Pular para o conteúdo principal

LÉPTIS MAGNA / LÍBIA - Com edifícios, porto, mercado, bairros e lojas, era a mais bela cidade o império romano em 146 a.c.




LINHA DO TEMPO DE "LÉPTIS MAGNA" / LÍBIA / WORLD
Léptis Magna era uma cidade na Líbia fundada por fenícios de Tiro no final do século 7 aC, onde o Wadi Lebda encontra o Mar Mediterrâneo. Eles escolheram este local porque o barranco era uma via navegável para o país e na costa formou um porto natural.
Durante a Terceira Guerra Púnica, Léptis Magna tornou-se um aliado dos romanos, o que tornou uma cidade favorecida e importante dentro do Império Romano. Durante a guerra civil entre Pompeu e César, a cidade ficou do lado de Pompeu e no final da guerra e da vitória de César, a cidade perdeu seu status favorável. 
Seu desenvolvimento sofreu de forma significativa pela sua escolha errada e foi punida em ter que fornecer a Roma, uma entrega especial de azeite a título de imposto anual. Durante este século, novos bairros foram adicionados à cidade velha; eles foram concebidos de acordo com layouts romanos tradicionais.
Augustus concordou em devolver este estado para Léptis Magna e um culto imperial para ele foi criado na cidade.
Tornou-se um município durante o reinado de Vespasiano e durante este período, a romanização das elites torna-se evidente, embora as instituições Púnicas permaneceu em uso. Finalmente, a cidade tornou-se uma colônia romana durante o reinado de Trajano e aprovou as instituições romanas.
O Fórum foi criado na época do imperador Augusto no antigo centro da cidade de Cartago; ele foi localizado muito perto da beira-mar e foi embelezado por vários pequenos templos e decorado com estátuas gigantescas dos imperadores (agora no Museu de Tripoli); ele é conhecido como o fórum velho, porque no início do IIIrd século dC, o imperador Septímio Severo, que nasceu em Leptis, construído um novo fórum.
Os edifícios do fórum foram, em parte, modificados ou restaurado durante o reinado dos sucessores de Augusto; a presença de colunas de granito cinza do Egito e da cipollino da Grécia são uma indicação de riqueza Leptis '; as melhorias foram feitas por governadores romanos da cidade ou por ricos comerciantes locais.
A riqueza de Leptis foi baseado em extensas plantações de oliveiras que cercavam a cidade; o imposto anual a cidade teve que pagar a Roma foi cobrado em libras de azeite; em troca seus habitantes gozava de um certo grau de liberdade na administração local e nomeou seus suffetes, magistrados fenícias tradicionais (Hannibal era um suffete de Cartago); muitas vezes os nomes dos habitantes eram uma mistura de elementos romanos e púnicas: Annobal Tapapius Rufus era um comerciante muito rico que financiou a construção do mercado em 8 aC.
Segundo alguns historiadores o Macellum palavra latina, que significa que o mercado onde o peixe e carne são vendidos, derivado de uma palavra púnica que significa o lugar onde você come; bancas foram dispostos ao longo de um círculo ou um octógono, no centro do qual havia uma bacia onde o peixe / carne e as facas de corte usadas eram lavadas. Materiais caros estavam envolvidos na construção do mercado e seus edifícios foram desenhados com precisão.
Um arco triunfal em miniatura mostra os navios que transportavam o azeite a Roma; que, para a esquerda tem grandes velas e é muito semelhante aos navios que são retratados em um mosaico de Ostia, o porto de Roma; que à direita mostra uma galera impulsionado por remos.
