Pular para o conteúdo principal

DIADEMA / SÃO PAULO - Boas oportunidades de emprego, educação de qualidade e as ótimas opções de cultura e lazer fazem de Diadema uma cidade privilegiada e muito promissora




LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIADEMA" / SÃO PAULO / BRASIL
Lazer e a cultura
são pontos positivos de Diadema. A cidade conta com muitas atrações interessantes, como o Museu de Arte Popular, que reúne mostras de cultura de vários lugares brasileiros; o Observatório Astronômico, de onde é possível visualizar astros e estrelas; o Borboletário, onde são preservadas borboletas das espécies caligo e ascia; e o Jardim Botânico, que possui trechos de mata nativa e cerca de 200 espécies de plantas para paisagismo.
As boas oportunidades de emprego, a educação de qualidade e as ótimas opções de cultura e lazer fazem de Diadema uma cidade privilegiada e muito promissora na região do ABCD.
BEM VINDO A CIDADE DE DIADEMA
imagem - Gigafoto
População estimada 2016 (1) - 415.180
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 30,732
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 12.536,99
Código do Município 3513801
Gentílico - diademense
ORIGEM DO NOME
Uma versão diz que o nome eh uma referência a padroeira da cidade. Nossa senhora da conceição. Uma outra versão diz que eh uma homenagem a um distrito de mesmo nome.
Gentílico: diademense
HISTÓRICO
Desde o início, o processo de ocupação de Diadema teve um fator fundamental: sua localização geográfica entre o litoral - Vila de São Vicente - e o planalto - Vila de São Paulo de Piratininga. Foi a existência de uma via de ligação entre São Bernardo e Santo Amaro que proporcionou a chegada de uns poucos moradores ainda no século XVIII. As avenidas Antonio Piranga e Piraporinha originaram-se desses caminhos primitivos.
Até a década de 40, a região de Diadema era constituída por quatro povoados pertencentes a São Bernardo: Piraporinha, Eldorado, Taboão e Vila Conceição. Dispersos, eles eram ligados apenas por caminhos precários. Cada um tinha sua vida própria. Piraporinha próximo a São Bernardo; o Taboão, também ligado pela proximidade a São Bernardo e a São Paulo pela Avenida Água Funda.
O Eldorado, que guardava características muito próprias, graças à Represa Billings, vinculava-se mais a São Paulo, à região de Santo Amaro. E finalmente a Vila Conceição formada pelas chácaras pertencentes ao loteamento da Empresa Urbanista Vila Conceição.
Em 1925, com a criação da Represa Billings, a região do Eldorado passou a despertar o interesse de moradores da capital que buscavam opções de lazer. Nos anos 30, os irmãos Camargo, donos das terras, resolveram melhorar a ligação com a Vila Conceição (centro) por meio da abertura da atual Avenida Alda até o Parque 7 de Setembro.
O trajeto até o centro foi completado pelo sr. Alberto Simões Moreira. Nessa estrada passaram a transitar carros de boi, cavalos, automóveis e a primeira jardineira que fazia o itinerário Eldorado - Vila Conceição - Praça da Árvore (SP).
Apesar da proximidade geográfica com a Capital, até os anos 50 a cidade pouco sentiu os efeitos das transformações produzidas pela industrialização em São Paulo. Até então, Diadema não tinha nenhuma importância econômica regional. Foi nas cidades localizadas ao longo da ferrovia Santos- Jundiaí, principal via de circulação de mercadorias na época, que ocorreu a expansão industrial paulista até a década de 40, especialmente em São Caetano, Santo André e Mauá.
Após a década de 50, o sistema de escoamento da produção, feito até então pelos eixos ferroviários, entra em declínio e o governo passa a optar pelos circuitos rodoviários. A Via Anchieta, inaugurada em 1947, representa uma nova fase da industrialização paulista e da implantação do capitalismo no Brasil.
Em São Bernardo, ao longo dessa estrada, instalaram-se grandes indústrias multinacionais; e em Diadema, principalmente pequenas e médias empresas nacionais que produziam, na sua maioria, objetos complementares para as multinacionais.
Em 1948, com a Lei nº 233, criou-se o Distrito de Diadema. As transformações ocorridas a partir dos anos 50 na região do ABCD paulista - abertura de estradas, industrialização, migrações, novos loteamentos, crescimento das cidades - despertaram o interesse das lideranças políticas da região de Diadema. Havia o entendimento de que a mudança de distrito para município favoreceria o desenvolvimento do lugar.
A Vila Conceição liderou o movimento pela emancipação local. Além de contar com as lideranças políticas mais interessadas na questão, o vilarejo encontrava-se bastante isolado de São Bernardo, sentindo particularmente a falta de infraestrutura e serviços básicos. Os moradores de Piraporinha, Taboão e Eldorado eram, na sua maioria, desfavoráveis ao movimento.
Foi a conjugação de vários fatores que determinou a emancipação político-administrativa de Diadema, como a expansão urbana e industrial paulista em direção ao ABC, a articulação de políticos da localidade, como o professor Evandro Caiaffa Esquível, com lideranças de influência no âmbito estadual, como o jurista Miguel Reale e a intensa participação dos moradores da Vila Conceição na Campanha da Emancipação.
Aprovado o processo de emancipação pela Assembléia Legislativa, ocorreu o plebiscito no dia 24/12/1958. As pessoas residentes há mais de dois anos no local votariam a favor ou contra a emancipação. Participaram cerca de 300 eleitores e a emancipação venceu por pequena margem, apenas 36 votos.
CAMPUS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
imagem - Gigafoto
MERCADO MUNICIPAL
imagem - Ricardo J. Carvalho
MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO
imagem - Gigafoto
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA -
imagem - Salles Ribeiro
BORBOLETÁRIO
Acompanhar a formação de uma borboleta e presenciar o primeiro voo rumo às plantas e frutas é experiência única que pode ser vivenciada no Borboletário Tropical Laerte Brittes de Oliveira.
Primeiro borboletário a ser criado na Região Metropolitana de São Paulo, inaugurado em 2005, o espaço visa contribuir com o processo de educação ambiental desenvolvido pela Secretaria do Meio Ambiente e a conservação de espécies típicas da Mata Atlântica.
As espécies criadas em cativeiro tem sobrevida maior que os insetos livres e são fundamentais para a conservação da biodiversidade, pois contribuem para a reprodução das espécies vegetais, mantendo a grande diversidade encontrada na Mata Atlântica. O viveiro de borboletas tem cerca de 190 m², onde vivem insetos adultos de quatro espécies; a Caligo illioneus, conhecida popularmente como “olho de coruja”; a Ascia monuste conhecida como “borboleta-da-couve”; Methona themisto e Heraclitis anchisiades. Os ovos, lagartas e pupas (casulo) ficam em um berçário junto ao viveiro.

