e esportivas, a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos atrai mais de 800 mil pessoas, que ocupam hotéis, pousadas e todos os leitos disponíveis num raio de 150 km. Gente vinda de todos os cantos do Brasil e muitos vindos de outros países, vestidos de cowboys e cowgirls, ocupam o estádio local, com capacidade para 35 mil pessoas, e os 1.440.000 m² do Parque do Peão, que conta com lojas de produtos variados, praças de alimentação com réplicas de restaurantes famosos, parques temáticos, feiras e boates.


A Festa do Peão de Boiadeiro teve início em 1956. A festa se tornou tradicional no rico interior paulista e foi a responsável pela difusão do estilo country no País. Famosos por movimentar altas cifras, os rodeios abriram caminhos para diversos outros concursos, que oferecem de chapéus a carros de luxo zero quilômetro, ou prêmios que podem chegar a R$ 100 mil, em dinheiro, para somente um ganhador.

MONUMENTOS
Nada melhor para conhecer a história de São Paulo do que visitar seus monumentos. As Bandeiras e seus desbravadores, a Independência proclamada em solo paulista, os heróis da Revolução de 32 e muito mais. São passeios que valem a pena.
MONUMENTO ÀS BANDEIRAS
De autoria de Victor Brecheret, o monumento representa a memória ao bandeirante português e ao guia índio. Há também a representação de outras raças que participaram das bandeiras, como os negros e mamelucos, todos numa união de forças para carregar a canoa das monções.
MONUMENTO À INDEPENDÊNCIA
Obra de Ettore Ximenez feita em 1921. O artista usou 131 peças esculpidas em bronze. O monumento foi dedicado à Independência do Brasil de Portugal. Nele, encontra-se a Capela Imperial com a cripta e despojos de Dom Pedro I e da princesa Leopoldina.

MONUMENTO A PEDRO ÁLVARES CABRAL 
O monumento foi projetado pelo arquiteto Agostinho Vidal da Rocha, tendo em seu corpo uma escultura em bronze em homenagem a Pedro Álvares Cabral, descobridor do Brasil. A escultura é do artista Luiz Morrone. A inauguração do monumento aconteceu no dia 10 de junho de 1988 e representou o início das comemorações no Brasil dos "500 anos do Descobrimento".
OBELISCO AOS HERÓIS 
Em homenagem aos combatentes de 32, o monumento é dividido em quatro grandes painéis trabalhados em mosaico de procedência italiana. A concepção dos desenhos da abóboda e da cripta do mausoléu são do artista Galileo Emendabili. Já as legendas são do poeta Guilherme de Almeida.


Seja bem vindo a locomotiva do Brasil. Seja bem vindo ao Estado de São Paulo 
foto - ?
Com mais de 41 milhões de habitantes, o que equivale a cerca de 20% da população brasileira, São Paulo é o estado mais populoso do Brasil e a terceira unidade política mais populosa da América do Sul, sendo superada somente pelos demais estados do país em conjunto e pela Colômbia. E à frente de todos os demais países sul-americanos. Sua população é uma das mais diversificadas da nação e descende principalmente de portugueses, que descobriram o Brasil e instalaram os primeiros assentamentos europeus no estado de São Paulo, e de italianos, que começaram a emigrar para o país no fim do século xix; também descende de ameríndios, africanos, além de outras grandes correntes migratórias, como árabes, alemães, espanhóis e japoneses e chineses.
Por ser o estado com o maior PIB do país, representando cerca de 33,5% do total de riquezas produzidas no Brasil, São Paulo é conhecido como a "Locomotiva do Brasil". Além de o grande poder econômico, o estado possui índices sociais relativamente bons, tais como o terceiro maior índice de desenvolvimento humano (IDH), o segundo maior PIB per capita, a segunda menor taxa de mortalidade infantil e a quarta menor taxa de analfabetismo entre as unidades federativas do brasil. 
Sua capital, São Paulo, é a sexta maior cidade do planeta e sua região metropolitana, com 19.822.572 habitantes é a quarta maior aglomeração do mundo. 
Aqui a torre da telefonia vivo. Fica na capital 
Imagem -wikipédia
No estado de São Paulo, Só há um feriado estadual: o dia 9 de julho, em homenagem à revolução constitucionalista de 1932. Este feriado foi oficializada através da lei n.º 710/1995, proposta pelo deputado estadual Guilherme Gianetti e aprovada pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, sendo sancionada depois pelo governador Mário Covas.
Aqui a cidade de Guarulhos
Imagem -wikipédia
Estação da Luz. Simbolo do poder econômico
imagem -Wikipédia
Igreja na cidade de Guararema
imagem -Wikipédia
Ipê Amarelo. Árvore típica do interior paulista
imagem -Wikipédia
A cidade de Barueri
imagem -Wikipédia
Assembléia Legislativa. Simbolo do poder político na capital
imagem -Wikipédia
Cidade de Osasco
imagem -Wikipédia
Estádio do Morumbi na capital. 
imagem -Wikipédia
Cidade Universitária na Capital
imagem -Wikipédia
Cidade de Itapecerica da Serra
imagem -Wikipédia
Laranjal na cidade de Avaré
imagem -Wikipédia
Instituto tecnológico da Aeronáutica em São José dos Campos
imagem -Wikipédia
Museu na cidade de Bebedouro
imagem -Wikipédia
Centro financeiro do estado, na capital
imagem -Wikipédia
Porto da cidade de Santos
imagem -Wikipédia
Rio Tietê que corta boa parte do estado e único Rio do Brasil que corre em sentido contrário aos outros.
imagem -Wikipédia
Rodovia Washington Luiz ligando a capital ao interior.
imagem - ?
Teatro Pedro II em Ribeirão Preto
imagem -Wikipédia
PINACOTECA
REPRESA JAGUARI
GRUTA
NASCER DO SOL NA PRAIA
ATIBAIA
BARRA
BARRA
BARRA
CIDADE DE SERRA NEGRA
CAMINHOS DO MAR
CAMPOS DO JORDÃO

SERRA NEGRA
ILHABELA

JARDIM BOTÂNICO
LAVRINHAS
CAPITAL
MORRO DO CUSCUZEIRO 
PIEDADE
PIEDADE
SÃO LUIZ
PIRACICABA

Cidade de Mogi das Cruzes 
imagem -Wikipédia
Parque Temático na cidade de Vinhedos 
imagem -Wikipédia
Sede do Governo do estado na Capital
imagem -Wikipédia
Cidade de Campos do Jordão
imagem -Wikipédia
Laboratório na cidade de Campinas 
imagem -Wikipédia
Palácio da Justiça na Capital
imagem -Wikipédia
Pedra da Mina. Ponto mais alto do estado 
imagem -Wikipédia
Rodovia Bandeirantes, considerada a melhor do Brasil
imagem -Wikipédia
Santuário do Sagrado Coração de Jesus na Capital
imagem - Philip Moreland
Serra da Bocaina
imagem -Wikipédia
Praia da cidade de Santos
imagem -Wikipédia
A cidade de Santos a noite
imagem -Wikipédia
Bandeira do Estado de São Paulo
Brasão do estado

fonte / fotos = Thymonthy Becker / Wikipédia / IBGE / Portal do Governo de São paulo /  Divulgação / 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minas são muitas, Todas são gerais