Edis eram magistrados romanos encarregados, entre outras funções, de assegurar a regularidade das operações em mercados; arqueólogos têm encontrado frequentemente conjuntos de medidas padrão colocadas pelos edis para cumprir esse objectivo; o conjunto de medidas apresentadas anteriormente, provavelmente foi utilizada para verificar o comprimento dos peixes (você pode ver um conjunto semelhante em Dion, na Grécia).
Annobal Tapapius Rufus, depois de ter financiado a construção do mercado pagou a construção de um grande teatro; é um dos primeiros exemplos de um teatro, que não foi totalmente escavada de um monte, como a parte superior das bancadas é suportado por alvenaria; que foi concluída poucos anos depois do Teatro di Marcello em Roma e é apenas ligeiramente menor do que o teatro de Sabratha (que foi construída muito tempo mais tarde).
Em sua longa inscrição dedicatória Annobal Tapapius Rufus chama a si mesmo amator de Concórdia (amante de concórdia) e outra inscrição similar é decorado por duas mãos trêmulas; claramente o rico comerciante era um grande apoiador das relações de amizade com Roma; novas estradas que ligavam Leptis para o interior foram construídas pelos romanos no século 05 AC, aumentando assim a área dos olivais, em detrimento dos nômades cuja terra foi confiscada.
Iddibal, outro membro da família Tapapius, completou o trabalho e a missão política de Annobal, através da construção de um grande templo atrás do teatro e dedicando-o para os primeiros imperadores romanos; as relações entre Roma e Leptis tornou-se tão forte que muitos habitantes importantes da cidade receberam a cidadania romana, o que lhes permitiu seguir uma carreira política e de ser atribuído a posições no exército.
Na época do imperador Nero uma pedreira perto da cidade foi transformado em um grande anfiteatro.
Corridas de bigas teve lugar entre o anfiteatro e praia do mar; o circo foi construído na época do imperador Marco Aurélio, mas o local provavelmente já era utilizado para corridas.
A cidade atingiu o seu apogeu durante o reinado de Septímio Severo e Caracalla. Tornou-se a segunda cidade da província da África depois da capital Cartago. Ele recebeu novos monumentos: um novo fórum e basílica, uma rua com colunatas para se juntar a parte antiga da cidade, com banho de Adriano, o porto foi restaurada, e mais um arco triunfal foi construído. Por causa do custo, Caracalla decidiu parar a construção do Fórum em 216 dC, e foi, portanto, nunca terminou. Quando Diocleciano decidiu alterar a organização das províncias, Léptis Magna tornou-se a capital da nova província de Tripolitania.
Os romanos deixaram Léptis Magna durante o século 6, depois de um ataque do Levathae, uma tribo berbere. Os bizantinos voltou a Lepcis, mas apenas em uma pequena parte da cidade.
Semelhante a Oea e Sabratha, Leptis (aka Lepcis) foi fundada pelos fenícios para apoiar as suas rotas de comércio ao longo da costa do norte da África. Após a queda de Cartago em 146 aC, no final da Terceira Guerra Púnica, a região de Leptis foi incluído no reino da Numídia até 105 aC, quando os romanos absorveram na província de África. A denominação Magna (Grande) foi adicionado para distinguir Leptis de outra cidade com o mesmo nome, Leptis Parva (pequeno) que foi localizado na Tunísia de hoje.
Em 146 aC, no final da Terceira Guerra Púnica, os romanos destruíram Cartago e estabeleceram sua primeira província na costa sul do Mar Mediterrâneo; ele foi chamado África, um nome a etimologia da qual é incerta, e é composto apenas da parte norte da Tunísia de hoje; os bens remanescentes dos cartagineses foram designados para o Reino de Numídia; em 105 aC, a parte oriental deste reino foi anexado pelos romanos e a província da África foi ampliado para incluir a faixa costeira da Tunísia para Syrtis Maior (Golfo de hoje da Sidra).
