Pular para o conteúdo principal

PEDRO AFONSO / TOCANTINS - Polo turístico em praias de água doce, a cidade oferece atividades culturais, gincanas, competições esportivas e shows musicais




LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "PEDRO AFONSO" / TOCANTINS / BRASIL
PEDRO AFONSO / TOCANTINS / BRASIL
OPINIÃO
AS PRAIAS SÃO MUITO BOAS, O RIO DO SONO QUE OFERECE AS PRAIAS, EH UM RIO LIMPO E DESPOLUÍDO NO LOCAL. A ESTRUTURA HOTELEIRA DEIXA A DESEJAR VISTO NÃO TER VAGAS SUFICIENTE PARA O NÚMERO DE TURISTAS QUANDO DA ALTA TEMPORADA. (MELHOR FAZER RESERVA COM ANTECEDÊNCIA) A SEGURANÇA NAS PRAIAS EH UM PONTO POSITIVO, MAS PRECISA MELHORAR. A INFRAESTRUTURA DO COMÉRCIO NA PRAIA EH BOA E OS ATRATIVOS PARA ENTRETER OS TURISTAS SÃO BEM CONVIDATIVOS. 
BEM VINDO A CIDADE DE PEDRO AFONSO
foto - PMPA
A cidade de Pedro Afonso acha-se localizada na confluência dos rios Tocantins e Sono, é uma das mais tradicionais do Estado.
foto - PMPA
População estimada 2016 (1) - 13.097
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 2.010,902
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,74
Código do Município 1716505
Gentílico - pedro afonsino
ORIGEM DO NOME
O nome Pedro Afonso originou-se de uma homenagem do frei Rafael Taggia, fundador da cidade, ao príncipe D. Pedro Afonso de Orleans e Bragança.
Gentílico: pedro afonsino
Histórico
Histórico: Pedro Afonso
HISTÓRICO
O lugar, onde se acha encravada a atual cidade de Pedro Afonso, tinha outrora a denominação de "Travessa dos Gentios", em virtude das correrias que aqui se faziam, e era habitado por silvícolas, exclusivamente, sendo a principal nação a dos Chavantes.
Em julho de 1845, apartava à grande aldeia dos Cherentes o reverendo Frei Rafael Taggia, missionário da ordem de são Francisco, acompanhado de um inferior e dez (10) praças de pré. Como é público e corrente, vinha o nobre capuchinho encarregado pelo Governo Providencial de promover a catequese dos gentios. Assim, tão logo desembarcou, mandou construir diversas barracas para si e seus soldados e, separadamente, uma capela. Em seguida, chamou toda a tribo e aldeou-a no lugar chamado São João, 24 quilômetros do arraial improvisado. Em São João fundou o Padre Taggia um colégio destinado á educação dos filhos dos selvagens, mas, certo dia, em decorrência de repreensão feita pelo educador a umas das crianças, os índios se revoltaram contra seu benfeitor que, receoso, de regressar ao arraial em formação, onde mais tarde a Lei providencial n.º 546 de agosto de 1875, criou um distrito de paz. Ainda assim o espírito de revolta e de vingança dos índios, qualidades que lhe são peculiares, não calara de todo e, um belo dia, um poderoso exército decidiu-se a dar cabo do virtuoso desbravador. Aconteceu que, em marcha, ao chegar ao ribeirão próximo do arraial, estacou surpreso, ficando os agressores aterrorizados com o milagre que lhe deparava: o pessoal em armas ao lado do padre era um número superior e, como era natural, fizeram os índios renderam-se. Neste dia, ás 8 horas da manhã, Frei Rafael, qual novo São Francisco de Assis, à porta da sua capelinha, á guisa de batismo, passou a mão na cabeça de 300 índios, fazendo-os regressar a São João.
Com o aumento considerável da população a que vieram juntar-se mais de 5.000 índios, vindos de Riachão, Estado do Maranhão, obedientes à direção de Frei Raffael, o arraial desenvolveu-se rapidamente, passando em 1903 á categoria de Vila de São Pedro Afonso.
Cooperou energicamente pela criação do novo município, o senhor Francisco Casemiro.
Como chefe de valor que soube ser, na primeira legislatura fez sentar-se ´cadeira de Deputado Estadual, como representante de Pedro Afonso, o coronel Daniel Ferreira dos Anjos, espírito trabalhador que muito fez pelo completo soerguimento do município, não só reformando o aparelho administrativo como também implantando, em pouco tempo, a ordem, a disciplina e a moral. O coronel Daniel morreu pobre, deixando à posterioridade o exemplo de servir melhor à coletividade que os interesses particulares.