No interior do Borboletário, existem cerca de trinta espécies de plantas que servem para o deposito de ovos, abrigo e também de alimento para as borboletas. A vegetação, entre outros benefícios, é importante para o abrigo dos ovos (oviposição). Semanalmente, os cuidadores do Borboletário realizam a coleta e levam para a casa de criação. Lá se inicia todo o processo de criação: lagarta, pupa, borboleta e retorno ao viveiro.
imagem - ?
CENTRO CULTURAL
imagem - ?
REPRESA BILLINGS
imagem - Wikipédia
imagem - ?
JARDIM BOTÂNICO
Aproveitar o contato intenso com a natureza em plena urbanização é o principal atrativo para uma visita ao Jardim Botânico de Diadema. Localizado no bairro Inamar, possui uma área de vegetação em estágio inicial de regeneração e trechos de mata nativa, onde se destacam árvores de importância ambiental como pau-brasil, paineira, jacarandá, palmeira juçara, angico, urucum e jatobá.
Mais do que oferecer o contato com espécies típicas da flora brasileira, o visitante tem a oportunidade de conhecer espécies exóticas como plátanos, magnólia e diversas espécies de palmeiras, além de vez ou outra encontrar visitantes inesperados como pássaros silvestres atraídos pela qualidade do ar.
É no Jardim Botânico que são cultivadas todas as espécies de vegetação utilizadas no paisagismo da cidade. É no viveiro que são cultivadas cerca de quase toda produção de forração de Porte pequeno, além das orquídeas espalhadas pelas árvores do Jardim Botânico em uma área com cerca de 26 mil m².
Principal Cartão postal do turismo de Diadema, o Jardim Botânico também é utilizado para atividades de educação ambiental para complementação curricular e pedagógica para escolas da região e em especial as do município. Monitores do espaço realizam visitas monitoradas por meio de agendamento por telefone.
Interessado no passeio? Prepare a cesta de piquenique e divirta-se entre as trilhas ecológicas do local.
imagem - Geraldo da Silva Filho
imagem - Gigafoto
MUSEU DE ARTE POPULAR
O MAP está instalado no Centro Cultural Diadema, região central, sendo o primeiro museu do gênero na região do ABCD. Inaugurado em 2007, o espaço reúne centenas de obras dos mais importantes artistas populares do Brasil.
Entre os artistas que compõem o acervo estão: Aécio de Andrade, Cícero Lourenço, João Cândido da Silva, Lourdes de Deus, Odonagué e Waldomiro de Deus, além de artistas da cidade, com pinturas, esculturas, xilogravuras e obras tridimensionais. Além da exposição do acervo, o local ainda realiza palestras, oficinas, festas e ações que permeiam expressões plásticas da cultura popular.
Aberto para visitações de terça a sexta-feira, das 10h às 19h e sábado, das 13h às 18h. Horários especiais com monitoria podem ser agendados para grupos, escolas e coletivos (incluindo aos domingos) pelo telefone 4051-5408.
CONHEÇA UM POUCO MAIS DA CIDADE DE DIADEMA
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
imagem - Wikipédia
imagem - Diademense
imagem - Ricardo J. Carvalho
imagem - Ricardo J. Carvalho
imagem - Ricardo J. Carvalho
imagem - Diademense
imagem - Ricardo J. Carvalho
imagem - Diademense
imagem - Diademense
imagem - ?
imagem - ?
imagem - Diademense
imagem - Ricardo J. Carvalho
imagem - Glauber
imagem - Diademense
PARQUE DO PAÇO
imagem - ?
imagem - Diademense
imagem - Ricardo J. Carvalho
imagem - ?
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
PRAÇA DA MOÇA
Praça da moça Próxima ao Terminal Diadema, esta praça, considerada um dos pontos turísticos da cidade, é frequentada por todo o tipo de gente: Além do Parque Infantil (bem pequeno ) lugar onde e considero ponto de encontro de tribos (roqueiros, funkeiros, geeks, e muito mais no período da noite) e lugar pra lazer próximo ao shopping que tem mesmo nome,bom lugar pra relaxa e conversas,paqueras e pratica de exercícios físicos.É considerada o “marco zero” de Diadema.
imagem - ?
imagem - Gigafoto
imagem - Gigafoto
imagem - ?
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE DIADEMA, SÃO PAULO
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE DIADEMA, SÃO PAULO
fonte / fotos - Wikipédia / Thymonthy Becker / portal da prefeitura / 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIANÓPOLIS / TOCANTINS - Berço cultural do estado, tem mais à oferecer, cascatas, cachoeiras, museu e "garganta"; platô da serra geral com cânions e mirantes