LÉPTIS MAGNA
LÉPTIS MAGNA, foi uma importante cidade do "Império Romano", e suas ruínas, estão situadas em Al-Khums, na Líbia, África, a 130 quilômetros de Trípoli, a capital. LÉPTIS MAGNA,era uma das mais belas cidade do "Império Romano", graças a SÉPTIMUS SEVERUS, que aumentou suas dimensões e a embelezou, erguendo imponentes edifícios públicos, e um grande porto marítimo.
LÉPTIS MAGNA (EM LATIM: LEPTIS MAGNA), TAMBÉM CONHECIDA COMO LÉPTIS ALTERA (LEPTIS ALTERA, "OUTRA LÉPTIS", EM REFERÊNCIA A LÉPTIS PARVA)
FOI UMA PRÓSPERA CIDADE DO IMPÉRIO ROMANO. SUAS RUÍNAS ESTÃO SITUADAS EM AL-KHUMS, LÍBIA, 130 QUILÔMETROS AO LESTE DE TRIPOLI.
ERA UMA DAS MAIS BELAS CIDADES DO IMPÉRIO ROMANO, DEVIDO À SEPTÍMIO SEVERO, QUE A AUMENTOU E EMBELEZOU, ERGUENDO IMPONENTES EDIFÍCIOS PÚBLICOS, UM PORTO, UM MERCADO, ARMAZÉNS, LOJAS E BAIRROS RESIDENCIAIS.
A CIDADE PROVAVELMENTE FOI FUNDADA POR COLONOS FENÍCIOS EM 1100 A.C., EMBORA NÃO TIVESSE A MESMA IMPORTÂNCIA QUE CARTAGO, QUE SE TRANSFORMOU NA POTÊNCIA PRINCIPAL DO MAR MEDITERRÂNEO NO SÉCULO IV A.C. FEZ PARTE DO ESTADO DE CARTAGO ATÉ A SEGUNDA GUERRA PÚNICA. EM 146 A.C. FOI ANEXADA À REPÚBLICA ROMANA.
LEPTIS MAGNA REMANESCEU ASSIM ATÉ O GOVERNO DO IMPERADOR ROMANO TIBÉRIO, QUANDO A CIDADE FOI INCORPORADA NO IMPÉRIO COMO PARTE DA PROVÍNCIA ROMANA DA ÁFRICA.
LOGO SE TRANSFORMOU NA TERCEIRA CIDADE MAIS IMPORTANTE DE ÁFRICA ROMANA. O AUGE É ATINGIDO DURANTE A DINASTIA DOS SEVEROS. O IMPERADOR SEPTÍMIO SEVERO, NASCIDO EM LEPTIS, VAI FAVORECER A SUA CIDADE NATAL E PATROCINAR O SEU ENGRANDECIMENTO EM GRANDE ESCALA E EM GRANDE ESTILO. O PALÁCIO DE LEPTIS MAGNA FOI CONSTRUÍDO NESTA ÉPOCA, PELO IMPERADOR.
DURANTE A CRISE DO SÉCULO III, COM O DECLÍNIO DO COMÉRCIO NO IMPÉRIO ROMANO, A IMPORTÂNCIA DE LEPTIS MAGNA TAMBÉM CAIU, NA METADE DO SÉCULO IV, AS PRINCIPAIS PARTES DA CIDADE TINHAM SIDO ABANDONADAS.
PROCÓPIO DE CESAREIA, HISTORIADOR BIZANTINO CONTEMPORÂNEO DE JUSTINIANO, COMENTOU QUE LEPTIS MAGNA PASSOU DE UMA CIDADE LARGA E POPULOSA PARA UMA CIDADE ABANDONADA EM SUA MAIOR PARTE, E QUASE TODA COBERTA DE AREIA.
EM 534 O GENERAL BIZANTINO BELISÁRIO RECONQUISTOU LEPTIS MAGNA E DESTRUIU O REINO DOS VÂNDALOS. A CIDADE FOI ANEXADA AO IMPÉRIO BIZANTINO, E LEPTIS MAGNA CONVERTIDA A CAPITAL DE PROVÍNCIA, PORÉM NUNCA SE RECUPEROU DA DESTRUIÇÃO CAUSADA PELOS BERBERES NA CIDADE.
JUSTINIANO RECONSTRUIU A MURALHA DA CIDADE, PORÉM MENOR DO QUE ELA ERA ANTES, DE FORMA QUE FOSSE MAIS FÁCIL PROTEGÊ-LA DOS ATAQUES E DA AREIA. O IMPERADOR DEDICOU UMA IGREJA A MARIA, MÃE DE JESUS (LITERALMENTE, NO TEXTO DE PROCÓPIO, MÃE DE DEUS), E CONSTRUIU MAIS QUATRO IGREJAS.
O PALÁCIO, CONSTRUÍDO POR SEPTÍMIO SEVERO, QUE ESTAVA EM RUÍNAS, FOI RECONSTRUÍDO. JUSTINIANO TAMBÉM CONSTRUIU BANHOS PÚBLICOS NA CIDADE.
EM 650 OS ÁRABES DOMINARAM A TRIPOLITANA.
A INVASÃO ÁRABE, QUE ATINGIU VELOZMENTE O NORTE DE ÁFRICA DEPOIS DA DERROTA DE BIZÂNCIO, VEM APENAS CONCLUIR UM PROCESSO DE DECLÍNIO E DE APAGAMENTO DE UMA GRANDE E IMPORTANTE REDE DE GRANDES CIDADES.
A DESOLAÇÃO É GERAL E A AREIA INVADIRÁ LEPTIS. O PRESTÍGIO E A SUMPTUOSIDADE DOS SEUS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO VÃO TRANSFORMAR O SÍTIO DE LEPTIS NUMA FONTE DE LUCRO. PARTE DOS MÁRMORES DO PALÁCIO DE VERSALHES FOI RETIRADA DE LEPTIS.
A PARTIR DOS ANOS 1920 FOI ESCAVADA SISTEMATICAMENTE.