A febre da borracha do Araguaia, em 1910, foi um dos maiores fatores do progresso de Pedro Afonso. A Bahia nessa ocasião fazia seu intercâmbio comercial com o baixo Araguaia, servindo-se do rio Sono para escoar as suas mercadorias; estas, aqui desembarcadas, eram muitas vezes vendidas aos comerciantes locais com uma redução de 30 a 40% sob as importadas de Belém de São Luís tornando-se o maior empório comercial da época no alto sertão. 
Em 1911, a política e a ganância comercial ateiam fogo no meio da pacata população e três anos depois, Pedro Afonso era um montão de ruínas, de que muitos bem soube locupletar-se uma onda de bandoleiros chefiados por Abílio Araújo.
Em 1924, novas cenas de banditismo ensanguentam o solo pedro-afonsino: Cipriano Rodrigues proclama-se chefe de bacamarte no norte e como tal comete toda sorte de tropelia, roubo e assassinato. Morto em 1925, consolida-se a ordem e a tranquilidade. Os habitantes, despojados de sua terra natal, que puderam escapar-se à fúria inimiga, regressam de novo aos lares carbonizados.
Assim, já em 1937, por ato de Excelentíssimo Sr. Dr. Pedro Ludovico Texeira, então governador do Estado, Pedro Afonso era levado à categoria de cidade e consequentemente a sede de comarca.
Pedro Afonso parece que, pela sua posição geográfica, sempre foi fadado a um grande destino. Em decorrência desse fator, para aqui fora criadas uma Subdiretoria da Fazenda, hoje Departamento da Fazenda e uma corporação da política militar, 4ª. Companhia Isolada, destinada a garantir as atribuições do fisco estadual, equilibrando também a paz e a harmonia no seio da população do alto sertão.
GENTÍLICO: pedro-afonsino
AQUI UMA VISTA PARCIAL DA CIDADE
foto - ?
ILHA DO RIO DO SONO COM SUA PRAIA DE AREIA BRANCA
foto - ?
VISÃO GERAL DA CIDADE
foto - ?
A CIDADE E O RIO DO SONO E TOCANTINS A CONTORNANDO.
foto - ?
CONHEÇA UM POUCO DE PEDRO AFONSO
foto - PMPA
foto - PMPA
foto - PMPA
foto - Márcio Vieira
foto - PMPA
foto - PMPA
foto - Marcelo Belarmino
foto - Marcelo Belarmino
foto - Marcelo Belarmino
foto - Marcelo Belarmino
ESTA E A IGREJA MATRIZ
foto - Thiago de Andrade
A BEIRA PRAIA
foto - Giovane RM
SEDE DO TIRO DE GUERRA
foto - Marcelo Belarmino
foto - Marcelo Belarmino
foto - Marcelo Belarmino
foto - Marcelo Belarmino
foto - Marcelo Belarmino
foto - Marcelo Belarmino
PRAIAS NO RIO DO SONO
Município recebeu mais de 100 mil visitantes – provenientes de vários estados e do exterior – marcando seu nome como polo turístico do Tocantins
Os hotéis do município registraram lotação de 100%, e teve procura de vagas até em um novo empreendimento do setor hoteleiro na cidade, cujas obras ainda não estão finalizadas.
Para recepcionar os visitantes, Pedro Afonso montou uma grande infraestrutura na praia do Rio Sono e investiu pesado na segurança, com nenhuma ocorrência grave registrada na temporada. O município apostou ainda na diversificação das atividades para entreter
os turistas – foram diversos shows musicais com artistas da região e de renome nacional, atividades culturais, gincanas e competições esportivas. Além disso, durante o período o município realizou a XXVII Exposição Agropecuária, festa tradicional da região.
foto - Marcelo Belarmino
foto - Giovane RM
foto - Marcelo Belarmino
foto - Giovane RM
foto - Giovane RM
foto - Manoel JR
foto - Marcelo Belarmino
foto - Giovane RM
foto - Giovane RM
foto - Giovane RM
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE PEDRO AFONSO, TOCANTINS

fonte / fotos = Portal da Prefeitura de Pedro Afonso / Thymonthy Becker / IBGE / Divulgação / Wikipédia /