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIANÓPOLIS" / TOCANTINS / BRASIL DIANÓPOLIS
BEM VINDO A CIDADE DE DIANÓPOLIS. CIDADE DO DIANOFOLIA
imagem - ? População estimada 2016 (1) - 21.457
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.217,313
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,94
Código do Município 1707009
Gentílico - dianopolino
ORIGEM DO NOME DE DIANÓPOLIS, TO
A origem do nome "Dianópolis" está relacionada a Francisco das Chagas Moura, que foi prefeito do município entre os anos de 1934 a 1938. Então, a cidade chamava-se "São José do Du•ro". "Duro" era uma simplificação de "D´ouro", uma vez que a região era rica em ouro em seu subsolo. Quando prefeito, Francisco Moura indicou que a cidade fizesse uma homenagem às senhoras do lugar que chamavam-se "Custodiana", conhecidas pela alcunha de "Diana". Daí a indicação da cidade passar a chamar-se "Dianópolis", quer dizer, "Terra das Dianas".
Gentílico: …

CATAGUASES / MINAS GERAIS - Venha ver e fazer filmes nesta cidade cinematográfica. Deixe saudades e leve lembranças

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "CATAGUASES" / MINAS GERAIS / BRASIL “O nome Cataguases vem – pelo menos, até provas em contrário, pois muitas são as controvérsias nessa cidade em constante questionamento – , pois é, o nome Cataguases parece que vem de uma tribo de índios que habitava a região, os ‘Catu-auás’. Dizem que o nome catu-auá significa em tupi-guarani ‘terra de gente boa’. E Cataguases sabe receber muito bem. Quem bebe da água do Rio Pomba nunca deixa de voltar. Dizem. ” Confira alguns dos mais importantes pontos turísticos de Cataguases. Além de inúmeras obras artísticas e arquitetônicas modernas tombadas pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Cataguases também oferece inúmeras construções marcantes do final do século XIX, belíssimas paisagens naturais, museus, centros culturais e muito mais! PONTE METÁLICA (DE 1.914) A construção da Ponte Metálica foi determinada em 1910, devido à solicitação do deputado federal Astolpho Dutra Nicácio. Ela…

BRAGANÇA / PARÁ - A cidade respira Fé, Tradição e Cultura, nas belezas de suas praias, manguezais, rios, igarapés e ilhas

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "BRAGANÇA" / PARÁ / BRASIL  Bragança, localizada na região nordeste do Pará, a 210 quilômetros de Belém, capital do Estado, é um dos municípios mais procurados pelos turistas ao longo do ano, em especial durante as férias escolares.
Lar da Marujada, manifestação cultural que reúne milhares de pessoas no município para festejar São Benedito, Bragança tem praias oceânicas belíssimas, pra quem quiser aproveitar em qualquer época do ano.

A cidade, de origem portuguesa, guarda na sua cultura características religiosas marcantes e também festeja São Sebastião e Nossa Senhora de Nazaré.
Suas fronteiras são estratégicas. Assim, o município oferece o maior número de opções aos turistas: ao Norte está o oceano Atlântico, ao Sul, o município de Santa Luzia do Pará, a Leste os municípios de Augusto Corrêa e Vizeu e a Oeste, Tracuateua.

Na língua tupi, Caeté quer dizer 'mato grande' e, por estar localizada à margem esquerda do rio Caeté, Bragança é c…