fonte / fotos  =  Wikipédia / Dr. Elmusrati / Thymonthy Becker / romeartlover.tripod.com /  Divulgação / 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PEDRA AZUL / FORTALEZA DE PEDRAS

BOM DIA. SEJA MUITO BEM VINDO A PEDRA AZUL. A FORTALEZA DE MINAS. copyrigth "Paulo Marcio"
PEDRA AZUL EH UMA CIDADE QUE FICA NO VALE DO JEQUITINHONHA E TEM ATUALMENTE: 23.843 HABITANTES (IBGE 2010) QUE NASCE EM PEDRA AZUL É: PEDRA-AZULENSE (PEDRAZULENSE) O IDH DO MUNICÍPIO É DE: 0,660 - CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU. A TEMPETATURA MÉDIA DA CIDADE É DE: 24°. FORAM REALIZADOS EM PEDRA AZUL, 77 CASAMENTOS EM 2010. NÃO ACONTECEU NENHUMA SEPARAÇÃO E NENHUM DIVORCIO. A CIDADE FAZ ANIVERÁRIO EM 1º DE JUNHO. A pecuária, atividade primeira na história econômica do lugar, continua sendo básica para a sua receita. Colonizada por vaqueiros nordestinos, que ali chegaram em busca de pastagens para seu gado, a região herdou deles a tradição do trato com grandes rebanhos, principalmente o gado de corte, mas não se esqueceu dos cuidados com o subsolo. Os primeiros moradores do atual município foram Manoel José Botelho, em 1822, e o padre Manoel Fernandes, em 1834, após o grande incêndio …

POÇOS DE CALDAS

BOM DIA. BEM VINDO A CIDADE DAS ROSAS / BEM VINDO A POÇOS DE CALDAS MONTANHAS DA REGIÃO copyrigth "Enioprado" POÇOS DE CALDAS TEM HOJE 152.496 HABITANTES O IDH DO MUNICÍPIO EH DE: 0.841 - CONSIDERADO ELEVADO PELOS INDICADORES DA ONU. A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 06 DE NOVEMBRO E FOI FUNDADA EM 1872 QUEM NASCE EM POÇOS DE CALDAS EH: POÇOS-CALDENSE. HISTÓRIA A região onde se localiza o atual Município de Poços de Caldas foi inicialmente habitada pelos indios Cataguases que, em 1675, ofereceram combate e venceram a célebre bandeira de Lourenço Castanho, cognominado "O Velho". Com a busca de pastagens para manter a pecuária valorizou-se a região dos "Campos de Caldas'', como passou a ser chamado o local. Com isto, facilitou a instalação do núcleo pastoril que, economicamente, substituiu a lavra e grupiara. Entre os que vieram para os "Campos de Caldas", nos últimos anos de 1700, encontrava-se o Padre Manoel Gonçalves Correia, que instalou uma fazenda no &q…

CORONEL FABRICIANO / CIDADE DA SERRA DOS COCAIS

BOM DIA. BEM VINDO A CORONEL FABRICIANO.
copyrigth "pmcf" CORONEL FABRICIANO TEM 103.797 HABITANTES. QUEM NASCE EM CORONEL FABRICIANO É: FABRICIANENSE. O IDH DO MUNICÍPIO É DE: 0,789 - CONSIDERADO MÉDIO PELOS INDICADORES DA ONU. A ÁREA DA CIDADE É DE APENAS 221 QUILÔMETROS QUADRADOS. DEVIDO A ISTO, A DENSIDADE DEMOGRÁFICA É ALTA. SÃO 470 HABITANTES POR QUILÔMETRO QUADRADO. Destemidos desbravadores, muitos dos quais heróis anônimos que arrostando o endêmico impaludismo, em meio selvagem e hostil, abriram picadões, rasgaram clareiras, mata virgem adentro sertões afora, para que a ferrovia Vitória a Minas pudesse estender as suas paralelas de aço em direção a Itabira, em demanda do riquíssimo minério de ferro do fabuloso Cauê, hoje fonte principal de uma das maiores divisas acarretadas para a Pátria Brasileira. Foi do arroio daqueles heróicos operários, que surgiu a atual cidade Coronel Fabriciano, que até o princípio de 1922 não passava de uma floresta virgem, não violada p…