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIANÓPOLIS / TOCANTINS - Berço cultural do estado, tem mais à oferecer, cascatas, cachoeiras, museu e "garganta"; platô da serra geral com cânions e mirantes

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "DIANÓPOLIS" / TOCANTINS / BRASIL DIANÓPOLIS
BEM VINDO A CIDADE DE DIANÓPOLIS. CIDADE DO DIANOFOLIA
imagem - ? População estimada 2016 (1) - 21.457
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 3.217,313
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 5,94
Código do Município 1707009
Gentílico - dianopolino
ORIGEM DO NOME DE DIANÓPOLIS, TO
A origem do nome "Dianópolis" está relacionada a Francisco das Chagas Moura, que foi prefeito do município entre os anos de 1934 a 1938. Então, a cidade chamava-se "São José do Du•ro". "Duro" era uma simplificação de "D´ouro", uma vez que a região era rica em ouro em seu subsolo. Quando prefeito, Francisco Moura indicou que a cidade fizesse uma homenagem às senhoras do lugar que chamavam-se "Custodiana", conhecidas pela alcunha de "Diana". Daí a indicação da cidade passar a chamar-se "Dianópolis", quer dizer, "Terra das Dianas".
Gentílico: …

MANHUAÇU / MINAS GERAIS - Rodeada por belezas naturais como o Pico da bandeira, belíssimas paisagens como as plantações de café, além de construções centenárias

LINHA DO TEMPO DE "MANHUAÇU" / MINAS GERAIS / BRASIL
Situada na zona da mata de Minas Gerais, Manhuaçu é o maior e mais desenvolvido município da região. Sua localização estratégica possui acesso a diversas rodovias estaduais e federais, estando rodeada por belezas naturais que você não pode deixar de conhecer. Manhuaçu também se destaca pela economia, que gira principalmente na produção de café. A produção regional é a maior do Brasil, sendo produtos de consumo nacional e internacional. Existem muitas fazendas de café na região, que além do impulso econômico, proporcionam uma belíssima paisagem.  Cafezal com pés carregado de café foto - ? Alguns dos maiores atrativos da cidade estão no Ecoturismo. Os principais pontos são a Pedra Furada, reservas Monte Alverne, Sítio Graciema e Mata do Sossego e os balneários Recanto no Paraíso e Cachoeira Sette. A cidade também é rica em patrimônio histórico. A Igreja Matriz São Lourenço, localizada no Centro, é o principal ponto da cidade, co…

CATAGUASES / MINAS GERAIS - Venha ver e fazer filmes nesta cidade cinematográfica. Deixe saudades e leve lembranças

LINHA DO TEMPO DA CIDADE DE "CATAGUASES" / MINAS GERAIS / BRASIL “O nome Cataguases vem – pelo menos, até provas em contrário, pois muitas são as controvérsias nessa cidade em constante questionamento – , pois é, o nome Cataguases parece que vem de uma tribo de índios que habitava a região, os ‘Catu-auás’. Dizem que o nome catu-auá significa em tupi-guarani ‘terra de gente boa’. E Cataguases sabe receber muito bem. Quem bebe da água do Rio Pomba nunca deixa de voltar. Dizem. ” Confira alguns dos mais importantes pontos turísticos de Cataguases. Além de inúmeras obras artísticas e arquitetônicas modernas tombadas pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Cataguases também oferece inúmeras construções marcantes do final do século XIX, belíssimas paisagens naturais, museus, centros culturais e muito mais! PONTE METÁLICA (DE 1.914) A construção da Ponte Metálica foi determinada em 1910, devido à solicitação do deputado federal Astolpho Dutra Nicácio. Ela…