PIRAPORA / PORTAL DO RIO SÃO FRANCISCO

BEM VINDO A CIDADE DE PIRAPORA. A CIDADE PROGRESSO
imagem - Jadir F.
PIRAPORA TEM 53.368 HABITANTES - IBGE 2010 -
QUEM NASCE EM PIRAPORA EH: PIRAPORENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 01 DE JUNHO E FOI EMANCIPADA EM 1.912
ORIGEM DO NOME
O topônimo de origem tupi significa “salto de peixe” ou “onde o peixe salta” - pira (peixe) e poré (salto).
HISTÓRIA

O São Francisco foi, durante o ciclo da mineração, importante meio de transporte para o abastecimento da região das minas. As mercadorias saíam da Bahia subindo o rio e, quando terminava o trecho navegável, seguiam por terra até os centros mineradores. A cidade nasceu justamente no ponto da baldeação, na margem direita do rio, a jusante da cachoeira de Pirapora. Parte da tribo dos índios Cariris, em época remota, teria subido o Rio São Francisco. Movida pelo temor à aproximação dos brancos pelo litoral brasileiro e acossada pelas tribos vizinhas. Aportando na área hoje compreendida pelo município de Pirapora, fixaram-se defronte à corredeira, esta…

RIBEIRÃO DAS NEVES / MG

BEM VINDO A CIDADE DE RIBEIRÃO DAS NEVES. A MAIOR HETEROGENEIDADE RELIGIOSA DO BRAZIL imagem  - Reo 06 RIBEIRÃO DAS NEVES TEM 296.317 HABITANTES - IBGE 2010 QUEM NASCE EM RIBEIRÃO DAS NEVES EH: NEVENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 12 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.953 ORIGEM DO NOME Muito se fala sobre o nome Ribeirão das Neves, mas pouco sabemos oficialmente sobre este nome. Temos duas versões: Primeira versão: Advém do córrego que passa cortando o centro da cidade. Segundo a lenda, este pequeno córrego que nasce no Morro do Anil, próximo ao Bairro Várzea Alegre, em épocas de frio, ficava com uma temperatura bem abaixo, a ponto de esfriar o suficiente para ocasionar gelo. Dai o nome RIBEIRÃO DAS NEVES. Segunda versão: Advém da Padroeira do Município, Nossa Senhora das Neves, que segundo a lenda, apareceu para alguns fiéis, no alto do morro central que separa o centro comercial do Bairro Santa Martinha. Hoje, próximo ao Cemitério Senhor da Paz, cuja imagem demonstrava beleza e altivez. Seus…

DIANÓPOLIS / TOCANTINS - Berço cultural do estado, tem mais à oferecer, cascatas, cachoeiras, museu e "garganta"; platô da serra geral com cânions e mirantes

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIANÓPOLIS" / TOCANTINS / BRASIL DIANÓPOLIS
BEM VINDO A CIDADE DE DIANÓPOLIS. CIDADE DO DIANOFOLIA
imagem - ? População estimada 2016 (1) - 21.457
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.217,313
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,94
Código do Município 1707009
Gentílico - dianopolino
ORIGEM DO NOME DE DIANÓPOLIS, TO
A origem do nome "Dianópolis" está relacionada a Francisco das Chagas Moura, que foi prefeito do município entre os anos de 1934 a 1938. Então, a cidade chamava-se "São José do Du•ro". "Duro" era uma simplificação de "D´ouro", uma vez que a região era rica em ouro em seu subsolo. Quando prefeito, Francisco Moura indicou que a cidade fizesse uma homenagem às senhoras do lugar que chamavam-se "Custodiana", conhecidas pela alcunha de "Diana". Daí a indicação da cidade passar a chamar-se "Dianópolis", quer dizer, "Terra das Dianas".
Gentílico: …

SARZEDO

SEJA BEM VINDO A UMA DAS CIDADES MAIS JOVEM E RICA NA PRODUÇÃO DE MINÉRIO DE FERRO DAS MINAS GERAIS. SEJA BEM VINDO A CIDADE COM O MAIOR CRESCIMENTO ECONÔMICO DAS MINAS GERAIS. BEM VINDO A SARZEDO VEJA QUE BELA AVENIDA imagem - Montanha SARZEDO TEM 25.728 HABITANTE (IBGE 2010) QUEM NASCE EM SARZEDO EH : SARZEDENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 21 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.995 HISTÓRIA OS PRIMEIROS CONTATOS DO HOMEM BRANCO COM A REGIÃO RECUAM AO INÍCIO DO CICLO DO OURO. AS TERRAS DO ATUAL MUNICÍPIO FICARAM À MARGEM DO PROCESSO DE OCUPAÇÃO E URBANIZAÇÃO QUE CARACTERIZOU AS REGIÕES AURÍFERAS DE MINAS GERAIS. O POVOAMENTO DE SARZEDO TEVE MAIOR IMPULSO COM A IMPLANTAÇÃO DA ESTRADA DE FERRO CENTRAL DO BRASIL, LINHA DO PARAOPEBA. A ESTAÇÃO DE SARZEDO FOI INAUGURADA EM 20 DE JUNHO DE 1917. O NOME DA ESTAÇÃO E, DEPOIS, DO MUNICÍPIO, É UMA HOMENAGEM AO ENGENHEIRO ESPANHOL FRANCISCO SARZEDO QUE TRABALHOU NA CONSTRUÇÃO DO RAMAL FERROVIÁRIO. AQUI A ESTAÇÃO FERROVIÁRIA. ONDE A CIDADE COMEÇOU imagem - T…

SETE LAGOAS / MG - CIDADE DAS LAGOAS ENCANTADAS - TERRA NATAL DO TRAPALHÃO "ZACARIAS"

BEM VINDO A CIDADE DE 7 LAGOAS. CIDADE NASCIDA PARA O ALTO. TERRA NATAL DO TRAPALHÃO ZACARIAS imagem - ? 7 LAGOAS TEM 214.152 HABITANTES - IBGE 2010 -  QUEM NASCE EM 7 LAGOAS EH: SETE LAGOANO A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 24 DE NOVEMBRO E FOI FUNDADA EM 1.880 ORIGEM DO NOME O nome da cidade é uma referência as sete lagoas que foram encontradas quando da fundação da cidade. Com o passar dos anos novas lagoas foram descobertas e a cidade conta com mais de trinta lagoas em todo seu território. HISTÓRIA Os primeiros civilizados que chegaram às terras " das Sete Lagoas", foram alguns componentes da bandeira de Fernão Dias Leme - o "caçador de esmeraldas", que em 1667, estacionados no Sumidouro, foram atraídos pela possibilidade da existência de minério argentífero no Serrote das Sete Lagoas. Ali se demorou a bandeira, acerca da qual, pela primeira vez, a história se refere á extensa planície coberta por lindas lagoas, a qual os indígenas davam o nome de "Vapabuçu". De 1…

ARAGUARI / MG

ESTA EH A MATRIZ DE BOM JESUS DA CANA VERDE, DA CIDADE DE ARAGUARI.
foto - ?
AQUI A IGREJA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA
foto - Roberto Rufino
ESTA AQUI EH A IGREJA DO ROSÁRIO
foto - Roberto Rufino
A IGREJA DO ROSÁRIO NO CONTEXTO DA PRAÇA
foto - Roberto Rufino
LATERAL DA IGREJA DO ROSÁRIO
foto - Roberto Rufino

NAZÁRIO / GOIÁS - NO CORAÇÃO DA CRIANÇA RESIDE O SEGREDO DA PAZ - CIDADE AMIGA DAS MINAS GERAIS

SEJA MUITO BEM VINDO A CIDADE DE NAZÁRIO. NO CORAÇÃO DE GOIÁS. A MAIOR PRODUTORA DE PÓ DE GELATINA DO BRAZIL. UMA CIDADE ACOLHEDORA E DE PESSOAS PRESTATIVAS. foto - Thymonthy Becker Comunicação NAZÁRIO TEM 8.421 HABITANTES (ESTIMATIVA IBGE 2013) QUEM NASCE EM NAZÁRIO EH: NAZARINENSE A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 25 DE AGOSTO E FOI EMANCIPADA EM 1.948 ORIGEM DO NOME O NOME NAZÁRIO EH UMA HOMENAGEM AO PRIMEIRO MORADOR (NAZÁRIO PEREIRA DE OLIVEIRA) QUE SE ESTABELECEU NA REGIÃO. ERA DE DESCENDÊNCIA ESPANHOLA E CHEGOU AO LOCAL POR VOLTA DE 1.880  HISTÓRIA DA CIDADE Por volta de 1880, Nazário Pereira de Oliveira, de descendência espanhola, radicou-se com sua família em lugar bem próximo à Serra da Jibóia, no então Município de Palmeiras de Goiás, onde tentou, sem êxito, a fortuna, procurando ouro ou pedras preciosas. Pouco tempo depois, transferiu-se para o local onde mais tarde nasceria o povoado, nas proximidades da confluência do Córrego Buriti com o Rio dos Bois. Fez erigir aí uma capela, à qual c…